Início do conteúdo
    Notícias
  • Orientação de matrícula 2023/2

    Os docentes do Curso de Dança – Licenciatura estarão fazendo orientação de matrícula para o próximo semestre, 2023/2, nos horários abaixo citados:

    Quarta (dia 27/09): das 9h às 12h e das 13h30 às 18h
    Quinta (dia 28/09): das 13h30min às 17h

    Local: sala 312, bloco 1, Centro de Artes

    É de extrema importância que os alunos compareçam em algum dos horários e tirem todas as suas dúvidas, já fazendo a previsão de quais disciplinas serão solicitadas, uma vez que o curso passou por reforma curricular e algumas disciplinas mudaram de nome e de semestre, sendo necessárias várias adequações.

  • FIVRS 2023 anuncia videodanças selecionadas

    Chegando a sua quarta, o Festival Internacional de Videodança do RS – FIVRS anuncia a seleção de 49 videodanças, oriundos de 19 países: África do Sul, Argentina, Brasil, Colômbia, Costa Rica, Cuba, Escócia, Espanha, Estados Unidos, França, Indonésia, Itália, México, Nigéria, Peru, Polônia, Portugal, Uruguai, Venezuela; e de 8 estados do Brasil: Bahia, Distrito Federal, Espírito Santo, Goiás, Maranhão, Minas Gerais, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul.

    A comissão avaliadora do FIVRS 2023 foi composta por: Ana Sedeño Valdellós (Espanha), Constanza Cordovez (Chile), Gustav Courbet (Brasil), Leo Roat (Brasil), Mabel Cristina Filimón (Argentina) e  Manoel Timbaí (Brasil).

    Videodanças selecionadas

    Acción Artística Butoh (2023, 06’16”), de Osvaldo Cibils + IA. Uruguai/Barcelona, Espanha.

    Areinwe (2023, 03’20”), de Selene Baptista e Sebastián García. Venezuela.

    Asas (2022, 02’19”), de Diego Mac. Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil.

    Being Elsewhere (2021, 02’31”), de Holger Mohaupt. North Berwick, East Lothian, Escócia.

    Bëwák (2023, 03:53″), de Hellen Hernández Sánchez e Fabio Cecilio Pérez Solís. Costa Rica.

    Blessings (2021, 05’02”), de Tanniqua-Kay Buchanan. Chicago, Illinois,  Estados Unidos.

    Bolha (2021, 09’58”), de Movidos Dança. Natal, Rio Grande do Norte, Brasil.

    Childhood/Adulthood (2022, 06’29”), de Jagoda Turlik e Julia Domagalska, Szymon Pacholec, Piotr Werewka. Varsóvia, Polônia.

    CINESIA (2022, 02′), de Eduarda Barcelos. Pelotas, Rio Grande do Sul, Brasil.

    Compulsório (2022, 04’25”), de Aline Salmin e Bruna Brunu. Uberlândia, Minas Gerais, Brasil.

    Corpoesia (2023, 02’09”), de Samara Rocha Santos e Ademir Junior. Espírito Santo, Brasil.

    Corpos/Cidade (2021, 10′), de Kanauã Nharu. Canoas, Rio Grande do Sul, Brasil.

    C R I S O L (2021, 07’04”), de Camila Magalí Pereyra. Ushuaia, Tierra del Fuego, Argentina.

    Dança do quase silêncio ou Uma afro-gaúcha em dançovivências (2022, 09’43”), de Liana da Silva Cunha e Jaqueline Santana. Santa Maria, Rio Grande do Sul, Brasil.

    Descent into Death (2021, 10″), de Smangaliso Ngwenya e Phumlani Mndebele. Joanesburgo, África do Sul.

    Despertar (2023, 04’23”), de Aldo Venegas. Acapulco, México.

    El tiempo cambia – Disciplina (2022, 04’02”), de Yanoski Suarez Rodriguez e Paseal Perron. Santiago de Cuba, Cuba.

    El túnel (2022, 06’06”), de Rafaela Molina. Montevidéu, Uruguai.

    Entre orixás (2022, 08 30″), de Dinah Schonhaut. Buenos Aires, Argentina.

    Espaldas Dobladas (2021, 05’15”) de Hernán David López. Buenos Aires, Argentina.

