Início do conteúdo
Disciplinas Optativas

As disciplinas optativas são comuns aos cursos de Mestrado e de Doutorado

Análise de Políticas Públicas

Ementa: O conhecimento sobre a relação entre Estado, mercado e sociedade é fundamental para interpretar os problemas sociais e políticos das democracias do século XXI. A definição das preferências implica em um sistema político que possibilite a participação da cidadania com mecanismos de check and balances que evitem o autoritarismo e, do outro lado, a implementação das decisões sobre a produção e distribuição das riquezas é essencial para definir o conteúdo e sentido do desenvolvimento. Nesse sentido, o estudo pretende discutir a relação entre Ciência Política e a análise de políticas públicas. Histórico, definição e tipologias de política pública. As teorias sobre a ação do Estado: pluralismo/elitismo; neomarxismo; neoinstitucionalismo; escolha racional; cultura política. O Estado contemporâneo e as transformações nos paradigmas das políticas públicas: reestruturação dos sistemas de proteção social; novo gerencialismo público; descentralização, empowerment, capital social e participação social. O sistema político brasileiro e o processo decisório: república, democracia, federalismo, partidos políticos, eleições e gestão do Estado. Planejamento e avaliação de políticas públicas. Estruturas institucionais e arenas decisórias: burocracia, grupos de interesse, grupos de pressão, sociedade civil e lobbies.

 

Análise Qualitativa

Ementa: A disciplina trata as principais abordagens conceituais e metodológicas de análise de dados qualitativos e a utilização de software qualitativo. Abordagens hipotético-dedutivas e indutivistas. Teoria fundamentada. Indução Analítica. Análise de entrevistas, de relatos de observação e de textos. Tratamento de dados qualitativos com software N-Vivo.

 

Cultura Política

Ementa: Alguns dos problemas centrais da ciência política contemporânea consistem em entender e explicar as razões dos limites das democracias, particularmente em países em desenvolvimento como o Brasil e a América Latina. Afora o fato de que muitas nações não consigam institucionalizar a democracia e perdurem regimes totalitários e / ou populistas, é evidente o fato de que os regimes poliárquicos são insuficientes para resolver uma série de problemas e conflitos como a miséria, pobreza, corrupção, exclusão, degradação ambiental, desigualdade social e concentração de riqueza. Neste sentido, pretende-se discutir (I) as matrizes interpretativas da ciência política contemporânea: neoinstitucionalismo e cultura política; (II) o desenvolvimento, a democracia e a cidadania à luz da cultura política; (III) a cultura política e o processo de construção das decisões nas políticas públicas; (IV) accountability, burocracia e corrupção; (V) o capital social e o empowerment da cidadania.

 

Cultura Tributária

Ementa: A disciplina busca familiarizar o aluno com a temática da Cultura Tributária, advinda da Sociologia Fiscal. Com vistas a complementar a visão da Ciência Política sobre o assunto buscam-se autores de áreas como a Sociologia, a Economia e a Administração. O objetivo principal é construir uma compreensão holística da percepção e da ação tributária dos cidadãos, bem como da relação cidadão-Estado tomando-se como base a relação tributária e de direitos e deveres nela contidas.

 

Democracia no Brasil: velhos e novos atores

Ementa: A disciplina objetiva problematizar a democracia brasileira, através da discussão da complexa relação entre sociedade civil e poder público. Para isso, está dividida em dois momentos: I. Apresentação e discussão de categorias fundamentais para o debate democrático contemporâneo: sociedade civil, espaço público, esfera pública, representação, accountability; II. Velhos e novos atores nas relações entre sociedade civil e o poder público no Brasil: movimentos sociais, associativismo, Organizações Não-Governamentais.

 

Desenvolvimento Regional, Cultura Política e Capital Social

Ementa: O debate sobre a questão do desenvolvimento regional a partir da ótica da cultura política e do capital social. A disciplina aborda estudos sobre a definição de cultura política e seus principais teóricos buscando a sua aplicabilidade em estudos regionais. Ao mesmo tempo intenta-se compreender o desenvolvimento regional e sua relação com o capital social. Para tanto, são apresentados os diferentes enfoques do conceito de capital social, sua origem, evolução e aplicabilidades.

 

Dilemas da Democracia Contemporânea

Ementa: A disciplina tem como objetivo discutir um conjunto de questões centrais que ocupam a teoria da democracia contemporânea. Estas questões podem ser traduzidas em binômios tais como: igualdade – liberdade; sociedade civil – participação; sociedade civil – estado; sociedade civil – esfera pública; distribuição – reconhecimento. Estes binômios em diferentes aportes teóricos e experiências históricas contrapõem-se, tensionam-se e mesmo completam-se. O seminário organizado a partir da bibliografia abaixo está dividido em quatro unidades: questões introdutórias; presença da sociedade civil; presença da esfera pública; redistribuição versus reconhecimento.

 

Elites e Poder Político

Ementa: Os estudos sobre Elites, em suas diversas frentes, podem ser considerados como uma abordagem consagrada dentro da Ciência Política e Sociologia Política. Analisar a relação entre estes grupos dirigentes e suas diversas formas de exercício de poder, principalmente o político, é fundamental para compreender os arranjos democráticos contemporâneos. Sendo assim a disciplina objetiva apresentar as discussões tanto teóricas, como também metodológicas, formuladas dentro desta corrente, apresentando os autores desde a origem da Teoria das Elites até os debates e questões atuais que estruturam os projetos voltados para a temática.

 

Epistemologia das Ciências e das Ciências Sociais

Ementa: A disciplina discute o surgimento da Ciência, como forma de produção de conhecimento na modernidade, abordando alguns de seus principais referentes teórico-filosóficos. Assim, discute tanto o racionalismo como o empirismos, como matrizes teóricas do conhecimento que deram origem metódica às distintas relações entre sujeito e objeto. Discute os principais pontos do debate clássico, considerando as ciências da natureza e as ciências sociais, ao revisitar as noções de epistemologia analítica e epistemologia histórica. Por fim, introduz elementos de uma abordagem epistemológica complexa ao discutir a noção de indeterminação nas Ciências e a noção de pós-fundacionalismo nas ciências sociais.

 

Estágio de Docência Orientado

Ementa: Propiciar aos mestrandos a possibilidade de experiência no ensino superior, por meio da participação em atividades orientadas de docência nos cursos de graduação da UFPel. Destina-se a aprimorar a formação pedagógica dos pós-graduandos para atuação na docência em nível superior e a qualificar o ensino de graduação.

 

Estudos Latino-americanos

Ementa: A invenção da ideia de América Latina. América Latina no sistema-mundo moderno colonial. O colonialismo interno. Teoria ou Pensamento Político/Social? Questões de Dependência. O lugar da América Latina na geopolítica do conhecimento. Marxismo latino-americano. A América Latina Pós-colonial. A América Latina De-colonial. O novo constitucionalismo latino-americano. Estado Plurinacional e Intercultural. Refundação de Estado. Região Andina. Globalização e Identidades latino-americanas.

 

Etnografia sociológica, política e do trabalho

Ementa: A disciplina explana as potencialidades do olhar etnográfico na análise sociológica e política. Expõe a sua capacidade para reconstituir as visões variadas que circulam na sociedade, fazer o cruzamento dos pontos de vistas sobre o objeto e tornar mais clara a complexidade das práticas sociais, questionando as categorias de descrição do mundo social. Para tanto, desenvolve-se a abordagem descritiva e interpretativa da pesquisa etnográfica bem como suas possibilidades técnicas (observação participante, entrevista etnográfica e outros registros). Explicitam-se exemplos de pesquisa etnográfica nas áreas de sociologia do trabalho e dos processos políticos.

 

Feminismo: Teorias e Práticas Políticas

Ementa: O curso tem como objetivo debater a(s) Teoria(s) Feminista(s) considerando a relação entre a prática política e a construção teórica. Apresenta as principais lutas travadas pelas feministas ao longo do século XX; as distintas correntes teóricas (ondas do feminismo); os conceitos fundamentais elaborados a partir das lutas e que incorporam sentidos ao movimento (gênero, patriarcado, corpo, sexualidade, transfeminismo). Por fim, aborda os novos temas presentes na agenda feminista, como por exemplo Ecofeminismo, Movimento Queer, Feminismo negro, Feminismo pós-colonial e decolonial, entre outros.

