Início do conteúdo

Docentes da Faculdade de Educação manifestam-se em defesa da Universidade Pública e repudiam o “Future-se”!

A crise na Universidade Pública Brasileira é um projeto de governo. Depois dos cortes no orçamento da educação e da produção de um discurso de aversão e animosidade contra as Universidades, o governo federal, através do MEC, lançou, em 18 de julho deste ano, o “Programa Institutos e Universidades Empreendedoras e Inovadoras – FUTURE-SE”. Nenhuma instituição de ensino e nenhuma entidade representativa da comunidade acadêmica ou da sociedade civil foi consultada sobre qualquer aspecto deste programa. 

Desde então, têm sido numerosas as manifestações e mobilizações que denunciam o caráter destrutivo da proposta para a Universidade Pública Brasileira. É evidente a intenção de privatizar o ensino superior, retirando da Universidade sua autonomia garantida na Constituição Federal por meio da adoção de “diretrizes de governança” a serem ditadas por organizações sociais externas à vida acadêmica.

As professoras e professores da Faculdade de Educação vêm a público se somar às vozes e ações contrárias ao “Future-se”. Assim, reafirmamos a história de luta da FaE/UFPel em prol de uma educação pública, gratuita, laica e de qualidade socialmente referenciada.

Estamos dizendo NÃO a este programa!

Consideramos que o “Future-se” é mais uma ação deste governo que cumpre uma agenda de retirada de direitos sociais, de destruição da democracia e de desmonte da educação, da ciência, da tecnologia, do patrimônio e dos serviços públicos.

Estamos sob um governo que prioriza e defende os interesses empresariais e do mercado financeiro. Os efeitos destrutivos da agenda governamental extrapolam a pauta da educação e agravam a crise ambiental.

A permissividade com queimadas na Amazônia e a produção de um discurso que criminaliza ONGs e indígenas são indícios claros dessa política de governo. Assim, nos mobilizamos: para a defesa do patrimônio brasileiro, da terra, do solo, do subsolo, do ar, da água, de nossas riquezas e da biodiversidade! 

Entendemos que é urgente que a UFPel, a exemplo de tantas outras comunidades acadêmicas, rejeite imediatamente o “Future-se”, posto que se trata de um programa que pretender acabar com o caráter público das Universidades Federais Brasileiras, dos CEFETs e dos Institutos Federais.

Entregar o futuro da Universidade nas mãos dos interesses de mercado prejudicará não apenas a Pesquisa, a Ciência, a Tecnologia, a Extensão e a formação de profissionais qualificados. Comprometerá, irremediavelmente, o desenvolvimento do país, reproduzindo as desigualdades e agravando as diversas formas de violência, opressão e exploração que vemos crescer dramaticamente em todo o país.

Docentes da Faculdade de Educação da UFPel.

Pelotas, 29 de agosto de 2019.

Publicado em 29/08/2019, em Destaque, Notícias.