    Hacer Memoria Cuerpo, Capítulo 1 (2021, 10″), de Micaela Rivetti, Nicolás Martinez Cremonese e Maximiliano Bottoli. Buenos Aires, Argentina.

    I and I: conversations with 3rd self (2023, 02’29”), de Boitumelo Motau e Wesley Hlongwane. Joanesburgo, África do Sul.

    imorredouro (2022, 03’35”), de Davidson José Martins Xavier e Bernardo Morais. Aparecida de Goiânia, Goiás, Brasil.

    La Nada se Traga Una cosa Tras Otra (2022, 06’03”), de Daro Ceballos e Gabriela Bondone. Villa Maria, Córdoba, Argentina.

    Las paredes hablan (2021, 06’37”), de Edgar Laiseca Rodríguez. Bogotá, Colômbia.

    Latitude-zero (2022-2023, 06’40”) de Ygor Gohan de Paiva Faria. Belo Horizonte, Minas Gerais, Brasil.

    Los siete umbrales (2023, 01’30”), de Blas Payri. Valência, Espanha.

    Marie. Eduardo. Sophie (2022, 03′), de Thomas Corriveau. Bromont, Quebec, Canadá.

    Muros (2022, 10″), de Dani Cobarrubias e Carmen Porras. Granada, Espanha.

    My non-relative fullness (2023, 04’38”) Uladzimir Slizhyk. Varsóvia, Polônia.

    Novos velhos corpos 50 + (2023, 07’53”), de Suzane Weber da Silva e Alex Sernambi. Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil.

    Nuestra Sombra (2022, 06’18”), de María Fernanda Contreras. Toluca, Estado de México, México.

    O (re)nascer do meu existir (2022, 06′), de Patricia Chavarelli Vilela da Silva. Uberlândia, Minas Gerais, Brasil.

    Pé 45 sem Par – manipulação I e II (2021, 04′), Cia. Excessos Studio – Tales Frey e Hilda de Paulo. Brasil/Porto, Portugal.

    Piano-Soleil (2023, 07’30”), de Caio Amon e Camila Vergara. Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil.

    POIS QUE IA: sob a memória (2022, 07′), de Gabriela Mercadante Ferrari. Salvador, Bahia, Brasil.

    Red (2023, 05″), coletivo DEHORS/AUDELA – Salvatore Insana e Elisa Turco Liveri. Roma, Itália.

    Remanencia (2022, 06′), de Esteban Richmond Umaña, com participação de Verônica Monestel. Costa Rica.

    Revoada (2022, 03’14”), de Claudia Tayanne Gomes Marreiros. São Luís, Maranhão, Brasil.

    Silêncios (2023,10″), de César Ulloa Cuéllar. Lima, Perú.

    Similitude (2021, 06’33”), de Rafael Tursi e Danilo Borges. Brasília, Distrito Federal, Brasil.

    Tempore Neon (2022, 07′), de Arthur Antunes e Thairini Moreno. Vitória da Conquista, Bahia, Brasil.

    Three Anomi (2021, 04’31”), de Shohifur Ridho’i. Yogyakarta, Indonésia.

    Uholdeak (2022, 05’10”). de Olatz Larunbe e Bárbara Fernández. Pamplona, Navarra, Espanha.

    Vamos fazer de conta… (2022, 09’08”), de Bernardo Gasparini, Elton de Souza e Sara Marchezini. Minas Gerais, Brasil.

    Vênus (2021, 08’05”), de Patricia Nardelli Pinto Santana e Emily da Silva. Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil.

    What’s Bred in the Blood and Bone (2021, 05’09”), de Robin M Gee. Greensboro, Carolina do Norte,  Estados Unidos.

    Yin Yang (2022, 07’50”), de Femi Adebajo e Companhia o Futuro da Dança. Lagos, Nigéria.

    飛天 – Fei Tian  (2023, 04′), de Selena Regad. Paris, França.

