Início do conteúdo

Em agosto, saldo do emprego formal em Pelotas é negativo (-19 vínculos). No acumulado do ano, a perda é de 1.141 vínculos

Segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED) da Secretaria do Trabalho do Ministério da Economia, no mês de agosto de 2019 ocorreram, em Pelotas, 1.825 admissões e 1.844 desligamentos, resultando em um saldo de -19 vínculos formais de emprego celetista. Com isso, a taxa de variação do emprego formal foi de -0,03%, com o estoque passando de 60.636 vínculos, em julho, para 60.617 vínculos, em agosto de 2019. O saldo do mês de agosto, apesar de negativo, foi levemente melhor que o saldo de julho de 2019 (-28 vínculos) e bem inferior ao de agosto do ano anterior (+125 vínculos).

Para maiores detalhes, acesse o Boletim Informativo de Agosto, no link abaixo:

Boletim Informativo Nº 08 Agosto de 2019 PELOTAS-RS

No acumulado do ano, ocorreram, em Pelotas, 16.068 admissões e 17.209 desligamentos, o que resultou em um saldo de -1.141 vínculos formais de emprego. Nesse período, o estoque passou de 61.758 vínculos, em dezembro de 2018, para 60.617 vínculos, em agosto de 2019, uma taxa de variação de -1,85%. Esse desempenho é inferior àquele observado no mesmo período do ano passado, quando o saldo foi de -262 vínculos (-0,43%).

No acumulado em doze meses, ocorreram, em Pelotas, 24.729 admissões e 24.973 desligamentos, o que resultou em um saldo de -244 vínculos formais de emprego. Nesse período, o estoque passou de 60.861 vínculos, em agosto de 2018, para 60.617 vínculos, em agosto de 2019, uma taxa de variação de -0,40%.

A conjuntura setorial do emprego

O desempenho negativo do emprego no mercado formal de trabalho de Pelotas, no mês de agosto (-19 vínculos), foi puxado principalmente pela construção civil (-25 vínculos) e pela indústria (-16 vínculos). O setor de serviços (-6 vínculos) também apresentou desempenho negativo. A agropecuária e o comércio apresentaram saldos positivos, ambos de +14 vínculos.

Em termos de subsetores da atividade econômica (IBGE), conforme as 25 categorias existentes, constata-se que o subsetor de serviços de alojamento apresentou o saldo negativo mais elevado, de -26 vínculos, seguido dos subsetores de comércio e administração de imóveis (-18 vínculos) e indústria da borracha, fumo, couros, peles (-15 vínculos). Os subsetores de serviços médicos, odontológicos e veterinários e de comércio atacadista apresentaram os saldos positivos mais elevados, de +33 e +21 vínculos.

No acumulado do ano, o desempenho negativo do mercado local de trabalho (-1.141 vínculos) foi puxado principalmente pela indústria (-704 vínculos) e pelo comércio (-361 vínculos). A agropecuária (-85 vínculos) e os serviços (-28 vínculos) também contribuíram para esse desempenho negativo. A construção civil (+37 vínculos) foi o único setor a apresentar saldo positivo.

No período de doze meses, o desempenho negativo do mercado local de trabalho (-244 vínculos) foi puxado principalmente pelo setor de serviços (-195 vínculos) e pela indústria (-167 vínculos). A agropecuária (-77 vínculos) também apresentou saldo negativo. O comércio (+101 vínculos) e a construção civil (+94 vínculos) foram os setores que apresentaram saldos positivos.

 

Translate »
%d blogueiros gostam disto: