Início do conteúdo

Programação desta semana no Cine UFPel

Programação desta semana no Cine UFPel

Quarta, 23/05 – às 19h | SESSÃO SESC
Longa: Oslo, 31 de agosto

Dir.: Joachim Trier
(Noruega, Ficção, 2012, 1h35)
Sinopse: Anders (Anders Danielsen Lie) está se recuperando do vício em drogas numa clínica
de reabilitação em Oslo. No dia 30 de agosto ele ganha a permissão para sair da casa de
tratamento para visitar seu amigo Thomas (Hans Olav Brenner) e ir em uma entrevista de
emprego no centro da cidade. Durante seu dia e noite na cidade, Anders será confrontado com
seus erros do passado e irá refletir sobre sua própria existência.

Classificação: 16 anos

Quinta, 24/05 – às 19h | SESSÃO REPESCAGEM
Longa: Menino 23

Dir.: Belisário França
(Brasil, Documentário, 2016, 1h20)
A partir da descoberta de tijolos marcados com suásticas nazistas em uma fazenda no interior
de São Paulo, o filme acompanha a investigação do historiador Sidney Aguilar e a descoberta
de um fato assustador: durante os anos 1930, 50 meninos negros e mulatos foram levados de
um orfanato no Rio de Janeiro para a fazenda onde os tijolos foram encontrados.

Classificação: 12 anos

Sexta, 25/05 – às 19h | ESTREIA
Longa: Zama

Dir.: Lucrécia Martel
(Argentina, Ficção, 2017, 1h55)
Sinopse: Zama, um oficial da coroa Espanhola, nascido na América do Sul, aguarda por uma
carta do rei outorgando-lhe a transferência da cidade em que se encontra estagnado para um
lugar melhor. Sua situação é delicada. Ele deve garantir que nada ofusque sua transferência.
Zama é forçado a aceitar, submisso, cada tarefa a ele encomendada pelos sucessivos
governadores que vão e que vêm enquanto ele é deixado para trás. Passam-se os anos e a
carta do rei nunca chega. Quando Zama percebe que tudo está perdido, junta-se a um grupo
de soldados que sai em busca de um perigoso bandido.

Classificação: 14 anos

Curta: Nunca é noite no mapa

Dir.: Ernesto de Carvalho
(Brasil, Documentário, 2016, 6min)
Sinopse: Que diferença faz para o mapa, se ele te contem? Um encontro frontal com o mapa,
nos leva a um passeio pelo circuitos da simbiose entre o mapa e as transformações dos espaços
na era do capitalismo digital. “O mapa não anda, nem voa, nem corre, não sente desconforto, não
tem opinião. Pro mapa não há governo, não há golpe de estado, não há revolução.”

Classificação: Livre

 

Publicado em 22/05/2018, em Sem categoria.