Nota de Pesar – Prof. Osmar Miguel Schaefer

A Universidade Federal de Pelotas (UFPel) lamenta o falecimento de seu professor aposentado Osmar Miguel Schaefer. Ele atuou na Faculdade de Educação e no Instituto de Ciências Humanas (no departamento de Filosofia). Foi diretor da Faculdade de Educação, chefe de Departamento, coordenador de curso e também pró-reitor de Graduação da UFPel na década de 1990. Também foi membro da Academia Pelotense de Letras. O velório ocorre neste domingo (07), das 9h às 12h, no Cemitério São Francisco de Paula. Após, o corpo será cremado.

Schaefer era graduado em Filosofia pela Faculdade de Filosofia Imaculada Conceição, em Viamão (1966). Partiu, em seguida, para a Europa, onde realizou, sucessivamente, especialização, mestrado e doutorado em Filosofia na Universite Catholique de Louvain, na Bélgica. A experiência de estudos na Europa conferiu ao professor Osmar Schaefer uma sólida formação filosófica.

De volta ao Brasil, vem para Pelotas, iniciando suas atividades na Universidade Católica. Mais tarde, ingressa também na UFPel. Além das atividades de ensino, pesquisa e extensão, realizadas nas Universidades Católica e Federal, deu sua contribuição na árdua tarefa da administração universitária.

Sua vida acadêmica sempre esteve fortemente vinculada às duas universidades pelotenses, chegando à condição de professor titular de ambas as instituições, alcançando o mais alto grau da carreira universitária, através de concurso público, realizado em 1975 na UCPel e, em 1984 na UFPel.

De acordo com o professor Manoel Vasconcellos, mesmo após sua aposentadoria na UFPel, Schaefer manteve um forte vínculo com a instituição, particularmente com o curso de Filosofia. Osmar Schaefer foi constantemente chamado a colaborar com os cursos de graduação e pós-graduação em Filosofia da UFPel, participando de bancas de mestrado, bancas de concurso público, proferindo conferências e orientando alunos.

“A vida acadêmica do professor Osmar, contudo, não se restringiu ao ensino e a administração. Ele não apenas ensinou, mas também estudou, estudou muito, pesquisou, publicou e também formou pessoas”, destaca Vasconcellos.

Segundo ele, Schaefer tinha a vocação de professor. “Todos aqueles que, como eu, tiveram o privilégio de tê-lo como mestre, puderam conhecer alguém que não apenas dominava o seu ofício, mas que também sabia dialogar respeitosa e elegantemente com seus parceiros, sejam eles renomados pesquisadores ou graduandos em formação. Foi um homem que dedicou sua vida, com seriedade e competência, a um trabalho muito bem sucedido, sobretudo, no campo da educação, particularmente na Filosofia”.

Comments

comments