    ORGANIZAÇÃO
    Diretoras
    Carmen Anita Hoffmann – UFPel
    Rosângela Fachel – UFPel

    Comissão organizadora 
    Carmen Anita Hoffmann – UFPel
    Rosângela Fachel – UFPel
    Mônica Fagundes Dantas – UFRGS
    Ana Sedeño-Valdellós – Universidad de Málaga, Espanha
    Carlise Scalamato – UFSM
    Rebeca Recuero – UFPel
    Hamilton Bittencourt – UFPel
    Taiany Glória – Curso de Dança, UFPel
    Luana Echevengua Arrieche – IFSul
    Larissa Schip – UFPel
    Marcos Júlio Fuhr – Fundação ECARTA
    André Venzon – Fundação ECARTA
    Valéria Ochôa – Fundação ECARTA
    Stela Pastore – Fundação ECARTA
    Elisabete Crucillo – Fundação ECARTA

    Realização:

    Apoio:

  • Festival Internacional de Videodança do RS – FIVRS 2023 anuncia Comissão Avaliadora

    Assim como nos anos anteriores, a quarta edição do Festival Internacional de Videodança do RS – FIVRS contará também com uma Comissão Avaliadora convidada internacional, que terá a responsabilidade de indicar as videodanças a serem selecionadas para a mostra deste ano, que tem como integrantes.

    Ana Sedeño Valdellós (Espanha)

    Criadora e diretora audiovisual com doutorado em Comunicação Audiovisual e Professora do Departamento de Comunicação e Publicidade Audiovisual da Universidade de Málaga (Espanha). Suas linhas de pesquisa incluem as relações entre música, meios audiovisuais e as práticas audiovisuais na cena contemporânea sob uma perspectiva histórica e/ou educativa, com ênfase em produções artísticas, como videojockey, mapping e videodança. É autora dos livros Lenguaje del videoclip (2002), La música contemporánea en el cine (2005),  Historia del videoarte en España (2011) e Análisis del cine Contemporáneo: Estrategias estéticas, narrativas y de puesta en escena (2013).

    Creadora y realizadora audiovisual, doctora en Comunicación Audiovisual y Profesora del Departamento de Comunicación Audiovisual y Publicidad de la Universidad de Málaga (España). Sus líneas de investigación incluyen la relación entre la música, los medios audiovisuales y las prácticas audiovisuales en la escena contemporánea desde una perspectiva histórica y/o educativa, con énfasis en producciones artísticas como el videojockey, el mapping y la videodanza. Es autora de los libros Lenguaje del videoclip (2002), La Música contemporánea en el cine (2005), Historia del videoarte en España (2011) y Análisis del cine Contemporáneo: Estrategias estéticas, narrativas y de puesta en escena (2013) .

    Constanza Cordovez (Chile)

    Jornalista, Comunicadora Social e Bacharel em Estética com ênfase em Cinema pela Pontifícia Universidade Católica do Chile. Mestra em Educação Emocional pela Universidade Mayor, Chile. Vem se dedicando profissionalmente à comunicação e gestão cultural de projetos, bem como à pesquisa, curadoria e ensino. Curadora e produtora executiva da Plataforma Danzatv.cl – e membra ativa da Red Iberoamericana de Videodanza. Trabalhou com várias equipas, assessorando e coordenando projetos e redes culturais tanto no âmbito público como privado a nível nacional e ibero-americano.

    Periodista, Comunicadora Social y Licenciada Estética especialidad Cine de la Pontificia Universidad Católica de Chile. Magíster en Educación Emocional Universidad Mayor. Me he dedicado profesionalmente a la comunicación y gestión cultural de proyectos, así como a la investigación, curaduría y docencia. Curadora  y productora ejecutiva de Plataforma Danzatv.cl y miembro activa de la Red Iberoamericana de Videodanza. Ha trabajado con diversos equipos, asesorando y coordinando proyectos y redes culturales tanto en el área pública como privada a nivel nacional e Iberoamericana.

     

    Gustav Courbet (Brasil)

    Travesti preta, Multiartista, coreógrafa, educadora, performer e preparadora corporal. Fez parte de Companhias de dança e de teatro em São Paulo e, atualmente, desenvolve o projeto independente “Corpo Presente”. Foi educadora em diversas ONGs e Centros de Acolhimento para crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social nas periferias de São Paulo, utilizando das linguagens artísticas para promover a reflexão sobre questões de gênero, identidade e pluralidades de corpos. Em 2023, assumiu o cargo de Coordenadora Artístico Pedagógica no Programa PIÁ de Iniciação Artística da Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo.

