Início do conteúdo

Mês de junho e semestre fecham com saldos negativos de movimentação do emprego em Pelotas

Os saldos da movimentação do emprego formal no mês de junho e no primeiro semestre de 2019 são negativos no mercado de trabalho de Pelotas. Segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED) da Secretaria do Trabalho do Ministério da Economia, no mês de junho de 2019 ocorreram, em Pelotas, 1.819 admissões e 1.976 desligamentos, resultando em um saldo de -157 vínculos formais de emprego celetista. Com isso, a taxa de variação do emprego formal foi de -0,26%, com o estoque passando de 60.795 vínculos, em maio, para 60.638 vínculos, em junho de 2019. O saldo do mês de junho, apesar de negativo, foi superior aos saldos de maio de 2019 (-281 vínculos) e de junho do ano anterior (-560 vínculos).

Para acessar o Boletim Informativo de junho de 2019, clique no link abaixo:

Boletim Informativo Nº 06 Junho de 2019 PELOTAS-RS

No acumulado do ano, ocorreram, em Pelotas, 12.318 admissões e 13.438 desligamentos, o que resultou em um saldo de -1.120 vínculos formais de emprego. Nesse período, o estoque passou de 61.758 vínculos, em dezembro de 2018, para 60.638 vínculos, em junho de 2019, uma taxa de variação de -1,81%. Esse desempenho é inferior àquele observado no mesmo período do ano passado, quando o saldo foi de -268 vínculos.

No acumulado em doze meses, ocorreram, em Pelotas, 24.623 admissões e 24.859 desligamentos, o que resultou em um saldo de -236 vínculos formais de emprego. Nesse período, o estoque passou de 60.874 vínculos, em junho de 2018, para 60.638 vínculos, em junho de 2019, uma taxa de variação de -0,39%.

A conjuntura setorial do emprego

O desempenho negativo do emprego no mercado formal de trabalho de Pelotas, no mês de junho (-157 vínculos), foi puxado principalmente pelo comércio (-63 vínculos) e pela indústria (-47 vínculos). Os demais setores também tiveram desempenho negativo: construção civil (-22 vínculos), agropecuária (-18 vínculos) e serviços (-7 vínculos).

Em termos de subsetores da atividade econômica (IBGE), conforme as 25 categorias existentes, constata-se que o subsetor do comércio varejista apresentou o saldo negativo mais elevado, de -50 vínculos, seguido dos subsetores do ensino (-25 vínculos), indústria de produtos alimentícios (-23 vínculos) e indústria da borracha, fumo e couros (-22 vínculos). Os subsetores de transportes e comunicações e de serviços médicos, odontológicos e veterinários apresentaram os saldos positivos mais elevados, de +24 e +21 vínculos.

No acumulado do ano, o desempenho negativo do mercado local de trabalho (-1.120 vínculos) foi puxado principalmente pela indústria (-665 vínculos) e pelo comércio (-379 vínculos). A agropecuária (-101 vínculos) e os serviços (-66 vínculos) também contribuíram para esse desempenho negativo. A construção civil (+91 vínculos) foi o único setor a apresentar saldo positivo.

No período de doze meses, o desempenho negativo do mercado local de trabalho (-236 vínculos) foi puxado principalmente pela indústria (-188 vínculos) e pelo setor de serviços (-134 vínculos). A agropecuária (-64 vínculos) também apresentou saldo negativo. O comércio (+85 vínculos) e a construção civil (+65 vínculos) foram os setores a apresentar saldos positivos.

 

Translate »
%d blogueiros gostam disto: