Início do conteúdo
Apresentação

O Mestrado em História da Universidade Federal de Pelotas, lotado no Instituto de Ciências Humanas, foi aprovado e recomendado pela CAPES em 2009 e teve sua primeira turma em 2010. Tem como área de concentração “Fronteiras e Identidades”. Conta com três linhas de pesquisa: “Estado: entre poder, tensões e autoritarismo”, “Imagens: entre iconografia, cultura visual e intermedialidade” e “Trajetórias: entre identidades, memória e conflito social”.

O PPGH/UFPel foi o segundo programa de pós-graduação stricto sensu sediado em instituição pública a ser criado no Rio Grande do Sul, e o primeiro programa em História na metade Sul do estado, pavimentando caminho para a expansão do estudo da história nesta região, em uma perspectiva acadêmica e permanente. Até junho de 2018, o programa totalizou 87 dissertações defendidas.

O curso é resultado do esforço coletivo de professores com formação em História da Universidade Federal de Pelotas em busca de ensino de qualidade e pesquisa inovadora. É composto, no momento, por dezoito professores permanentes, quinze dos quais pertencendo ao quadro docente da própria instituição, dois a outras universidades (FURG e UFRGS) e um vinculado na condição de pós-doutorando (FAPERGS). O programa conta ainda com dois professores colaboradores. Os professores da instituição vinculam-se a cinco unidades acadêmicas distintas (Centro de Artes, Centro de Letras e Comunicação, Instituto de Ciências Humanas, Faculdade de Administração e Turismo e Centro de Integração do Mercosul), configurando um conjunto de historiadores com formação interdisciplinar, envolvendo, além da História, Arqueologia, Artes Visuais, Educação, Letras, Sociologia e Turismo. Em 2018 o programa passa a contar com um Professor Visitante estrangeiro, mediante programa institucional.

Muito embora Pelotas, localizada que está no extremo sul do Brasil a pouco mais de cem quilômetros da fronteira, possua vocação histórica e geográfica para desenvolver os estudos atinentes a “fronteiras nacionais”, a problematização da área de concentração não se limita a um entendimento geográfico do tema, açambarcando amplo espectro de reflexões concernentes aos conceitos de fronteira e identidade, entendidos em suas múltiplas possibilidades de interpretação e aplicações, e com abertura para diferentes regiões e períodos da história.

O programa associa-se a quatro periódicos: a Ofícios de Clio, que é a revista discente dos cursos de História da UFPel; a História em Revista, publicação do Núcleo de Documentação Histórica da UFPel, editada desde 1994; os Cadernos do LEPAARQ – Textos em Antropologia, Arqueologia e Patrimônio, publicação do Laboratório de Antropologia e Arqueologia da UFPel, editada desde 2004; e a revista Interfaces Brasil/Canadá, publicação oficial da Associação Brasileira de Estudos Canadenses (ABECAN), editada desde 2001.

    Notícias
  • Convite – Exame de Qualificação

    O PPGH convida todos a assistir o Exame de Qualificação de Mestrado:

    Aluno: Lucas Marques Vilhena Motta

    Orientador: Prof. Aristeu Elisandro Machado Lopes

    Título: O Vagabundo e a Andorinha:Representações dos samurais no mangá Vagabond

    Dia: 26/04/19 – sexta-feira, às 9h

    Mini-auditório 1 – CEHUS

  • Convite – Exames de Qualificações

    O PPGH convida todos a assistir os Exames de Qualificações de Mestrado dos alunos:

    Gabriel Carvalho Kunrath,  orientando da Profª. Drª. Márcia Janete Espig, intitulado “Ou morríamos ou lutávamos: uma análise acerca da Batalha do Irani (22/10/1912), que será realizado na próxima quarta-feira, dia 17 de abril de 2019, às 14h, na sala 316.

    Nádia Coelho da Silva Kendzerski, orientanda da Prof. Dr. Edgar Ávila Gandra, intitulado “Sé que muchos piensan que, porque soy uma mujer, no puedo llevar el timón…”A ressignificação do papel político de Isabel Perón através da imprensa partidária peronista (1973-1976), que será realizado quinta-feira, dia 25 de abril de 2019, às 17h, sala  245 da FaE.

    Andrieli Paula Frana, orientanda da Profª. Drª. Elisabete da Costa Leal, intitulado Repara só, leitor, na perfeição completa d’esse busto”: o “erotismo” feminino nas capas do periódico carioca O Rio Nu (1908 – 1909)” que será realizado sexta-feira, dia 26 de abril de 2019, às 10h,  na sala 357 (Laboratório de Política e Imagem).

    Leticia Campagnolo Cavalheiro, orientanda da Profª. Drª. Carolina Kesser Barcellos Dias, intitulado “Um debate ainda necessário: um estudo de caso sobre a formação e ação dos professores de uma escola da Rede Estadual de Pelotas na discussão sobre gênero e sexualidade no ambiente escolar” que será realizado terça-feira, dia 30 de abril de 2019, às 10h, na sala 245 da FaE.

