Notícias
  • Direção recebe denúncia do Grupo Auto Organizado de Mulheres do ICH/IFISP

    O Diretor do Instituto de Ciências Humanas recebeu ofício datado de 17 de setembro de 2015, assinado por 47 estudantes do Grupo Auto Organizado de Mulheres do ICH/IFISP. No referido documento consta a acusação de atos praticados por alunos do curso de História que possuem indícios de irregularidades e de comportamento machista, pois denuncia a existência de um grupo em rede social destinado a divulgar imagens e vídeos de colegas do curso sem o consentimento das mesmas. As imagens teriam sido obtidas em situações cotidianas, mas com ênfase para a exposição do corpo feminino de forma constrangedora.

    O fato foi levado ao conhecimento do Conselho Departamental da unidade que repudiou veementemente os atos denunciados e aprovou o encaminhamento dado pelo Diretor de remeter o documento à Comissão Permanente de Processos Administrativos e Disciplinares, em correspondência de 28/09/15, a fim de que os fatos sejam apurados no âmbito da universidade.

     

  • Ciclovia é tema de TCC na Geografia e autor solicita participação

    ciclovia2

     

    Segue texto acerca de pesquisa que está sendo realizada em TCC de Geografia sobre o tema da Mobilidade Urbana.

    Olá comunidade acadêmica!

    Sou Gerson Monquelate graduando em Geografia, estou desenvolvendo uma pesquisa sobre a viabilidade de uma ciclovia interligando os campi das instituições de ensino superior na cidade de Pelotas, sob a orientação do Prof. Lucas Panitz. Será realizada uma pesquisa de opinião com a comunidade acadêmica ligada à UFPEL, IFSUL, UCPEL e Anhanguera, bem como moradores da cidade de Pelotas. É muito importante que você se envolva com este assunto porque, certamente, se caminharmos para a promoção do uso da bicicleta os benefícios se darão de uma forma horizontal resultando em uma melhor qualidade de vida. Hoje as cidades de pequeno e médio porte enfrentam cada vez mais problemas de congestionamentos, poluição, desigualdades sociais, etc. Todos esses problemas estão de um jeito ou de outro associados ao tráfego de veículos automotores. Nesse contexto, o uso da bicicleta deve ser tratado como uma opção complementar e necessária. Peço que curta e compartilhe abaixo a página do projeto de pesquisa, no Facebook  , pois posteriormente será enviado um formulário eletrônico (questionário) e gostaria que você se envolvesse com este assunto porque ele trata de qualidade de vida no espaço urbano e do direito à cidade! Desde já agradeço!

    www.facebook.com/ciclovias.em.pelotas

  • Professora Erika Collischonn participa de evento sobre Mapas Colaborativos

    Na foto que segue a Erika está ladeada pelo analista coordenador Vinícius Grassi, do escritório de Porto Alegre, e por Patrícia Iribarrem, ex-aluna da Geografia/UFPEL e atualmente analista de campo da HERE.

    Na foto, professora Erika Collishonn ladeada pelo analista coordenador Vinícius Grassi, do escritório de Porto Alegre, e por Patrícia Iribarrem, ex-aluna da Geografia/UFPEL e atualmente analista de campo da HERE.

    A professora Erika Collischonn do Departamento de Geografia ICH/UFPEL estará na cidade de León (México) nos dias 9 e 10 de setembro a convide da HERE, empresa de mapeamento subsidiária da NOKIA para o evento “Communities meet HERE”. Nos últimos três anos o curso de Geografia da UFPEL sob a coordenação da professora têm desenvolvido experiências na plataforma colaborativa da HERE.

    Os mapas colaborativos são uma possibilidade efetiva de reconfigurar e estabelecer novos sentidos para as relações dos indivíduos com os lugares. Ao mediarem determinadas relações com o espaço, mobilizam as pessoas em torno de questões que podem criar e reforçar vínculos territoriais. Projetos já consagrados têm construído, veiculado e compartilhado no meio social uma maneira renovada de perceber os valores e os problemas estruturais e de qualidade dos serviços públicos dos diferentes lugares, além de renovarem o mapeamento oficial (não colaborativo), uma vez que remodelam um padrão anterior de interação com o espaço. Para Erika, habilitar futuros geógrafos no uso profissional de meios que apostam na possibilidade de uma “inteligência coletiva” é hoje imprescindível porque essa maneira de produzir conhecimento, coordenada em tempo real, resulta em mobilização efetiva das competências.