 

Instituições Políticas Brasileiras

Ementa: Apresenta as diferentes linhas interpretativas acerca do arranjo institucional brasileiro, a partir da análise de seus elementos constitutivos (presidencialismo, federalismo, legislativo bicameral, pluripartidarismo e representação proporcional de lista aberta). A ênfase recai sobre a discussão em torno das condições de governabilidade, especialmente no que tange às relações Executivo-Legislativo, ao modo como opera esse arranjo institucional, classificado como presidencialismo de coalizão, e aos custos e às características políticas a ele associadas.

 

Metodologia: métodos e técnicas de pesquisa

Ementa: A disciplina busca proporcionar aos alunos conhecimento sobre Metodologia Científica, abordando principalmente os Métodos e as Técnicas de Pesquisa mais utilizados na Ciência Política. Para tanto, está dividida em quatro unidades. Primeiramente são abordadas questões epistemológicas e metodológicas das Ciências Sociais. Em seguida são tratadas as Metodologias Qualitativa e Quantitativa, bem como técnicas de pesquisa, as quais poderão servir de subsídio para a definição do projeto de pesquisa dos alunos. A última unidade versará sobre diferentes tipos de trabalhos científicos. A disciplina utiliza-se de aporte teórico e prático a fim de que o aluno exercite as técnicas abordadas na disciplina

 

Modelos Democráticos e Experiências Participativas no Brasil

Ementa: Ao partir do debate sobre os limites do modelo democrático representativo liberal, o seminário tem como objetivo apresentar modelos democráticos alternativos, particularmente democracia participativa e democracia deliberativa, como fundamentos para discutir as experiências participativas desenvolvidas no Brasil a partir da redemocratização e da descentralização política pós-1988. A disciplina está dividida em quatro módulos: I. Os limites do modelo Democrático Representativo Liberal. II. Democracia Participativa: definições e limites; III. Democracia Deliberativa: o modelo habermasiano e seus críticos; IV. A radicalização da democracia no Brasil – as experiências democráticas participativas.

 

Pesquisa em Ciências Sociais com Software Qualitativo

Metodologia de análise qualitativa. Da teoria à empiria e da empiria à teoria. Debate teórico-metodológico. Métodos tradicionais de análise qualitativa. A introdução de software de análise qualitativa. O Tutorial do Software. Fontes de informação. Codificação textual e outros tipos de codificação. Combinações entre pesquisas quantitativa e qualitativas. Anotações e memos. Criação e exportação de relatórios.

 

Pesquisa em Ciências Sociais com Software Quantitativo

Noções gerais de metodologia da pesquisa quantitativa. Construções e importação de bases de dados. Manipulação de dados e transformação de bases de dados. Análise de frequências e cálculo de medidas de tendência central. Tipos de variáveis, tabelas estatísticas e cálculo de coeficientes de associação. Análise de Regressão e de Correlação. Análise Fatorial. Elaboração de gráficos e relatórios.

 

Política no Brasil pós-1964: ditadura, transição e qualidade da democracia

Ementa: A disciplina tem por objetivo apresentar um panorama com as principais interpretações formuladas por pesquisadores e pesquisadoras da Ciência Política e de áreas afins a respeito da dinâmica política brasileira a partir do Golpe de 1964. A análise da bibliografia produzida irá ser conduzida a partir de quatro eixos: 1º) as interpretações sobre o Golpe e os acontecimentos que ajudam a explicar como ele foi possível; 2º) os estudos sobre o regime autoritário brasileiro e suas peculiaridades; 3º) as análises sobre a transição democrática e os estudos transitológicos; 4º) os estudos sobre consolidação e qualidade da democracia.