    Lisiane Beltrão Pereira, orientanda da Profª. Drª. Lisiane Sias Manke, intitulado “Práticas de resistência e atuação política do CPERS/Sindicato e seu papel no movimento das Diretas Já” que será realizado terça-feira, dia 30 de abril de 2019, às 15h,  sala a definir. 

     

  • CONVITE – Defesa de Dissertação

    O PPGH convida todos a assistirem a Defesa de Dissertação de Mestrado do aluno Rafael de Moura Pernas, intitulada ““Ser” ser humano: projetando o futuro através do humano-máquina nas narrativas dos jogos Call of Duty: Black Ops III, Soma e The Talos Principle”, cuja banca examinadora será formada pela Profª Drª Daniele Gallindo Gonçalves Silva na condição de presidente e pelos professores Doutores Prof. Helano Jader Cavalcante Ribeiro (UFSC), Prof. Mauro Dillmann Tavares (UFPel) e Prof. Vinicius Cesar Dreger de Araujo (USP) a realizar-se no dia 30 de abril de 2019, terça-feira, às 9h , na sala 316.

  • Convite – Defesa de Dissertação

    O PPGH convida todos a assistirem a Defesa de Dissertação de Mestrado do aluno Lucas da Silva Brandão, intitulada “Nestas atormentadas ruas você pode comprar qualquer coisa”: onsciência, cultura e experiência nas letras dos Manic Street Preachers (1988 a 1994)”, cuja banca examinadora será formada pelo Prof. Dr. Juarez José Rodrigues Fuão (UNISINOS) na condição de presidente e pelos professores Doutores Profª Daniele Gallindo G. da Silva (UFPel), Prof. Dr. Jonas Moreira Vargas (UFPel) e Prof. Anselmo Alves Neetzow (UFPel) a realizar-se no dia 26 de abril de 2019, quarta-feira, às 9h , na sala 352 da FaE.

  • AS MISERICÓRDIAS: DIÁLOGOS ENTRE O PASSADO E O PRESENTE

    Palestrante:  Professora Dra. Maria Marta Lobo de Araújo (Portugal)

    O curso tem como objetivo conhecer o desempenho destas importantes confrarias – as Santas Casas -, desde a sua criação até os nossos dias; discutir a sua implantação e funcionamento em diferentes contextos e demonstrar a sua pertinência e atualidade nas sociedades em que estão inseridas. É, portanto, na longa duração que se fará o estudo destas instituições.

    Público-alvo: público em geral, profissionais da saúde,  imprensa etc, colaboradores da Santa Casa, acadêmicos de história e ciências afins, e demais interessados.

    03 a 07 de junho de 2019
    Horário: 17h30 às 19h30
    Classificação: livre

    Investimento
    R$40 – 01 de abril a 06 de maio
    R$50 – a partir de 07 de maio
    R$20 – aula avulsa
    Colaboradores da Santa Casa – isentos
    Estudantes –  50% de desconto somente para o curso integral

    Inscrições aqui

    Dados para depósito bancário aqui
    Vagas limitadas

    Para a entrega de Certificação será cobrado o valor adicional de R$ 10

    Coordenação do Curso: Drª Historiadora Véra Lucia Maciel Barroso

    Prof. Drª. Maria Marta Lobo de Araújo (Portugal)
    Professora Associada com Agregação do Instituto de Ciências Sociais da Universidade do Minho/Portugal. É colaboradora do Centro de História Religiosa da Universidade Católica Portuguesa e membro da Academia Portuguesa de História. Desenvolve investigação com incidência particular na História das Misericórdias e da História Religiosa da Época Moderna. Tem integrado e dirigido projetos de investigação nacionais e internacionais e possui vários trabalhos publicados em Portugal e no estrangeiro e muitas obras premiadas.

     

    3 de junho
    “A origem das Misericórdias: os contextos, os compromissos e os privilégios”

    Nesta sessão, pretende-se dar a conhecimento e evolução das Santas Casas, quer na metrópole, quer no império e constatar a forma como foram acarinhadas pela Coroa e aceites pelas populações locais, sublinhando-se os contextos em que foram erigidas. Os compromissos e os privilégios serão discutidos. Abordaremos ainda a questão do Purgatório, o envolvimento das populações, os benfeitores e o apoio do Estado na prossecução dos seus objetivos.

    4 de junho
    “A memória escrita das Santas Casas: os arquivos e a documentação”

    Pensar as Misericórdias é pensar a sua memória escrita e na importância desta para a construção histórica. O debate terá como linhas definidoras a composição dos principais núcleos documentais destes arquivos, mas igualmente a sua conservação e utilização.
    Analisaremos ainda as diferentes conjunturas e a ação dos homens na conservação deste importante patrimônio.

