IV Encontro Latinoamericano de Agricultura Urbana e Periurbana, Florianópolis -SC ~ 6 a 8 de nov/19

IV Encontro Latinoamericano de Agricultura Urbana e Periurbana

Florianópolis, 6 a 8 de novembro de 2019

Breve Histórico:

A Organização das Nações Unidas, através da FAO, patrocina eventos e estudos desde os anos de 1990 na América Latina, com o objetivo de incentivar as práticas de agricultura urbana e periurbana (AUP). A primeira reunião ocorreu em 1995, na cidade de La Paz, Bolívia, ocasião em que foi constituída a “Red Latinoamericana de Investigación Acción en Agricultura Urbana – Red AGUILA”, com o compromisso de desenvolver pesquisas e sistematizar as experiências de AUP na região. O II ELAUP foi realizado muitos anos depois, em 2010, na Universidad Nacional Autónoma de México – UNAM (México-DF). O crescente interesse pelas questões suscitadas pela AUP no seio das ciências sociais, econômicas e ambientais permitiu que os encontros acadêmicos se tornassem mais regulares e frequentes. Dessa forma, realizou-se a terceira edição do ELAUP, em 2017, novamente na Cidade do México. Naquele Encontro foi definida a organização da quarta edição no Brasil, a cargo das equipes do Projeto “Políticas Públicas, mercados institucionais e agricultura urbana e periurbana”, as quais, posteriormente, decidiram por Florianópolis como sede do Encontro.

Resumo/Objetivos:

O “IV Encontro Latinoamericano de Agricultura Urbana e Periurbana – ELAUP” é um espaço acadêmico para professores, pesquisadores e gestores públicos e de projetos na América Latina e no Caribe apresentarem suas pesquisas, as experiências em andamento e discutirem os aportes teóricos e metodológicos provenientes das ciências sociais, econômicas e ambientais. O Encontro é promovido pelo Projeto “Políticas públicas, mercados institucionais e agricultura urbana/periurbana”, apoiado pela CAPES e que reúne equipes de três instituições: UNESP/Presidente Prudente, UFRN e UFSC. A equipe de docentes e discentes do LabRURAL – Laboratório de Estudos do Espaço Rural da UFSC é a responsável pela organização local. Os resultados esperados são o fortalecimento das redes de pesquisa na América Latina e a produção de novos estudos que aprofundem o debate sobre as relações entre os usos agrícolas e o planejamento e o desenvolvimento das áreas urbanas e periurbanas.

Palavras chave:

Encontro, América Latina, agricultura urbana e periurbana (AUP), redes de pesquisa, políticas públicas.

Áreas temáticas:

  • Direito e Políticas públicas;
  • Sujeitos e redes de pesquisa e fomento;
  • Agricultura na economia urbana/periurbana;
  • Trabalho e tecnologia;
  • Relações com o meio-ambiente urbano;
  • Desafios teórico-metodológicos

Lugar do Encontro:

Florianópolis, Brasil

Período:

6 a 8 de novembro de 2019.

Público alvo:

Professores, pesquisadores, acadêmicos e gestores públicos e de projetos nas áreas de geografia, planejamento urbano, gestão ambiental, segurança alimentar e nutricional e afins.

Instituições e grupos co-promotores do Encontro:

Apoio:

Imagem relacionada

 

Baixe aqui a primeira circular

Acesse aqui o formulário online para envio dos resumos

 

E-mail de contato do IV ELAUP: ivelaup@gmail.com

V SIMPÓSIO NACIONAL DE GEOGRAFIA POLÍTICA, TERRITÓRIO E PODER – GEOSIMPÓSIO; III SIMPÓSIO INTERNACIONAL DE GEOGRAFIA POLÍTICA E TERRITÓRIOS TRANSFRONTEIRIÇOS – GEOTRANS. 10 a 13 de junho de 2019 Universidade Federal de Alfenas

Saída de Campo 15/12/18 – Caminho Pomerano – São Lourenço do Sul/RS

O Laboratório de Estudos Agrários e Ambientais (LEAA)  e as disciplinas de Planejamento Rural e Geografia Agrária realizaram trabalho de campo, no dia 15 de dezembro de 2018, para o Caminho Pomerano – São Lourenço do Sul/RS.

