Notícias
  • Integrante do Grupo de Pesquisa recebe prêmio de segundo lugar, na área de ENGENHARIAS, no XXV Congresso de Iniciação Científica da Universidade Federal de Pelotas.

    No dia 06 de março de 2017, o aluno do 8° semestre do curso de graduação em Engenharia Hídrica, Felício Cassalho, foi agraciado com a distinção de segundo lugar, na área de ENGENHARIAS, no XXV Congresso de Iniciação Científica (CIC) da Universidade Federal de Pelotas, com o trabalho intitulado “REGIONALIZAÇÃO DE VAZÕES DE ENCHENTE NA BACIA HIDROGRÁFICA MIRIM-SÃO GONÇALO: UMA ABORDAGEM CIENTÍFICA E METODOLÓGICA” (http://cti.ufpel.edu.br/siepe/arquivos/2016/EN_01917.pdf). O evento foi realizado entre os dias 26 e 30 de setembro de 2016.

    Para mais informações clique aqui.

  • Convite para seminário de defesa de Dissertação

    No dia 06 de março de 2017, ocorrerá a defesa de dissertação intitulada “Estimativa de cheias aplicando a técnica de hidrograma unitário com diferentes abordagens de discretização espacial: estudo de caso em uma sub-bacia do arroio Pelotas”, de autoria da mestranda Alice Alonzo Steinmetz, sob orientação do Prof. Dr. Samuel Beskow. A defesa ocorrerá na  sala 132 – Campus Porto/Ufpel, às 14h00. 

    A banca avaliadora será composta pelo orientador, pelo Professor Doutor Fabrício da Silva Terra (CDTec/Pelotas),  pelo Professor Doutor João Francisco Carlexo Horn (CDTec/UFPel) e pela Professora Doutora Maria Cândida Moitinho Nunes (FAEM/UFPel).

  • Grupo integra ensino, pesquisa e extensão em saída de campo da disciplina de Hidrologia

    No dia 13 de fevereiro de 2017 (segunda-feira), pela manhã, realizou-se saída de campo envolvendo alunos da disciplina de Hidrologia, ministrada pelo professor Samuel Beskow, e demais alunos interessados do curso de Engenharia Hídrica da Universidade Federal de Pelotas. Foram introduzidos conceitos básicos de Hidrometria e, realizaram-se medições no arroio Caneleira, localizado no município de Morro Redondo.

    Na oportunidade, integrantes do Grupo de Pesquisa em Hidrologia e Modelagem Hidrológica em Bacias Hidrográficas auxiliaram nas atividades, compartilhando conhecimentos e trocando experiências com alunos. A saída foi recebida com muito entusiasmo por todos, conciliando práticas de ensino, pesquisa e extensão. A estação do arroio Caneleira integra a rede de monitoramento hidrológico da bacia hidrográfica do arroio Pelotas, de responsabilidade do referido grupo de pesquisa.

    Participantes da saída de campo e, ao fundo, estação automática de monitoramento hidrológico do arroio Caneleira.

    Explicações sobre a montagem e utilização de molinetes hidrométricos.

    Alunos da disciplina de Hidrologia realizando medição no arroio Caneleira.

     

  • Resultado Processo Seletivo – bolsa de iniciação científica PIBIP-AF

    O Grupo de Pesquisa em Hidrologia e Modelagem Hidrológica em Bacias Hidrográficas torna público que a candidata ARYANE ARAUJO RODRIGUES foi selecionada para atuar como bolsista de iniciação científica no projeto “Modelagem conceitual do hidrograma de escoamento superficial direto em bacias hidrográficas do sul do Rio Grande do Sul”. Caso haja desistência, o suplente é o candidato GUILHERME PEREIRA SCHOELER.

    O Grupo agradece a participação de todos os candidatos no processo seletivo.

  • Candidatos selecionados para entrevista – bolsa de iniciação científica PIBIP-AF

    O Grupo de Pesquisa em Hidrologia e Modelagem Hidrológica em Bacias Hidrográficas, da Universidade Federal de Pelotas (UFPel), torna pública a lista (em ordem alfabética) de candidatos selecionados para a etapa de ENTREVISTA, referente à seleção de bolsista de iniciação científica para atuar no projeto de pesquisa “Modelagem conceitual do hidrograma de escoamento superficial direto em bacias hidrográficas do sul do Rio Grande do Sul”.

