Início do conteúdo
Resíduos Sólidos de Serviços de Saúde

Carga Horária: 68 horas

Créditos: 4

Código: 1640324

Ementa

Resíduos de Serviços de Saúde.

Conceito.

Histórico.

Classificação.

Simbologia.

Normas, Resoluções e Legislações (Federal/Estadual/Municipal).

Problemática ambiental Nacional e Internacional.

Riscos.

Manejo.

Tratamento.

Disposição Final.

Plano de Gerenciamento de Resíduos de Serviços de Saúde – Elaboração, Implantação, Monitoramento e Avaliação.

 

Bibliografia

BRASIL. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. RDC nº 306. Dispõe sobre o Regulamento Técnico para o Gerenciamento dos Resíduos de Serviços de Saúde. ANVISA, 2004.

BRASIL. Conselho Nacional de Meio Ambiente. Resolução no 358. Dispõe sobre o tratamento e a destinação final dos resíduos de serviços de saúde e dá outras providências. CONAMA, 2005.

BRASIL. Ministério da Saúde. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Manual de gerenciamento de resíduos de serviços de saúde. Brasília: Ministério da Saúde, 2006. 182p. – (Série A. Normas e Manuais Técnicos).

CORRÊA, L. B. et al. A gestão dos resíduos sólidos da UFPel: construção de políticas integradas na perspectiva da educação ambiental. In: DE CONTO, S. M. Gestão de resíduos em universidades. Caxias do Sul: Educs, 2010. Cap.10, p.227–247.

CORRÊA, L. B.; LUNARDI, V.; CONTO, S. M. O processo de formação em saúde: o saber resíduos sólidos de serviços de saúde (RSSS) em vivências práticas. Revista Brasileira de Enfermagem, v. 60, p. 21-25, 2007.

CORRÊA, E.K., CORRÊA, L. B. Gestão de resíduos sólidos. Porto Alegre: Evangraf, 2012 p.180.

CHAERUL, M. et al. A system dynamics approach for hospital waste management. Waste management, v. 28, p. 442-449, 2008.

HIRATA, M.H.; FILHO, J. Manual de Biossegurança. São Paulo: EditoraManole, 2002.

MANGA, V. etal.Healthcarewaste management in Cameroon: A case studyfromtheSouthwestern Region. Resources, ConservationandRecycling, v. 57, p. 108-116, 2011.

SCHNEIDER, V. E.; STÉDILE, N.R. Resíduos sólidos de serviços de saúde: um olhar interdisciplinar sobre o fenômeno.  3. Ed., ver. eampl., Caxias do Sul, RS: Educs, 2015. 584p.

TUDOR, T.L., et al. Evaluatingthe link betweenthe management ofclinicalwaste in theNational Health Service (NHS) andtheriskofthe spread ofinfections: A case studyofthreehospitals in England. InternationalJournalofHygieneand Environmental Health v. 213, p. 432–436, 2010.

ZAGOTTO,P.A & BERTOLETTI,E. Ecotoxicologia Aquática – Principios e Aplicações.Editora Rima, São Carlos,SP. 2012. 478p.

ROUQUAYROL, M.Z. Epidemiologia e saúde. Rio de Janeiro. Ed. Medsi, 2013.

BRASIL. Vigilância ambiental em saúde/Fundação Nacional de Saúde. Fundação Nacional de Saúde. Brasília: FUNASA, 2012.

BRILHANTE, M.O; CALDAS, L.Q.A. Gestão e avaliação de risco em saúde ambiental. Rio de Janeiro. Fiocruz, 2013.