Durante as visitas, os alunos tiveram a oportunidade de conhecer cinco propriedades rurais que contaram a história da imigração pomerana no sul do estado do Rio Grande do Sul. Foram visitados os seguintes locais: Museu familiar (Memórias Und Andenken), que conta a história de uma família de imigrantes pomeranos que veio para o Brasil em 1923 e sua trajetória até São Lourenço do Sul;  propriedade de Inêz Klug com oficinas sobre plantas e ervas medicinais; Sabores do Sítio,propriedade familiar onde são servidos almoço e café colonial e comercializados produtos da culinária local; propriedade da Família Klasen, dedicados a produção de queijos coloniais, criação de gansos e outros animais domésticos, com destaque para a produção de alimento típico pomerano – peito de ganso defumado; Casa das Cucas, degustação e aprendizado da receita da tradicional cuca pomerana, que é passada através de gerações.

 

Integrantes do LEAA participam do X Congreso Asociación Latinoamericana de Sociología Rural (ALASRU) em Montevidéu, UR.

A professora Giancarla Salamoni e a doutoranda Maiara Tavares Sodré – UNESP- Presidente Prudente apresentaram trabalho no X Congreso Asociación Latinoamericana de Sociología Rural, que foi realizado em Montevidéu – Uruguai, entre  os dias 25 a 30 de novembro de 2018. O trabalho compõem a agenda de pesquisas do projeto DIAGNÓSTICO SOBRE AS REPERCUSSÕES DO PAA E PNAE SOBRE OS SISTEMAS AGRÁRIOS FAMILIARES NO RS: estudos sobre as relações entre a agricultura familiar, políticas públicas e o desenvolvimento rural na escala local do Laboratório de Estudos Agrários e Ambientais – LEAA.

Integrantes do LEAA participam do XXIV Encontro Nacional de Geografia Agrária (ENGA) na UFGD.

Os mestrandos Ana Carolina Bilhalva Drehmer e Henrique Müller Priebbernow (bolsista CAPES), e Luiz Felipe Wassmandorf (bolsista PBIP-AF/UFPel), apresentaram trabalho no XXIV Encontro Nacional de Geografia Agrária (ENGA), realizado em Dourados/MS, nos dias 6, 7, 8, 9 e 10 de novembro de 2018.

Breve registro histórico

O Encontro Nacional de Geografia Agrária (ENGA) é um evento temático, que surgiu com o objetivo de aglutinar pesquisadores interessados em debater, refletir e compreender as questões e desafios colocados para a compreensão do campo brasileiro. O primeiro encontro aconteceu em 1978, no município de Salgado (SE), quando então havia apenas 5 cursos de Pós-Graduação em Geografia, a saber: USP (2); UNESP de Rio Claro (1); UFRJ (1) e UFPE (1).

A contribuição dos pesquisadores nas reflexões, na criação de espaços de interlocução e debates tem sido fundamental, permitindo o desenvolvimento e o fortalecimento desse campo do saber, que como a própria realidade socioespacial, é dinâmica e necessita estar em contínuo movimento. Nessa trajetória, foram fundamentais as contribuições de Orlando Valverde, Manoel Correia de Andrade, Pasquale Petrone, dentre outros, na consolidação da Geografia Agrária brasileira.

Desde então, já foram realizados 23 ENGAs sediados posteriormente em outras instituições, ocorrendo em diferentes regiões brasileiras. Destaque-se que, dos vinte e três ENGAs ocorridos, onze foram na região Sudeste, seis no Nordeste, cinco no Sul e apenas um no Centro-Oeste, realizado nos anos 2000, em Goiânia.

Em 2018, o XXIV ENGA aconteceu em Dourados, sendo o primeiro ocorrido no Estado de Mato Grosso do Sul, o segundo, na região Centro-Oeste, num momento em que o evento completa quarenta anos de existência. São quatro décadas de reflexões, debates, parcerias, diálogos entre pesquisadores, acadêmicos e profissionais comprometidos com o avanço do conhecimento para a compreensão da realidade agrária brasileira.