    5 de junho
    “O funcionamento interno: os irmãos, as eleições e os órgãos de gestão”

    Debateremos o funcionamento interno das Santas Casas, destacando a sua composição e as mudanças ocorridas na longa duração, quer no que diz respeito à categoria dos irmãos, quer em termos de órgãos gestores e de eleições. Assim, refletiremos sobre o numerus clausus e o seu desaparecimento, a presença de homens e a entrada das mulheres, mas igualmente as alterações na composição dos órgãos de gestão.
    Destacaremos ainda o papel das elites nestas instituições e o percurso de alguns homens.

    6 de junho
    “Os serviços da caridade e os tempos de mudança”

    Nesta sessão, analisaremos as 14 obras de misericórdia, destacando principalmente as corporais.  É nosso objetivo dar a conhecer as práticas das obras de misericórdia em diversos contextos e ao longo do tempo, discutindo a sua representatividade em termos de recursos financeiros.  A propósito de algumas delas, apresentaremos os assalariados e as suas funções.

    7 de junho
    “Os símbolos e os momentos de celebração: as Santas Casas em festa”

    Abordaremos os símbolos e os momentos de celebração das Santas Casas. Será tempo de analisar o seu patrimônio material e imaterial e as suas marcas definidoras. As suas igrejas, sacristias, capelas, hospitais, recolhimentos, museus, centros de memória, entre outros equipamentos, serão analisados, sublinhando-se o poder e o prestígio alcançados. As festas promovidas ou em que participaram ou participam constituirá outra vertente de análise.

  • Inscrições Prorrogadas!!!

    As inscrições para Apresentação de Trabalho no Seminário Internacional Migrações, espaços educativos e desenvolvimento regional e XIV Seminário Nacional de Pesquisadores da História das Comunidades Teuto-Brasileiras foram prorrogadas: seguem até o próximo dia 15 de abril.

    O evento ocorrerá nos dias 09,10 e 11 de maio de 2019. As apresentações de comunicações ocorrerão no dia 10 de maio, nos turnos da manhã e tarde (podendo haver alterações, caso se amplie o número de comunicações).
    Haverá publicação de ebook com os textos encaminhados e textos efetivamente apresentados no evento.
    Segue o link do evento, para maiores informações e inscrições:

  • EVENTO DA XIV JORNADA DE HISTÓRIA CULTURAL/2019: “HISTÓRIA CULTURAL, MEMÓRIAS E RESISTÊNCIAS”

    O Grupo de Trabalho de História Cultural da ANPUH RS promove este ano entre os dias 13 e 14 de setembro de 2019, na sede do Museu Júlio de Castilhos (POA), a XIV Jornada de História Cultural. Nesta edição o evento apresenta como tema central a resistência como objeto de análise relevante para os novos desafios colocados ao ofício do historiador e à historiografia, entre eles, a resistência aos projetos de cunho político, cultural e social de controle e apagamento das lutas e conquistas de direitos tributários do regime democrático, questões hodiernamente caras ao campo da história. Pretende congregar pesquisas e reflexões, dentro do vasto campo da História Cultural, que dialoguem com os diversos processos e experiências de construções de memórias que se integram às resistências memoriais através de perspectivas investigativas variadas nos múltiplos âmbitos da Memória Social e da Memória Cultural, sejam elas ligadas a grupos, movimentos sociais, etnias, raças, culturas, espaços e instituições, acervos, patrimônios, gênero, que resistem no espaço democrático das sociedades atuais e passadas. A programação conta com Conferências, Sessões de Comunicação e Mesas Redondas com a participação de pesquisadores brasileiros e estrangeiros de IES. Serão aceitas comunicações de graduados, mestrandos e doutorandos em História e áreas afins, que atinjam os objetivos da temática conforme a ementa do evento. Maiores informações sobre inscrições, cronograma e programação estão disponíveis desde 21/01/2019 em:

    Site do evento: https://xivjornadahc.weebly.com/
    Site do GTHCRS: http://www.ufrgs.br/gthistoriaculturalrs/index.htm
    Facebook: https://www.facebook.com/gthistoriaculturalrs
    E-mail do GTHCRS :  gthistoriacultural@anpuh-rs.org.br

    Saudações Culturais,

    GT História Cultural – ANPUH-RS – Gestão 2018/2020
    Coordenadora: Prof.ª Dr.ª Nádia Maria Weber Santos (IHGRGS/UFG)
    Vice coordenadora: Prof.ª Dr.ª Hilda Jaqueline de Fraga (UNIPAMPA)
    1º Secretário: Prof. Dr. Eduardo Knack (UFPEL)
    2ª Secretária: Prof. Lic. Francielle Garcia (IHGRGS)
    Contato: gthistoriacultural@anpuh-rs.org.br
    Site: http://www.ufrgs.br/gthistoriaculturalrs/index.htm
    Facebook: https://www.facebook.com/gthistoriaculturalrs