Início do conteúdo
2019

BEIDACKI, Nicolas. Teatro da Estrutura. Para além da utopia do concreto. Pelotas: 2019.

BUENO, Rafael de Camargo. Segura aí: a construção de um experimento cênico das bichas pretas. Pelotas: 2019.

CASTILHOS, Joelma Santos. A alfabetização cênica nos anos iniciais do Ensino Fundamental: a experiência na EMEF. Frederico Ozanan. Pelotas: 2019.

COSTA, Naylson Rodrigues. Revisitando memórias teatrais: o processo de formação do professor artista negro. Pelotas: 2019.

DORNELES, Thairone Lages. Tahewa: um estudo sobre as aproximações com o Processo Colaborativo. Pelotas: 2019.

ESCOUTO, Carlos Roberto. Outros modelos de educação são possíveis: o teatro do oprimido como estratégia pedagógica para uma escola melhor. Pelotas: 2019.

FERREIRA, Kellen Alves Evangelista. O humor como meio para a libertação feminina: relatos de uma mulher no humor. Pelotas: 2019.

FONSECA, Eliziane Hernandes da. Caminhos. Análise do processo de construção de uma mesma personagem por três atrizes. Pelotas: 2019.

JAEKEL, Marcia Monks. A urgência do agora: o corpo transvestigênere como protagonista em espaços de poder. Peltoas: 2019.

LUZ, Shaiane Molina da. Inquietações de uma docente em formação: um olhar sobre o estágio na licenciatura em Teatro. Pelotas: 2019.

MIRANDA, Carlos Eduardo. A revolução cênica “Blond Ambition”: contribuições à análise dos elementos teatrais. Pelotas: 2019.

PRETTO, Samuel de Moraes. O Teatro do Oprimido e a Perfomance Ruidosa: caminhos de um curinga-performer. Pelotas: 2019.

SANTOS, Marcos Kuszner dos. Monólogo polifônico: uma criação cênica através da Análise Ativa a partir de narrativas da homossexualidade. Pelotas: 2019.

SILVA, Larissa Maurano Moreira da. Teatro na Aldeia: descrição de uma experiência na comunidade indígena Tekoa YYerembe. Pelotas: 2019.

SOARES, Luccas Pires. Os musicais me atrevessam. Reflexão e relato de experiência em direção. Pelotas: 2019.

VALADARES. Francine da Mota Pereira. Grupo Tholl: aspectos do processo de criação. Pelotas: 2019.

VIEIRA, Roberta dos Santos. Quando a obediência é maior que a empatia: a figura do torturador na peça teatral El Señor Galíndez e nos Experimentos Milgram. Pelotas: 2019.