Notícias
  • PPG História promove conferência com Prof. Dr. Bruno Groppo

    O Programa de Pós-Graduação em História, do Instituto de Ciências Humanas da Universidade Federal de Pelotas, promove a conferência “Olvido y memoria de las revoluciones de 1917 en Rusia postsovietica cien años despuès, a ser realizada no dia 06 de abril de 2017, às 19 H na Sala 352 do CCHS (Terceiro andar do prédio na Rua Alberto Rosa, 154).

    O conferencista será o professsor Dr. Bruno Groppo, pesquisador do Centro de História Social do Século XX da Université Paris I.

  • Eleição para representantes dos coordenadores de Humanas no CONSUN

    Coordenadores dos cursos do ICH elegerão seus representantes
    No dia 29 de março, na Secretaria dos Conselhos Superiores da UFPEL (Prédio do Lyceu, em frente ao Mercado Público), ocorrerá a eleição dos representantes dos coordenadores dos colegiados dos cursos da área de Ciências Sociais e Aplicadas junto ao CONSUN. Todos os coordenadores de cursos do ICH fazem parte do Colégio Eleitoral e estão aptos a votar.
    As professoras Elizabete Leal (História) e Flávia Rieth (Antropologia) integram as chapas concorrentes e contam com a escolha dos colegas. Coordenadores, não deixem de votar.

  • Prof. do ICH fará palestra na Universidade Federal do Pará

    Tema da palestra será a Diáspora Africana no Sul do Brasil
    O Prof. Lúcio Menezes Ferreira, coordenador do Laboratório de Estudos Interdisciplinares de Cultura Material (LEICMA) do Instituto de Ciências Humanas/UFPEL, participará, na próxima quarta-feira (dia 15/03), do III Colóquio de Arqueologia do Programa de Pós-graduação em Antropologia da Universidade Federal do Pará.
    Sua palestra, nesse evento, versará sobre Arqueologia da Diáspora Africana no Sul do Brasil. Serão apresentados alguns  dos  resultados preliminares das duas campanhas arqueológicas de 2016 na Charqueada São João.
    Para maiores detalhes sobre o III Colóquio de Arqueologia, acessem a página do PPGA/UFPA:
    http://ppga.propesp.ufpa.br/index.php/br/

  • CD do ICH apoia investigação de fraude no ingresso por cotas no Curso de História

    Em reunião realizada no dia 23/02/17 o Conselho Departamental (CD) do Instituto de Ciências Humanas (ICH) resolveu se colocar a favor do movimento registrado pelo Centro Acadêmico de História e a denúncia feita pelo Coletivo Setorial de Negras e Negros “Quem ri de nós tem paixão”, no sentido de repudiar possíveis fraudes no ingresso por cotas raciais no curso de História a partir de 2014.

    Nesse sentido, o CD/ICH reafirma a importância das políticas e ações afirmativas e apoia as investigações que visam investigar as possíveis irregularidades denunciadas.

  • Carta de apoio à ABA

    De acordo com a decisão do Conselho Departamental do Instituto de Ciências Humanas, divulgo, a seguir, a Carta de Apoio à Associação Brasileira de Antropologia (ABA) diante do Requerimento nº86/2016 do Deputado Nislon Leitão no âmbito da CPI FUNAI e INCRA 2.

    O Instituto de Ciências Humanas da Universidade Federal de Pelotas vem manifestar indignação diante do requerimento de afastamento do sigilo bancário e fiscal da Associação Brasileira de Antropologia e de sua Presidência.

    A ABA é a mais antiga das associações científicas existentes no país na área das Ciências Sociais, fundada e presidida por proeminentes cientistas, pesquisadores/as e professores/as das mais importantes universidades do país, a exemplo do Prof. Dr. Roberto Cardoso de Oliveira (Unicamp, UnB in memoriam) – membro titular da Academia Brasileira de Ciências.

    A ABA conta com associados e associadas ilustres, dentre as quais, notabilizaram-se antropólogos e antropólogas de reconhecimento internacional por suas contribuições às Ciências Humanas e Sociais.

    A ABA enquanto associação responsável por reuniões científicas bianuais muito contribuiu para o desenvolvimento da pós-graduação em Ciências Sociais e Antropologia no Brasil.

    A ABA tem tido sempre atuação eticamente orientada e pautada estritamente pelos cânones da prática científica na área de Ciências Humanas e Sociais e detém hoje um papel de destaque na condução de questões relacionadas às políticas públicas referentes à educação, à ação social e à defesa dos direitos humanos.

    É absolutamente aviltante que se tente desmoralizar a prática científica e profissional da Antropologia no âmbito de processos de regularização fundiárias que são da alçada exclusiva da administração pública estatal.

