3º módulo do Ciclo de Palestras sobre a Formação Territorial do RS: “Saberes e Sabores da Colônia” – Profª Drª Renata Menasche – 14/05/19

 

3º módulo do Ciclo de Palestras sobre a Formação Territorial do RS:
Palestra “Saberes e Sabores da Colônia” – Profª Drª Renata Menasche – Departamento de Antropologia e Arquelogia/UFPel.
14 de maio de 2019 das 18:50 hs às 20:30 hs , no Auditório do Campus II- 3º Andar.

Resultados dos processos de seleção para bolsas de extensão do LEAA

Resultado  Edital Bolsa de Extensão do Laboratório (Geografia) Aqui!

Resultado  Edital Bolsa de Extensão do Laboratório Web Site (Antropologia)Aqui!

Editais de Bolsa de Extensão do Laboratório e do Web Site do LEAA

A partir de segunda-feira(06/05) às 14:00 horas, os interessados poderão entregar o formulário e o histórico escolar com média geral no LEAA (Campus ICH/FAE, sala 118). Os documentos poderão ser entregues até às 14:00hs do dia 09/05/2019.
Edital Bolsa de Extensão do Laboratório AQUI!
*Edital Web Site do LEAA AQUI! AQUI!
*o Edital do Web Site é específico para o curso de Antropologia.

Declaração da Associação Latino-americana de Sociologia em defesa das Ciências Sociais e Humanas

Declaração da Associação Latino-americana de Sociologia em defesa das Ciências Sociais e Humanas

A Associação Latino-Americana de Sociologia (ALAS) expressa seu mais enérgico rechaço aos recentes anúncios do Governo brasileiro, de intenções de cancelamento dos investimentos na educação superior nas carreiras humanísticas, nomeadamente, nos cursos de Sociologia e Filosofia.

Tais intenções se manifestam a partir de discursos ameaçadores, que desconhecem a contribuição dessas disciplinas para a formação de cidadãos e a compreensão dos processos humanos, bem como para o próprio desenvolvimento da ciência. É inconcebível que, no marco de tantos problemas sociais e humanos enfrentados pela sociedade, governantes de distintos países recorram ao argumento de utilidade ou pertinencia do conhecimento social e humanístico para negar e limitar seu desenvolvimento.

Entendemos que manifestações dessa natureza se sustentam em uma profunda ignorância do conhecimento científico social e constituem expressões ideológicas que muitas vezes obedecem a interesses de curto prazo. Trata-se de uma ideologia baseada no desinteresse em atender as causas sociais profundas e que não reconhece os aportes das Ciências Sociais na solução e superação de problemas atuais como a violência, a exclusão social, as desigualdades, a pobreza, as migrações e os problemas ambientais e tecnológicos, dentre tantos outros. A comunidade científica e latino-americana não pode permanecer impassível diante desta situação.

Denunciamos as ações que buscam eliminar o ensino e a pesquisa das Ciencias Sociais e Humanas, em especial da Sociologia. Rechaçamos os cortes dos orçamentos das universidades públicas e os decretos e ações que atacam a autonomia universitária, os direitos à educação, a liberdade de cátedra e de expressão, bem como as práticas de perseguição de professores e professoras.

Estes ataques, produtos de políticas neoliberais, são observados em diversos países e âmbitos, mas recentemente adquiriram sua expressão mais crua e explícita nas declarações do Governo brasileiro, nas palavras do Ministro da Educação e do Presidente da República.

A ALAS reitera seu mais forte repúdio a essas manifestações, fazendo suas as declarações das associações científicas brasileiras como a Sociedade Brasileira de Sociologia (SBS), a Associação Brasileira de Ensino de Ciências Sociais (ABECS), a Associação Nacional de Pós-Graduação em Filosofia (ANPOF), a Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), a Associação Brasileira de Ciência Política (ABCP), e a Associação Nacional de Pós-Graduação e Ciências Sociais (ANPOCS).

Por meio desta declaração, a ALAS denuncia internacionalmente essa inaceitável situação e se solidariza com as instituições e colegas afetados, comprometendo-se em envidar esforços para colaborar na reversão dessas tendências nefastas e suas graves consequencias.

A ALAS exige ao governo brasileiro o respeito às Ciências Sociais e Humanas, no marco do reconhecimento dos direitos humanos, da educação, da liberdade de cátedra e de expressão e da autonomia universitária.

Comitê diretor
Associação Latino Americana de Sociologia (ALAS)
28 de abril de 2019

 

Saberes e Sabores da Colônia em imagens – lançamento do site

Desde 2011 a equipe reunida em torno da agenda de pesquisa Saberes e Sabores da Colônia tem percorrido a Serra dos Tapes, buscando conhecer, especialmente a partir da observação das práticas alimentares, um pouco da colônia da região de Pelotas e de sua gente, da diversidade que contempla colonos de distintas origens étnicas e da cultura camponesa que compartilham. O trabalho tem sido realizado através da parceria entre o Grupo de Estudos e Pesquisas em Alimentação, Consumo e Cultura – GEPAC, Laboratório de Estudos Agrários e Ambientais – LEAA/UFPel e Laboratório de Ensino, Pesquisa e Produção em Antropologia da Imagem e do Som – LEPPAIS/UFPel.
 
Os resultados do trabalho estão contidos em comunicações apresentadas em congressos científicos, artigos publicados, monografias, dissertações e no livro Saberes e Sabores da Colônia (publicado pela Ed. UFRGS, em 2015, e disponível no link https://www.ufrgs.br/gepac/arquivos/livros/saberes-e-sabores_livro.pdf ). E também nos produtos imagéticos elaborados (aí incluído um DVD interativo) e no site que agora está ficando pronto, para fazê-los chegar a cada canto da Serra dos Tapes, às suas escolas e organizações rurais, no intuito de fortalecer as iniciativas que buscam valorizar os saberes e sabores da colônia. Ainda através desses produtos, com a restituição dos resultados às famílias e comunidades rurais que participaram da pesquisa, agradecemos a acolhida e parceria no trabalho e reafirmamos a solidariedade com sua luta e o compromisso com a salvaguarda de sua cultura alimentar.
 
Vejam as fotos, os ensaios fotográficos estão lindos, há vídeos etnográficos bem bacanas… e textos também. E, por favor, divulguem! É o trabalho dedicado e sensível de muita gente envolvida, procurando mostrar os saberes e sabores da gente destas colônias.
 
Renata Menasche (coordenadora do GEPAC)