 

Políticas de Memória: teorias e práticas

Ementa: A disciplina tem por objetivo fornecer aos e às estudantes do PPG em Ciência Política um panorama sobre o tema das políticas de memória. As análises serão realizadas em dois momentos. Num primeiro, serão lidos e debatidos textos que abordam os conceitos básicos sobre o tema, tais como: 1. Políticas de memória, 2. Demandas por memória, verdade e justiça, 3. Justiça de transição, e 4. Legados autoritários. Num momento posterior, e, uma vez estabelecidos os principais aspectos teórico-metodológicos que envolvem o estudo e a análise das medidas implementadas em países que passaram por regimes autoritários, a disciplina será focada na realização de estudos de casos, nos quais serão identificadas e debatidas as principais políticas levadas a cabo em países como o Brasil, Argentina, Chile, Uruguai, entre outros.

 

Políticas em Ciência, Tecnologia e Inovação no Brasil: abordagens comparadas

Ementa: A disciplina discutirá os principais referentes do desenvolvimento da ciência, da tecnologia e da inovação no Brasil, neste sentido específico, a partir de seu processo de modernização, momento que coincide com a expansão das universidades brasileiras e dos programas de pós-graduação. Serão abordados, os diferentes períodos e os principais esforços (públicos e privados), para o desenvolvimento da ciência brasileira, bem como as políticas governamentais que propiciaram (facilitando) ou inibiram (dificultando) o desenvolvimento dessa atividade social. A disciplina também buscará comparar, considerando os principais referentes dessa atividade, mesmo que de forma geral, alguns países de dentro e de fora da América Latina.

 

Políticas Públicas, Democracia e Governo Local

Ementa: A Constituição de 1988, ao conferir aos municípios a condição de ente federado e autônomo, transforma o papel e a atuação decorrente do pacto federativo brasileiro, principalmente através do processo de descentralização das políticas públicas. O curso objetiva abordar o debate sobre as políticas públicas, com destaque para os modelos de análise e a sua interface com a Democracia nos âmbitos regionais e locais.

 

Populismo: teorias e processos

Ementa: Tendo em vista principalmente os debates da Ciência Política em língua inglesa, o objetivo da disciplina é apresentar as abordagens contemporâneas do Populismo e a sua relação com as democracias realmente existentes. Serão alvo de análise e de discussão diferentes interpretações de Populismo, além de diversas aplicações desta categoria para análises, sobretudo, mas não exclusivamente, de realidades políticas europeias e latino -americanas.

 

Pós-Colonialismo

Ementa: A disciplina pretende trabalhar teoricamente com os estudos pós-coloniais, subalternos (indiano e latino-americano) e decoloniais, a partir da exploração de suas fases, autores, temáticas e preocupações. Diferentes desdobramentos e derivações teóricas do rótulo genérico “pós-colonialismo” também serão exploradas, tais como o feminismo terceiro-mundista e as teorias do sul. O principal objetivo da disciplina é trilhar os (des)caminhos da teoria pós-colonial e desbravar suas contribuições para a teoria política.

 

Pós-Estruturalismo e o Político

Ementa: A disciplina tem por objetivo apresentar a influência exercida pelo pensamento filosófico pós-estruturalista no âmbito das filosofia e teoria políticas na segunda metade do século XX e no início deste século. A partir de elementos ontológicos, teóricos e normativos, busca-se dar um panorama de textos clássicos e contemporâneos que envolvam a relação entre o pósestruturalismo e o político.

 

Recrutamento Político e Seleção de Candidaturas

Ementa: Discute as diferentes reflexões teórico-metodológicas em torno do processo de recrutamento político, no que tange às regras formais do sistema eleitoral, aos procedimentos adotados pelas instituições partidárias, assim como às regras informais que se interpõem nessa escolha, especialmente aquelas relativas às expectativas dos selecionadores e aos perfis, trajetórias e recursos sociais e políticos daqueles que se tornam candidatos e daqueles que vão ainda mais longe, são eleitos e passam a compor a elite política.