    Travesti preta, multiartista, coreógrafa, educadora, performer y entrenadora corporal. Formó parte de compañías de danza y de teatro en São Paulo y, actualmente, desarrolla el proyecto independiente “Corpo Presente”. Fue educadora en varias ONG y Centros de Acogida para niños y adolescentes en situación de vulnerabilidad social en la periferia de São Paulo, utilizando lenguajes artísticos para promover la reflexión sobre cuestiones de género, identidad y pluralidad de cuerpos. En 2023, asumió el cargo de Coordinadora Artística Pedagógica en el Programa PIÁ de Iniciación Artística de la Secretaría Municipal de Cultura de São Paulo.

    Leo Roat (Brasil)

    Artista na interação de linguagens, rupturas e similaridades entre artes cênicas, audiovisual e novas tecnologias. Doutor e Mestre em Ciências da Linguagem pela Universidade do Sul de Santa Catarina (UNISUL) com pesquisa sobre arte e tecnologia, com focos de investigação nas relações entre estes dois campos, onde as práticas de com-posição poético-estéticas cênicas contemporâneas criam proposições distintas do fazer cênico tradicional. É bacharel em direção e interpretação Teatral em Artes Cênicas pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). Vem atuando principalmente nos seguintes temas: teatro, audiovisual, cinema, direção de atores, novas mídias e produção cultural.

    Artista en la interacción de lenguajes, rupturas y similitudes entre artes escénicas, audiovisuales y nuevas tecnologías. Doctor en Ciencias del Lenguaje por la Universidade do Sul de Santa Catarina (UNISUL) con investigaciones en arte y tecnología, con investigaciones enfocadas en las relaciones entre estos dos campos, donde las prácticas de composición poético-estética escénica contemporánea crean propuestas que se diferencian de la escenografía tradicional. Licenciado en Dirección e Interpretación Teatral en Artes Escénicas por la Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). Ha trabajado principalmente en los siguientes temas: teatro, audiovisual, cine, dirección de actores, nuevos medios y producción cultural.

     

    Mabel Cristina Filimón (Argentina)

    Trabalhadora social indígena, cineasta indígena pertencente a Piaxala’Cine. Docente bilíngue e intelectual, tradutora e intérprete QOM. Trabalha no Ministério das Mulheres, Gêneros e Diversidade da Argentina.

    Trabajadora social indígena, cineasta indígena perteneciente a Piaxala’Cine. Docente bilingüe e intelectual, traductora e intérprete QOM. Trabaja en el Ministerio de la Mujer, Género y Diversidad de Argentina.

     

    Manoel Timbaí (Brasil)

    Artista/Capoeira, pesquisador e docente. Doutorando em Artes Cênicas pela Universidade Federal da Bahia – UFBa, Mestre em Artes Cênicas pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul – UFRGS. Docente do curso de Dança-Licenciatura da Universidade Federal de Pelotas – UFPel. Cofundador do Coletivo Negressencia.

    Artista/Capoeira, investigador y docente. Estudiante de Doctorado en Artes Escénicas de la Universidad Federal de Bahia -UFBa, Magíster en Artes Escénicas de la Universidad Federal del Río Grande del Sul – UFRGS. Docente del curso de Danza-Licenciatura de la Universidad Federal de Pelotas – UFPel. Co-fundadora del colectivo Negressencia.

     

    ORGANIZAÇÃO

    Diretoras

    Carmen Anita Hoffmann – UFPel

    Rosângela Fachel – UFPel

     

    Comissão organizadora

    Carmen Anita Hoffmann – UFPel

    Rosângela Fachel – UFPel

    Mônica Fagundes Dantas – UFRGS

    Ana Sedeño-Valdellós – Universidad de Málaga, Espanha

    Carlise Scalamato – UFSM

    Rebeca Recuero – UFPel

    Hamilton Bittencourt – UFPel

    Luana Echevengua Arrieche – IFSul

    Larissa Schip – UFPel

    Marcos Júlio Fuhr – Fundação ECARTA

    André Venzon – Fundação ECARTA

    Valéria Ochôa – Fundação ECARTA

    Stela Pastore – Fundação ECARTA

    Elisabete Crucillo – Fundação ECARTA

     

    REALIZAÇÃO

    Programa de Pós-graduação Mestrado em Artes – PPGArtes, e Curso de Dança da Universidade Federal de Pelotas – UFPel, Pelotas, RS