  • Formatura Interna 02/10: Museologia e Conservação e Restauro

    diploma

    Ocorrerá hoje, sexta-feira (02/10/15), às 19 H, a cerimônia interna de Colação de Grau dos cursos de Bacharelado em Museologia e Bacharelado em Conservação e Restauro de Bens Culturais Móveis.

    A cerimônia está marcada para ocorrer na Secretaria do Instituto de Ciências Humanas, no Campus da Rua Alberto Rosa, 154. O evento é público e estão todos convidados a prestigiar a cerimônia.

  • Geógrafo da FEE, Iván Tartaruga, palestra sobre Geografia Econômica do RS

     

    Ivan_Tartaruga

     

    O geógrafo Dr. Iván G. Peyré Tartaruga, da Fundação de Economia e Estatística (FEE) e pesquisador do INCT/CNPq Observatório das Metrópoles, fará uma palestra sobre o tema “Inovação, território e cooperação: um novo panorama da Geografia Econômica do Rio Grande do Sul“.

    O evento, organizado pelo Programa de Pós-Graduação em Geografia, com o apoio do Laboratório de Estudos Urbanos e Regionais, ocorrerá no dia 07 de outubro, as 14 H, na Sala 316 do ICH Campus da Alberto Rosa.

    Palestra_Ivan

  • Geografia Realizou Semana Acadêmica

    12033341_1201686206524492_359810002_n12041880_1201685759857870_1735936728_n

     

    Retomando a tradição de incentivar a discussão acadêmica produtiva o Centro Acadêmico da Geografia (CAGeo) realizou de 21 a 25 de setembro a Semana Acadêmica dos Cursos de Geografia.

    Na abertura, segunda-feira (21/09), a presença do professor Paulo Roberto Quintana Rodrigues, para falar sobre a Prática Docente em Geografia, lotou as dependências da Sala 102 no ICH da Félix da Cunha. Na ocasião, o professor Paulo recebeu uma placa em homenagem aos serviço prestados à Geografia, por ocasião de sua aposentadoria.

  • Biblioteca e Centro de Pós Graduação têm obras retomadas

    Nova_Biblioteca_ICH

    Diretor do ICH, professor Sidney Vieira, Fiscal do Contrato, assina a Ordem de Serviço.

    Em 480 dias, a UFPel deverá ganhar um novo e inédito espaço para a pesquisa e para a pós-graduação, voltado para as áreas das Ciências Humanas, Sociais e Sociais Aplicadas. Em uma área localizada no Campus das Ciências Sociais, na quadra localizada em frente ao ICH, será construído o Centro de Pós-Graduação e Pesquisas em Ciências Humanas, Sociais e Sociais Aplicadas (CPPCHSSA).

    A ordem de serviço para a construção do prédio, de dois pavimentos e com uma área construída de 2.474 metros quadrados, foi assinada e entregue à empresa vencedora da licitação, a Carlos Lang Engenharia e Construções, no fim da tarde desta terça-feira (22). O ato ocorreu no terreno onde será erguido o prédio, com as presenças do reitor Mauro Del Pino, pró-reitores, diretores de unidades acadêmicas, coordenadores de cursos de pós-graduação e da representação da empresa.

    O espaço abrigará atividades de diversos programas de pós-graduação da Universidade, como Educação, Memória e Patrimônio, Sociologia, Filosofia, Ciência Política, Arquitetura e Urbanismo, História, Letras, Artes Visuais, Ensino de Ciências e Matemática, Arqueologia e Geografia.

    A iniciativa é inédita pelo trabalho articulado e integrado que ocorrerá entre os programas de pós-graduação. A obra está orçada em quase R$ 5 milhões, sendo R$ 900 mil de recursos próprios da UFPel e R$ 3 milhões e 950 mil da Finep (Financiadora de Estudos e Projetos), órgão vinculado ao Ministério da Ciência e Tecnologia.

    O mesmo prédio abrigará também a Biblioteca das Ciências Sociais, em seu pavimento térreo, enquanto o andar superior receberá as salas do Centro, para 12 programas de pós-graduação.

    A ideia do Centro vem sendo pensada e preparada desde o começo da Gestão, num trabalho conjunto da Administração Superior com os programas de pós-graduação. A execução da obra vinha sofrendo, há mais de três anos, atrasos, em função de sucessivas desistências de empresas que venceram licitações anteriores.

