Família Silva Santos

O Núcleo de Documentação Histórica da UFPel – Profa. Beatriz Loner, entrando no clima vigente no mundo do entretenimento cinematográfico e televisivo, lança seu primeiro spoiler!

Isso mesmo, estamos divulgando “boatos e informações a serem confirmadas“, mas ao que tudo indica, muito em breve, mais uma justa homenagem será prestada à Profa. Beatriz Ana Loner. Aguardem!

 

Seleção Bolsista de Extensão – Inscrições homologadas

Abaixo, a lista por ordem alfabética das inscrições homologadas para a bolsa de extensão NDH-UFPel:

NOME
Ana Paula de Vasconcelos Gerald
Ariane Regina Bueno da Cunha
Assucena Saldanha Maia Silvano
Caroline Cardoso da Silva
Cassio Lilge
Claudia de Jesus Azambuja
Elizangela Soares Müller
Estêfani Parlow Deves
Leonardo Tavares Pereira
Marina Ribeiro Cardoso
Mellany Nunes Ferreira
Paula D’Ávila de Aguiar
Rainara Prestes Gomes
Robson monckes Barbosa
Thayná Vieira Marsico

Seleção: dia 10 de maio de 2019, 14 horas, no NDH-UFPel, conforme orientações constantes no edital.

Seleção de Bolsista de Extensão. Confira!

O Núcleo de Documentação Histórica da UFPel – Profa. Beatriz Loner, torna público Edital Bolsa de Extensão NDH-UFPEL, para seleção de 1 (um/a) bolsista para atuar presencialmente no NDH, com carga horária de 20 horas semanais, conforme cronograma abaixo:

Inscrições: de 03 a 09 de maio de 2019 (através do e-mail do Núcleo – conforme orientações constantes no edital);

Seleção: dia 10 de maio de 2019, 14 horas, no NDH-UFPel, conforme orientações constantes no edital;

Divulgação do resultado do processo seletivo: Até o dia 13 de maio de 2019, no presente site e no mural dos cursos de História da UFPel;

Público alvo: discentes dos cursos de graduação em História da UFPel (História e/ou Bacharelado).

Confira o Edital!

 

 

 

História em Revista abre chamada para próximo dossiê

O volume 25/1 de História em Revista, dossiê História Oral, recebe artigos temáticos e livres até o dia 21 de junho de 2019.

Os editores do dossiê são os Professores Lorena Almeida Gill (UFPel), Robson Laverdi (Universidade Estadual de Ponta Grossa) e Pablo Pozzi (Universidade de Buenos Aires).

O envio deve ser feito para o e-mail ndh.ufpel@gmail.com, em formato “doc” ou “docx”. Para outras informações, acesse a aba “normas editoriais“.

História em Revista publica vol. 2 de 2018

Volume 2, de História em Revista 2018, número 24, já está disponível para consulta.

Trata-se de uma coletânea de textos sobre a História e Historiografia da Escravidão Negra no Brasil.

Em sua apresentação, os Editores dedicam “a Beatriz [Ana Loner] o presente trabalho, por ter legado uma vasta influência às novas gerações de pesquisadores e pesquisadoras”. De fato, trata-se de mais uma justa homenagem a quem, ainda nos anos 90 do século passado, já dedicava-se ao estudo do tema escravidão negra, legando protagonismo a personagens e instituições negras na região sul do Rio Grande do Sul e abrindo caminho para que expressivo número de pesquisadores pudessem adentrar neste campo de pesquisa rico e necessário para compreendermos o Brasil e sua sociedade.

Boa leitura a todos!

 

Artigo publicado em História (São Paulo) aborda gênero, doença e Justiça do Trabalho

Que o acervo da Justiça do Trabalho, sob guarda do NDH, é uma fonte quase inesgotável de pesquisa todos sabemos. A publicação do texto “A luta de Olga por seus direitos: imigração, saúde e trabalho de mulheres em Pelotas, RS (década de 1940)“, mostra como, a partir de um único processo, e de abordagem de temas diversos, é possível constituir a história de uma trabalhadora e suas relações com o empregador.

O link para acesso encontra-se na aba “artigos” de nossa página, onde também é possível encontrar referências e links para diversos outros textos envolvendo os pesquisadores e os temas de pesquisa do NDH.

Veja abaixo o resumo do texto:

O artigo analisa o processo de número 177 de 1945, em nome de Olga Tochttenhagen, uma moça de vinte anos, que fora demitida de uma alfaiataria por ter faltado ao trabalho, embora tivesse apresentado atestado médico ao seu empregador. Trata-se de documentação presente no Arquivo da Justiça do Trabalho do Núcleo de Documentação Histórica da UFPel, que conta com mais de cento e dois mil processos trabalhistas, os quais estão sendo inseridos em um Banco de Dados com acesso irrestrito. A partir dos documentos, serão debatidos temas como a imigração na cidade; a moléstia que mais mortes provocava no período, ou seja, a tuberculose; além dos ofícios pretendidos para as mulheres. A leitura se vincula à história social do trabalho, à micro-história e à história das mulheres e de gênero.