    Fundação ECARTA, Porto Alegre, RS

     

    APOIO

    Curso de Dança Licenciatura da Universidade Federal de Santa Maria – UFSM, Santa Maria, RS

    Curso de Dança da Universidade Federal do Rio Grande do Sul – UFRGS, Porto Alegre, RS

    Museu de Arte Leopoldo Gotuzzo – MALG, Pelotas, RS

    Red Iberoamericana de Videodanza – RedIV

    Red Iberoamericana de Investigación en Narrativas Audiovisuales – Red INAV

    LEPPAIS. Laboratório de Ensino, Pesquisa e Produção em Antropologia da Imagem e do Som – UFPel, Pelotas, RS

    OfCine – Campus Rio Grande, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul – IFRS, Rio Grande, RS

    Proyecto Corporalidad Expandida, Argentina

    Danzatv.cl, Chile

    IMARP – Mostra Internacional de Dança – Imagens em Movimento – Vídeo Dança, Ribeirão Preto, SP

    Dança em Foco, Rio de Janeiro, RJ

  • Aula Aberta de Danças Brasileiras

    CHEGOU O DIA – É HOJE !!!

    Hoje (12/7) acontece a Aula Aberta de Danças Brasileiras da Abambaé. Será às 19h30, no prédio UFPel da antiga AABB – Rua Alberto Rosa, 580.
    Além de dançar, você ainda pode colaborar com a arrecadação de roupas e cobertores para a Campanha do Agasalho 2023.
    Aproveita para compartilhar nas redes, mandar para teus contatos e juntar a galera pra aquecer esse friozinho dançando. Então já clica no link https://forms.gle/NXw1NMAE6zuN1Pfz9 e faz tua inscrição gratuitamente.

    Não vai perder, né?!
    Esperamos vocês!

  • FIVRS (UFPel-ECARTA) apresenta Mostra Panorama de Videodança Brasileira na Argentina

    https://www.instagram.com/fivrs.videodanca/

    https://www.facebook.com/1o.FIVRS/

    https://wp.ufpel.edu.br/fivrs/

    FIVRS – Festival Internacional de Videodança do RS – YouTube/

     

    Realizado anualmente pelo Mestrado em Artes (PPGArtes) e pelo Curso de Dança da Universidade Federal de Pelotas (UFPel) em parceria com a Fundação ECARTA de Porto Alegre, o Festival Internacional de Videodança do Rio Grande do Sul – FIVRS participa agora, de 05 a 07 de julho, como festival convidado da terceira edição do Festival Internacional de Videodanza – Inmediata, realizado pela Facultad de Artes, Diseño y Ciencias de la Cultura (Fadycc) da Universidad Nacional del Noroeste (UNNE, Argentina) e financiado pelo Instituto de Cultura de Chaco (ICCH) e do evento Chaco Futura, organizado pelo Departamento de Indústrias Culturais da Argentina.

    O Festival Inmediata é um dos 62 projetos culturais selecionados pelo Fundo Provincial de Solidariedade criado pela Lei do Mecenato 1353-E para fortalecer as economias criativas locais e regionais com financiamento público. Suas atividades também contam com o patrocínio do Chaco Futura, evento de diálogo entre artes, indústrias culturais e novas tecnologias, organizado pelo Departamento de Indústrias Culturais do ICCH, em conjunto com o Ew Gaming Club, com o apoio do Centro Federal de Investimentos (CFI), do Ministério da Cultura da Nação, do Instituto de Ciência e Tecnologia, Subsecretaria de Emprego, Ministério da Educação, da Argentina.

    As atividades acontecerão na Casa das Culturas no Complexo Cultural Guido Miranda do Instituto de Cultura, na sede da Fadycc e no Clube Social, entre as cidades de Corrientes e Resistência, na Argentina.

    A Mostra FIVRS – Panorama da Videodança Brasileira, com curadoria da professora e codiretora do FIVRS Rosângela Fachel e da egressa do mestrado  Luana Arrieche, apresenta um recorte de 29 trabalhos dentre as videodanças brasileiras selecionadas para as edições de 2021 e 2022 do festival, divididas em três blocos, que buscou dar a ver a  ampla diversidade -geográfica, cultural, corporal, rítmica e estética –  das produções que vêm sendo realizadas no país.