    Assina a nota o Prof. Dr. Sidney Gonçalves Vieira

    Presidente do Conselho Departamental do Instituto de Ciências Humanas da Universidade Federal de Pelotas

  • Núcleo de Documentação Histórica tem novo site

    Desde o início do mês de março o NDH-UFPel tem novo site, buscando dar maior visibilidade às ações e trabalhos desenvolvidos pela equipe do NDH-UFPel, com novas funcionalidades e acesso a conteúdos produzidos a partir das pesquisas vinculadas às temáticas estudadas pelo Núcleo.

    A intenção é mostrar a construção que se deu nos últimos 27 anos em termos de trabalhos de ensino, pesquisa e extensão, além de proporcionar acesso a alguns de nossos mais importantes acervos, como o do Arquivo da Justiça do Trabalho, por exemplo.

    No site estão disponíveis artigos dos professores envolvidos com o projeto (Beatriz Ana Loner, Lorena Almeida Gill, Aristeu Elizandro Lopes e Clarice Speranza), bem como dissertações de seus orientandos.

    Acesse em http://wp.ufpel.edu.br/ndh/.

     

    Fonte: CCS/UFPel em http://ccs2.ufpel.edu.br/wp/2017/03/07/nucleo-de-documentacao-historica-ndh-ufpel-tem-novo-site/. Acessado em 09/03/2017.

  • PROPLAN define prazos para alocação de salas em 2017/1

    A Seção de Alocação e Compartilhamento de Espaços (SACE) da  Pró-Reitoria de Planejamento e Desenvolvimento PROPLAN), encaminhou memorando tratando do Cronograma para solicitação de salas para o semestre de 2017/1.

    Tendo em vista a aproximação da data para os Colegiados informarem a oferta de disciplinas para o primeiro semestre letivo de 2017/1, apresentamos as orientações para o processo de solicitação de salas de aula pelas Unidades Acadêmicas à SACE e o cronograma do processo de alocação:

    1. as unidades acadêmicas, que demandarem salas gerenciadas pela SACE, devem realizar o pedido unicamente através da planilha padrão disponível em (http://wp.ufpel.edu.br/proplan/nge/documentos), respeitando o cronograma apresentado e as informações solicitadas;
    2. após o preenchimento, a planilha deverá ser enviada por email para nge@ufpel.edu.br, que emitirá confirmação de recebimento;
    3. no caso de disciplinas oferecidas de um Departamento/Câmara para outra unidade, a solicitação deverá ser enviada APENAS PELO DEPARTAMENTO/CÂMARA OFERTANTE, sendo este o responsável por informar para as outras unidades a sala destinada pela SACE.
    4. pedidos encaminhados depois da data limite (03/04/2017), serão considerados após o término da alocação dos pedidos iniciais, conforme disponibilidade de salas;
    Data Atividade
    03/04/2017 Prazo limite para envio das planilhas pelas Unidades à SACE.
    20/04/2017 Prazo limite para envio da alocação de salas pela SACE às Unidades.
    24/04/2017 Início do prazo de solicitação de salas para atividades extracurriculares, administrativas, projetos de extensão e demais de uso eventual.

    Para maiores informações ou sugestões, pode ser feito contato através telefone 3284-3953 e pelo e-mail nge@ufpel.edu.br.

    Leia o Memorando AQUI

  • Geografia analisa o projeto Cidade Universitária no ICH

    Prática em Planejamento Urbano

    As/os alunas/os da disciplina Planejamento Urbano do curso de Geografia realizaram em frente ao ICH da Alberto Rosa o evento “E se essa rua fosse nossa?”, destinada a avaliar o Projeto Cidade Universitária – iniciativa da Prefeitura de Pelotas em parceria com a UFPel. O projeto busca uma melhoria dos espaços dos pedestres, aliando desenho urbano, melhoria das calçadas, arborização e espaços de convívio. Com isso, as unidades das universidades de Pelotas (UFPel e UCPel) ganhariam ambientes mais tranquilos e seguros para os pedestres, atingindo diretamente a comunidade universitária (estudantes e servidores) e o entorno (comerciantes e moradores).

    O que não poderia faltar nessa rua?

    Nesta edição da disciplina foi avaliada uma parte específica do projeto que prevê o fechamento da Rua Alberto Rosa, no trecho entre as ruas Almirante Tamandaré e Benjamin Constant. O projeto original prevê o plantio de árvores, bicicletário e espaços de convivência e circulação. As/os alunas/os, informando os passantes do que se tratava o projeto, fizeram uma única pergunta “O que não poderia faltar nessa rua?”. Dezenas de discentes e transeuntes participaram, colaborando com sugestões e possíveis alterações no projeto inicial. “Dessa forma” afirma o professor da disciplina e coordenador da atividade Lucas Panitz “os alunos de Planejamento Urbano exercitam as habilidades de ouvir a população impactada por determinada intervenção urbana e se sensibilizam perante as necessidades locais”.

    O evento teve apoio da Faculdade de Arquitetura e Urbano e recebeu a visita das arquitetas da Pro-Reitoria de Planejamento, responsáveis pelo desenvolvimento do projeto junto à Prefeitura.