História em Revista 2018/2 recebe artigos até 20 de Janeiro de 2019

Nas últimas décadas, a historiografia brasileira tem sido palco de um grande número de estudos sobre a escravidão negra. Reunindo uma série de pesquisas com notáveis contribuições nacionais e internacionais e utilizando-se de um leque variado de fontes documentais, o panorama atual apresenta uma diversidade de temáticas e enfoques que vão desde a história social e econômica até os estudos de caráter mais político e cultural. O presente dossiê pretende reunir pesquisas que abordem os diversos temas relacionados à temática da escravidão negra no Brasil. Convidamos autores e autoras a discutirem essas questões por meio do envio de textos acadêmicos, em formato de artigos e resenhas.

História em Revista – Dossiê História e Historiografia da Escravidão Negra no Brasil, recebe artigos até o dia 20 de janeiro de 2019.

O Dossiê será organizado pelos Professores Paulo Moreira (UNISINOS), Caiuá Al-Alam (UNIPAMPA) e Jonas Vargas (UFPel).

Para submeter artigos, basta observar as norma editoriais, constantes na aba normas editoriais, até a data indicada acima.

Dissertação e Tese de Beatriz Ana Loner disponíveis para download

Como forma de reverenciar a vasta obra de Beatriz Ana Loner, fundadora e coordenadora do Núcleo de Documentação Histórica da UFPel, o NDH passa a disponibilizar sua dissertação, apresentada ao Mestrado em História, da UNICAMP, no ano de 1985, intitulada O PCB e a linha do Manifesto de Agosto: um estudo.

Além desse trabalho, também estão disponíveis os dois volumes da Tese, apresentada ao Doutorado em Sociologia, da UFRGS, intitulada Classe Operária: Mobilização e Organização em Pelotas: 1888-1937. Para acessar basta clicar no link do volume I ou volume II.

Com tais pesquisas, Beatriz Loner influenciou a produção de inúmeros graduandos e pós-graduandos nas áreas de Ciências Humanas, Sociais e Sociais Aplicadas, motivo pelo qual o NDH presta essa justa e necessária homenagem, dando maior visibilidade a seus escritos.

Confira!

História em Revista, N. 24/1 está on-line

História da Educação e do Ensino de História: temas, fontes e problematizações – Dossiê organizado por Magno Santos[1] e Fernando Ripe[2]

Nas últimas décadas observa-se a emergência de dois importantes campos de pesquisa na historiografia brasileira – História da Educação e Ensino de História – cujas efervescências de produções acadêmicas podem ser atestadas pelos inúmeros trabalhos de pós-graduação defendidos no Brasil, pela criação de associações nacionais de pesquisadores, pelos significativos eventos realizados, pelas publicações de/em revistas científicas e pela consolidação de vários grupos de pesquisa.

Nos dois campos ressalta-se o fato de terem sido constituídos em zona de fronteira, no limiar entre a História e a Educação, resultando na emergência de discursos que expressam os diferentes lugares de fala, com abordagens, problemas e metodologias próprias. Em ambos os espaços, a História da Educação e o Ensino de História são áreas de investigação consolidadas e que vem sendo repensados a partir de novos desafios epistemológicos.

Reunimos, neste dossiê, oito artigos resultantes de pesquisas que, de algum modo, refletem essa dimensão do campo, a partir da mediação entre diferentes modos de pensar, conceber e analisar a relação entre a História da Educação e o Ensino de História. Destacamos que ao agregar contribuições destes dois campos, encontraremos textos que se propõem a realizar problematizações em diferentes contextos, bem como a partir de distintas fontes, abordagens temáticas e perspectivas teóricas. Nesse sentido, as pesquisas aqui divulgadas tomam como referências a historicidade dos processos culturais escolarizados e não-escolarizados, as práticas e discursos mobilizados para ensinar e aprender saberes e conhecimentos (históricos), a dinâmica legislativa sobre aspectos educativos em geral e do ensino de História em particular, os agentes intelectuais que pensaram a escola, a educação e o ensino de História, as memórias sobre práticas, normas, regimes e instruções, de modo a constituir significativas e importantes discussões para o campo das Ciências Humanas.

Confira mais em História em Revista – 24/1 (Agosto de 2018)

[1] Doutor em História pela Universidade Federal Fluminense. Professor Adjunto do Departamento de História e dos Programas de Pós-Graduação em História (PPGH) e Ensino de História (PPGEH) da Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Integrante do Grupo de Pesquisa Teoria da História, Historiografia e História dos Espaços. E-mail: magnohistoria@gmail.com

[2] Doutorando em Educação na Universidade Federal de Pelotas na linha de pesquisa Filosofia e História da Educação. Membro dos grupos de pesquisa: Centro de Estudos e Investigações em História da Educação (CEIHE/UFPel) e Cultura e Educação nos Impérios Ibéricos (CEIbero/UFMG). E-mail: fernandoripe@yahoo.com.br