    DIRETORAS DO FIVRS

    Carmen Anita Hoffmann – UFPel

    Rosângela Fachel – UFPel

     

    COMISSÃO ORGANIZADORA – FIVRS 2023

    Carmen Anita Hoffmann – UFPel

    Rosângela Fachel – UFPel

    Mônica Fagundes Dantas – UFRGS

    Ana Sedeño-Valdellós – Universidad de Málaga

    Carlise Scalamato – UFSM

    Rebeca Recuero – UFPel

    Luana Echevengua Arrieche – IFSul

    Hamilton Bittencourt – UFPel

    Marcos Júlio Fuhr – Fundação ECARTA

    André Venzon – Fundação ECARTA

    Valéria Ochôa – Fundação ECARTA

    Stela Pastore – Fundação ECARTA

    Elisabete Crucillo – Fundação ECARTA

     

    REALIZAÇÃO

    Programa de Pós-graduação Mestrado em Artes – PPGArtes, e Curso de Dança da Universidade Federal de Pelotas – UFPel, Pelotas, RS

    Fundação ECARTA, Porto Alegre, RS

     

    APOIO

    Curso de Dança Licenciatura da Universidade Federal de Santa Maria – UFSM, Santa Maria, RS

    Curso de Dança da Universidade Federal do Rio Grande do Sul – UFRGS, Porto Alegre, RS

    Museu de Arte Leopoldo Gotuzzo – MALG, Pelotas, RS

    Red Iberoamericana de Investigación en Narrativas Audiovisuales – Red INAV

    LEPPAIS. Laboratório de Ensino, Pesquisa e Produção em Antropologia da Imagem e do Som – Universidade Federal de Pelotas – UFPel, Pelotas, RS

    OfCine – Campus Rio Grande, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul – IFRS

    Proyecto Corporalidad Expandida, Buenos Aires, Argentina

    IMARP – Mostra Internacional de Dança – Imagens em Movimento – Vídeo Dança, Ribeirão Petro, SP

    Dança em Foco, Rio de Janeiro, RJ

  • Matrícula dos Ingressantes nos Laboratórios de Dança

    Prezados alunos ingressantes do Curso de Dança, semestre 2023/1, bem-vindos à UFPel!

    Conforme já foram informados por e-mail, a matrícula de vocês é realizada diretamente pela Secretaria Acadêmica do curso, todavia, vocês ainda deverão escolher qual (quais) Laboratório (s) de Dança irão querer cursar neste semestre.
    Favor preencherem o formulário abaixo para que as matrículas sejam efetivadas no sistema Cobalto.
    Este formulário ficará aberto até dia 07/06/2023 ou até que as vagas sejam preenchidas, o que acontecer primeiro.
  • Informe da Comissão de Estudos Integradores

    A Comissão de Estudos Integradores do Curso de Dança – Licenciatura (antes Comissão de Formação Livre e Complementar) informa que está aberto o período de envio de documentação para comprovação de atividades complementares para o próximo semestre letivo.

    Devem enviar a documentação os alunos/as alunas que estiverem na condição de prováveis formandos/as no semestre letivo 2023-01. Podem, ainda, enviar a referida documentação os/as estudantes que estiverem cursando regularmente o Curso de Dança – Licenciatura a partir do 5º semestre ou que já tenham cursado e aprovado em mais 50% da carga horária do Curso.

    Todas as orientações sobre validação de horas e também sobre o envio da referida documentação encontram-se disponíveis no site do Curso, que pode ser acessado em:
    https://wp.ufpel.edu.br/danca/files/2020/07/TUTORIAL-FORMA%C3%87%C3%83O-COMPLEMENTAR-E-LIVRE_ALTERADO_30062020.pdf

    O prazo para envio da documentação referente ao semestre letivo 2023-01 é até às 23h59 do dia 12 de junho de 2023 (segunda-feira), primeiro dia letivo do semestre.

    Atenciosamente,

    COMISSÃO DE ESTUDOS INTEGRADORES
    Eleonora C. M. Santos
    Maria F. Falkembach
    Flávia M. Nascimento
    Thiago S. A. Jesus

    Pelotas, 05 de Maio de 2023.