 

Referentes Epistemológicos na Produção de Conhecimento no Âmbito das Ciências Sociais

Ementa: A disciplina discutirá os principais referentes epistemológicos não apenas para a produção do conhecimento em Ciências Sociais, mas também para o conhecimento de elementos relativos à Ciência, constitutivos da fundamentação, da teoria e do método dessas produções. Para tanto, será discutida a formação da Ciência e das Ciências Sociais, no que se refere aos aspectos de fundamentação – aspectos epistemológicos – tais como: os fundamentos epistemológicos do Positivismo (realismo epistemológico/ racionalismo crítico); os fundamentos epistemológicos da Hermenêutica (interpretativismo/relativismo); os fundamentos epistemológicos da Dialética (a lógica dialética/historicismo). Além dessas abordagens “clássicas”, a disciplina também discutirá, a partir de uma perspectiva epistemológica, as noções Pós-estruturalistas, Pós-fundacionalista, Desconstrutivista, a partir da problematização de conceitos tais como: relação sujeito/objeto; essencialismo/relacionismo; ontologia, teleologia e metafísica.

 

Relações Internacionais: uma introdução crítica

Ementa: O curso tem como principal objetivo despertar o interesse nos alunos para o estudo das Relações Internacionais, a partir de abordagens críticas ao (neo)realismo e (neo)liberalismo dominantes. A disciplina propõe explorar visões não hegemônicas para a compreensão da política internacional contemporânea, quais sejam: globalização hegemônica e contra-hegemônica; governança, democracia, sociedade civil, justiça e cidadania globais; segurança e direitos humanos; universalismo; eurocentrismo; cosmopolitismo; feminismo; novas guerras; modernidade/colonialidade global. São propostos dois desafios: entender as novas formas de dominação global, cada vez mais diluídas e invisíveis pelos obscuros mecanismos de governança global e, a partir daí, identificar os horizontes que se abrem para a construção de uma ordem mundial democrática e porosa às formas de controle, participação e representação políticas, bem como para a decolonização do sistema internacional.

 

Representação, Sistemas Eleitorais e Partidos Políticos

Ementa: Apresentar, analisar e comparar os sistemas eleitorais e os sistemas partidários, em seus princípios, elementos constituintes, mecanismos e operacionalidades. A ênfase principal está voltada a discutir como os processos eleitorais e suas regras institucionais se relacionam com os partidos políticos, notadamente no Brasil contemporâneo (pós-reforma partidária de 1979).

 

Seminário Avançado

Ementa: A disciplina será realizada em função do interesse de docentes e discentes do Programa. Tem como finalidade desenvolver temáticas não abordadas pelas disciplinas regulares do curso. Apesar de estar sob a coordenação de um professor do Programa, poderá ser ministrada por outros docentes do Programa ou de outros PPGs.

 

Sociedade, Poder e Globalização

Ementa: A disciplina propõe discutir as relações entre sociedade e poder na contemporaneidade, desde uma perspectiva macroestrutural e global. Serão trabalhadas diferentes teorias, enfoques e abordagens suscitadas pelo debate acadêmico internacional, desde os anos 1980: sistema-mundo, globalização, cosmopolitismo, pós-colonialismo, império, sociedade informacional e do risco, eurocentrismo e modernidade.

 

Temas e conceitos do pensamento político contemporâneo: uma abordagem filosófica

Ementa: Exame de conceitos e tópicos relacionados aos grandes temas da filosofia política contemporânea. Serão analisados no decorrer do semestre letivo o modo como importantes pensadores contemporâneos abordaram questões fundamentais da história do pensamento político tais como a ideia de “reconhecimento”,a “justiça social” e a “liberdade”, a “igualdade”, a “democracia” e a “fundação dos direitos humanos”. Consideraremos, dessa forma, o significado de liberdade negativa e o significado de liberdade positiva na concepção de IsaiahBerlin, a questão da justiça social e da igualdade política em John Rawls, o tema da igualdade complexa e da justiça distributiva emMichaelWalzer, o tema da luta por reconhecimento e da autoconservaçãona filosofia social deAxelHonneth, além de outros tópicos passíveis de análise posterior.

 

Teorias do Discurso

Ementa: Ideologia: concepções, temáticas clássicas e contemporâneas. Discurso e Ciências Sociais: enfoques e perspectivas teóricas. Teoria do discurso de Michel Foucault: arqueologia das práticas discursivas. Genealogia do poder em Michel Foucault: o saber-poder, o poder disciplinar e o biopoder. Teoria do discurso de Ernesto Laclau: pós-marxismo, ideologia e a materialidade do discurso. Práticas articulatórias, hegemonia e significantes vazios. Ernesto Laclau e o discurso populista.