Início do conteúdo
O que você procura?
    Todas Notícias
  • UFPel na 47ª Feira do Livro de Pelotas

    Henrique Pires (Secretário Especial da Cultura), André de Souza (Presidente da Câmera do Livro de Pelotas), Theia Bender (Organizadora da Feira do Livro de Pelotas) e Fernando Igansi (Coordenador de Arte e Inclusão da Pró-Reitoria de Extensão e Cultura) estiveram juntos na Fenadoce, nessa última quinta-feira, 20 de junho de 2019, para tratar da 47ª edição da Feira do Livro de Pelotas, prevista para realizar-se no período de 30 de outubro a 17 de novembro de 2019.

    A PREC | UFPel, dando continuidade as parcerias estabelecidas com a Câmera do Livro de Pelotas desde 2017, registrou que as comemorações dos 50 anos da UFPelestarão contempladas nessa edição de 2019, em diálogo com a Presidência da Câmara do Livro e sua organização, através do tema: 47ª Feira do Livro : doces sabores e saberes escrevendo nossa história : UFPel 50. Sugeridos pela Pró-Reitoria de Extensão e Cultura, as propostas para Patrono(a), Homenageado(a) e Orador(a) foram também bem aceitas pelo Secretário e, em breve, após aprovação pela Câmara do Livro de Pelotas, seus nomes serão conhecidos pela comunidade.

    (mais…)

  • Filme revela detalhes da tradição doceira de Pelotas

    O longa-metragem que serviu de defesa para o processo do tombamento do conjunto histórico de Pelotas e do reconhecimento nacional da tradição doceira como patrimônio imaterial foi apresentado em primeira mão ao público na Fenadoce 2019. O filme foi trazido pelo Arquiteto Andrey Rosenthal Schlee, professor Titular da Universidade de Brasília e Diretor do Departamento de Patrimônio Material e Fiscalização do Iphan, que realizou a palestra na feira dia 21 de junho.

    O vídeo, em forma de documentário, foi o material apresentado ao Conselho Consultivo do Iphan, no processo de analise. Com 1h11min de duração, o trabalho remonta fatos marcantes da história da cidade e ouve pessoas importantes da trajetória doceira.

    Acesse o filme completo.

  • Linha do tempo da produção doceira em Pelotas é tema de palestra na Fenadoce 2019

    Qual o momento em que a cultura do doce transformou-se em tradição na cidade de Pelotas? Esta foi a pergunta norteadora da palestra realizada no auditório 1 do Centro de Eventos da Fenadoce nesta quarta-feira (19). A atividade foi ministrada pela docente do curso de Museologia da Universidade Federal de Pelotas (UFPel), Nóris Leal.

    A ideia do projeto surgiu durante o desenvolvimento de sua tese do Doutorado em Memória Social e Patrimônio Cultural pela UFPel, focada na construção do Museu do Doce. Nóris conta que ao longo do desenvolvimento do assunto, diversas questões surgiram, incluindo as razões da tradição pelotense. “Senti necessidade de começar a estudar a questão de como o doce se posiciona na tradição, de onde vem, como Pelotas tornou-se capital Nacional do Doce”, comenta. O início de tudo foi com a chegada dos portugueses ao Brasil, trazendo a cultura e costumes. Assim, quando Pelotas desenvolveu-se, os doces e açúcares já estavam consagrados no Brasil. Nóris explica que os primeiros visitantes do município, em 1820, não citam doces, mas sim pomares: todas as frutas como pêssego e laranja, já transformadas em doce. “Deste relato, é um sinal de que nas cozinhas já eram fabricados doces, e como se desenvolve o doce passando pelos grandes jantares, início das confeitarias na cidade e a questão de sociabilidade”, afirma.

