Início do conteúdo

AEE – TEA

Dia 29 de agosto, às 10 da manhã foi realizada a abertura do Curso de Aperfeiçoamento em Atendimento Educacional Especializado- Transtorno do Espectro Autista (AEE-TEA).

O Seminário iniciou com a fala do Diretor do Instituto de Biologia, professor Luiz Fernando Minello, seguida pelas falas da coordenação geral e  da coordenação do curso, dando as boas vindas e apresentando os princípios propostos na formação.

A Coordenadora Geral, professora Rita de Cássia Morem Cóssio Rodriguez na sua fala informou que o Curso propõem uma abordagem prática e possível de ser aplicada em escolas públicas sobre o tema. Trará muita informações, estudos, estratégias, recursos e metodologias utilizadas no atendimento de alunos com TEA. Instrumentalizará os cursistas quanto as legislações que protegem os direitos das pessoas com deficiência, fomentando diálogos e reflexões.

 

Na sequência o professor Carlo Schmidt da UFSM, realizou sua palestra sobre atendimento educacional especializado para alunos TEA, educação inclusiva e as práticas vivenciadas nestes contextos.

 Na abertura do Curso a emoção de toda equipe organizadora ficou evidente, a universidade promovendo um espaço de possibilidades e aprendizagem para centenas de professores que estão ávidos por este conhecimento, professores que serão multiplicadores em seus Estados e Municípios, promovendo em suas escolas espaços de construção coletiva. Neste momento fortalecemos a luta por uma escola inclusiva, mais que isto, possibilitando aos professores ferramentas para que possam realizar um atendimento educacional especializado de qualidade. Dentre as muitas manifestações são apresentadas algumas para exemplificar a importância do Curso de Aperfeiçoamento ofertado a essa comunidade com 650 vagas para todo o Brasil.

“Feliz em poder participar e aprender um pouco mais sobre TEA. Que possamos ver novos horizontes para entendermos este mundo autista.’ Professora Marlene de Igrejinha

“Excelente Seminário. A fala do professor Carlo esclarecedora. Gostaria de ressaltar “atitudes inclusivas” deveria ser o norte de toda comunidade escolar, “formação continuada” é o que nos permitirá conhecer mais acerca do nosso público alvo. Gostaria de agradecer a UFPEL por esta oportunidade. Ana Lucia (Porto Alegre/RS)”.

#somostodosteaufpel

Por Débora Jacks

Professora pesquisadora  e formadora do Curso TEA

 

Publicado em 03/09/2020, em Sem categoria.
Translate »