    No ato de assinatura da ordem de serviço, o reitor Mauro Del Pino ressaltou que esta obra é há muito desejada pela comunidade e frisou sua satisfação em entregar a Ordem à empresa.

     

    Fonte: http://ccs2.ufpel.edu.br/wp/2015/09/23/entregue-ordem-de-servico-para-centro-de-pos-em-ciencias-humanas-e-sociais/

  • Reunião do Fórum de Diretores define compras possíveis

    WP_20150917_16_08_33_Pro

    Em reunião na quinta-feira (17/09) os Diretores das unidades acadêmicas da UFPEL reunidos no Auditório do Centro de Artes definiram as compras possíveis de serem feitas com o orçamento disponível. Ocorre que durante a greve não foi possível encaminhar pedidos de pregões novos e não haverá mais prazo para encaminhar tais pedidos este ano. A solução encontrada foi comprar o que existe em estoque na própria universidade e solicitar autorização para compras em pregões vigentes na UFPEL e em outras instituições.

    Recentemente a Reitoria aumentou o valor disponível no orçamento de cada unidade, elevando a capacidade de compra do ICH. Entretanto, a maior limitação agora se dá em face dos bens disponíveis para compra que são poucos e em pequena quantidade, o que exigiu o comportamento colaborativo das direções a fim de possibilitar que cada um pudesse utilizar seus recursos.

  • Limpeza e Higiene no ICH com falta de material

    limpeza_2

    O estoque de material de limpeza e de higiene acabou no Instituto de Ciências Humanas. Com isso, materiais como água sanitária, desinfetante, detergente entre outros usados na limpeza não estão sendo usados normalmente nesses serviço. Assim, também, o suprimento de papel higiênico, papel toalha e outros utilizados para higiene tiveram seu estoque esgotado.

    Em virtude da greve não há serviço na secretaria do ICH, responsável pelo encaminhamento dos pedidos ao Almoxarifado, apesar do serviço no Almoxarifado estar funcionando. Diante disso, solicitamos a compreensão de todos em virtude de serviços que estejam fora do padrão e, sobretudo, pela falta de material de higiene nos banheiros.

  • ICH com Internet limitada

    Tecnologia da Informação

    De acordo com a Coordenadora de de Tecnologia da Informação, Amanda Argou Cardozo, os problemas enfrentados pelo Instituto de Ciências Humanas (ICH), com relação à Internet não serão solucionados em curto espaço de tempo. Isso porque o sistema atualmente em uso não poderá ser substituído até que haja a instalação da rede de fibra ótica, há muito esperada por toda universidade. Para que os problemas sejam minimizados será feito um contrato para fornecimento de sinal com melhor qualidade. Mas, mesmo esta solução ainda depende de contratação. Portanto, no curto prazo, estaremos submetidos às limitações que têm atrapalhado em muito o desenvolvimento das atividades normais da unidade.

    Não é de hoje que os prédios do ICH sofrem com problemas para uso da Internet. Agora, as limitações estão atrapalhando os serviços administrativos de modo geral causando transtorno em algumas setores do ICH. O problema mais sério é registrado no ICH da Rua Lobo da Costa 1877, onde o sinal é de péssima qualidade e o funcionamento é totalmente instável. Com isso, são prejudicadas as atividades nos cursos de Museologia e Conservação e Restauro. O Programa de Pós Graduação em Memória Social e Patrimônio Cultural sofre um problema bastante grave, pois a internet é essencial para a realização das inscrições nos processos seletivos abertos e para o preenchimento dos dados na plataforma Sucupira. Também o ICH Lâmina, da Rua Santa Tecla tem prejuízo nas suas atividades, haja vista a dependência que se tem hoje em dia desta tecnologia. Assim, também, no ICH da Félix da Cunha (Geografia), os problemas são recorrentes, pois além da instabilidade do sinal de rede transmitido pela antena há quase a impossibilidade de uso da rede wi-fi disponibilizada o prédio.

    Com isso, há que se ter paciência e aguardar por uma solução que melhore nossa situação. Todas as demandas advindas dos setores internos do ICH têm sido encaminhadas à administração superior da universidade. Entretanto, como se expôs, as soluções não serão imediatas, apesar de estarem encaminhadas.