    (mais…)

  • Palestras com o pesquisador Edward Perez

    A Rede de Museus e o MALG convida para palestras com Edward Perez, pesquisador venezuelano atualmente radicado no Canadá, que abordará o papel mutável e complexo dos museus como eixos integradores da esfera coletiva. Doutor em arquitetura, Edward Perez propõe em sua tese um novo modelo de museu que se desdobra no espaço público, um museu que é visto como uma caixa aberta, como um espaço distendido e onipresente, como local de ruptura e dissolução, espontâneo, dialógico, alterável, contaminável e aberto para trocas.

    Clique na imagem abaixo para realizar a inscrição.

     

  • Andrey Schlee palestra, na Fenadoce, sobre tombamento do conjunto histórico

    Como encerramento da programação de palestras promovidas pela UFPel na Fenadoce, o arquiteto e diretor do Departamento de Patrimônio Material e Fiscalização do Iphan, Andrey Rosenthal Schlee, falará sobre o processo do tombamento do conjunto histórico de Pelotas e do reconhecimento nacional da tradição doceira como patrimônio imaterial. O evento ocorre nesta sexta-feira (21), às 19h, no auditório 1 da Fenadoce.

    Andrey Schlee teve papel decisivo na decisão favorável do Conselho Consultivo de Patrimônio Cultural do Iphan pelo tombamento em Pelotas de Setores de Proteção, correspondentes às praças José Bonifácio, Coronel Pedro Osório, Piratinino de Almeida, Cipriano Barcelos e Parque Dom Antônio Zattera, conjuntamente com a Charqueada São João e a Chácara da Baronesa. Igualmente, sua posição também contribuiu para o reconhecimento do doce de Pelotas Antiga como patrimônio cultural imaterial.

    Data: 21 de junho (sexta-feira).
    Horário: 19 h.
    Local: Auditório 1 da Fenadoce.

  • Resultado parcial dos aprovados no intensivo do turno da noite e da tarde do Desafio Pré-Universitário Popular

    A Pró-Reitoria de Extensão e Cultura torna pública a lista parcial dos aprovados no intensivo do turno da noite e da tarde do Desafio Pré-Universitário Popular.

    Os recursos deverão ser encaminhados pessoalmente na Sede do Projeto Desafio Pré-Universitário Popular entre os dias 18 e 19 de junho.

    9.2. O requerente deverá apresentar justificativas embasadas que serão apreciadas pela Equipe do Projeto Desafio Pré-Universitário.

    Acesse a lista parcial dos selecionados.

  • Assinatura do acordo de cooperação com a sedac RS

    Durante a abertura oficial da Fenadoce, no dia 13 de junho, às 18h30, no estande da UFPel na feira, foi assinado pelo Reitor da UFPel Pedro Hallal e a Secretaria de Cultura Beatriz Araújo o acordo de cooperação técnico-científica, que possui o  objetivo de restaurar duas obras de grandes dimensões: Alegoria, Sentido e Espírito da Revolução Farroupilha, de autoria de Hélios Seelinger, com dimensões 3,80 x 5,70m; e Fuga da Anita Garibaldi a cavalo, de autoria de Darkir Parreiras, que apresenta as dimensões 2,64 x 2,20m. As obras fazem parte do acervo do Museu Histórico Farroupilha, localizado na cidade de Piratini.

    O ato contou com as presenças do Governador do Estado do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, da Prefeita Municipal, Paula Mascarenhas, do Secretário Municipal de Cultura, Giorgio Ronna, da Diretora do Museu Histórico Farroupilha, Francieli Domingues, e pelas Professoras Coordenadoras do Projeto de Extensão “Laboratório Aberto de Conservação E Restauração de Bens Culturais”, Andréa Bachettini e Francisca Ferreira Michelon.

    O Projeto  oportunizará a formação complementar e ampliada dos alunos do curso de Bacharelado em Conservação e Restauração de Bens Culturais envolvidos no projeto, futuros profissionais que sairão preparados para atuar no mercado de trabalho junto às instituições e museus da região, além de e possibilitar várias práticas que envolvem a comunidade e a Universidade, a fim de debater a preservação do patrimônio cultural.

    previous arrow
    next arrow
    Slider