Reitoria esclarece sobre a situação da vigilância

Recebemos do Gabinete do Reitor uma nota explicativa sobre a situação da vigilância nos prédios da UFPel. Até o momento, temos a certeza de que o posto de vigilância continuará no Campus II da Rua Alm. Barroso, 1202. Com relação ao prédio da Rua Alberto Rosa, 154 a previsão é de que permaneçam apenas os vigilantes do quadro da universidade.

NOTA DE ESCLARECIMENTO DA REITORIA

SOBRE VIGILÂNCIA UNIVERSITÁRIA

A Universidade Federal de Pelotas – UFPel vem a público prestar esclarecimentos a respeito da prestação de serviços terceirizados, e reafirmar o compromisso da gestão de garantir a segurança da comunidade universitária.
Recentemente, circularam nas redes sociais notícias distorcidas sobre o serviço de vigilância da Universidade Federal de Pelotas, expondo possíveis pontos de fragilidade e vulnerabilidade que comprometeriam a segurança da comunidade acadêmica e da instituição. Essas notícias não têm base na realidade. Em primeiro lugar, porque toda movimentação na vigilância é cuidadosamente analisada, alicerçada na segurança da comunidade acadêmica e no zelo do patrimônio público. E, em segundo lugar, porque a universidade ampliou a área de cobertura da vigilância eletrônica.
A UFPel tem a previsão de despender R$ 31 milhões nos contratos de serviços terceirizados, em 2017, o que representa 58% do orçamento provável de custeio do ano. Para racionalizar a prestação desses serviços e a aplicação dos recursos, houve a necessidade de redimensionamento dos postos de vigilância e portaria.
E esse processo todo foi tratado de maneira humana e responsável. Inicialmente, com duas reuniões com os trabalhadores terceirizados, envolvendo quase 300 pessoas, em que se colocou a necessidade de readequação dos postos de trabalho com o mínimo de impacto sobre o número de profissionais contratados. No segundo momento, o tema foi tratado com as Unidades Acadêmicas e Administrativas envolvidas para dar ciência aos gestores sobre essa necessidade.
Como resultado dessas medidas, a qualidade do serviço será mantida, garantindo-se a segurança da comunidade universitária e alcançando-se maior economia de recursos, o que certamente terá impacto positivo para as atividades fins da Universidade.
Prof. Dr. Luís Centeno do Amaral
Reitor em exercício da UFPEL