    ALINE FARIAS ROSSLER
    AMANDA MARQUES QUEIROGA
    ARYANE ARAUJO RODRIGUES
    DOUGLAS VICENTE ALCHIERI
    GISLAINE FRANCIELE DE SOUZA SALMIN
    GRACIELA BUCK
    GUILHERME PEREIRA SCHOELER
    JESSIE TUANI CAETANO CARDOSO
    LETIANE BORGES PEREIRA
    LICÍNIO ARAÚJO DA LUZ
    MARCOS PHILLIPE GUIMARAES FARIA
    MARIANA ADÉLIA POLASTRINI MOREIRA
    NATÁLIA GOLIN
    RITIELLE RODRIGUES ANJOS
    TAINARA GODOY DE SOUZA

    Data das entrevistas: 08/02/2017 (quarta-feira)
    Horário: 13:45 às 17:30 (por ordem de chegada)
    Local: Sala 133 do Campus Porto da UFPel – Laboratório de Hidrologia e Modelagem Hidrológica

    Observação: no momento da entrevista o aluno deve apresentar atestado que comprove o recebimento de qualquer modalidade de auxílio da  PRAE/UFPel.

  • Grupo de Pesquisa seleciona bolsista de iniciação científica

    O Grupo de Pesquisa em Hidrologia e Modelagem Hidrológica em Bacias Hidrográficas, da Universidade Federal de Pelotas (UFPel), torna público que está aberto o prazo de inscrição (16 a 31 de janeiro de 2017) para uma (1) bolsa de iniciação científica para atuar no referido grupo junto ao projeto de pesquisa “Modelagem conceitual do hidrograma de escoamento superficial direto em bacias hidrográficas do sul do Rio Grande do Sul”.  Acesse o Edital e o Formulário de Inscrição nos links abaixo.

    Edital de Seleção

    Anexo I

     

  • Geoderma/Elsevier publica artigo científico que aborda técnica MEMD aplicada à estimativa de propriedades físico-hídricas do solo na bacia do arroio Pelotas

    O periódico Geoderma, editorado pela Elsevier, publicou recentemente (v. 286, p. 15-24, 2017) o artigo científico intitulado “Multi-scale correlations between soil hydraulic properties and associated factors along a Brazilian watershed transect”, o qual buscou investigar, aplicando a técnica “Multivariate Empirical Mode Decomposition” (MEMD), as relações espaciais multi-escala entre duas propriedades físico-hídricas do solo (conteúdo de água na capacidade de campo e condutividade hidráulica do solo saturado), dois atributos topográficos (altitude e declividade) e três fatores associados ao solo (teor de areia, densidade aparente e carbono orgânico), contemplando 100 pontos de observação ao longo de uma transeção de 25 km sobre a bacia hidrográfica do Arroio Pelotas, situada no sul do estado do Rio Grande do Sul.

    O estudo traz um insight sobre a estimativa de propriedades físico-hídricas do solo na escala de bacia hidrográfica – as quais geralmente são de difícil obtenção, pois demandam análises laboratoriais e têm alto custo atrelado – a partir de outras propriedades que podem ser facilmente mensuradas, como os fatores topográficos derivados de modelos digitais de elevação.

    Informações de atributos físico-hídricos do solo, tais como os empregados neste estudo, são de suma importância e apresentam inúmeras aplicações práticas como, por exemplo, o entendimento da movimentação de água no solo e dos processos de infiltração, escoamento superficial direto e erosão hídrica.

    Este artigo científico é de autoria de She Dongli, Chen Qian, Luis Carlos Timm, Samuel Beskow, Hu Wei, Tamara Leitzke Caldeira e Luciana Montebello de Oliveira, sendo fruto de uma parceria entre pesquisadores do Grupo de Pesquisa em Hidrologia e Modelagem Hidrológica, da Hohai University (China) e do New Zealand Institute for Plant & Food Research (Nova Zelândia).

    Para acessar o artigo na íntegra, clique aqui.

  • Artigo desenvolvido pelo Grupo de Pesquisa é publicado no Journal of Hydrology, da editora Elsevier

    O periódico Journal of Hydrology publicou no mês de outubro de 2016 (v. 541, Part B, p. 1406-1419), o artigo científico intitulado “Artificial intelligence techniques coupled with seasonality measures for hydrological regionalization of Q90 under Brazilian conditions”, de autoria de Samuel Beskow, Carlos Rogério de Mello, Marcelle Martins Vargas, Leonardo de Lima Corrêa, Tamara Leitzke Caldeira, Matheus Fonseca Durães e Marilton Sanchotene de Aguiar. O artigo envolve professores da UFPel, UFLA e UFPR, além de alunos de graduação e pós-graduação da UFPel.

    Este artigo científico teve como objetivo propor uma metodologia combinando diferentes técnicas de inteligência artificial com medidas de sazonalidade de vazões de estiagem para fins de verificação do potencial de delimitar regiões hidrologicamente homogêneas para a regionalização de Q90. A análise da metodologia proposta foi conduzida com base em 108 bacias hidrográficas situadas inteiramente no estado do Rio Grande do Sul. O trabalho emprega técnicas consideradas do estado-da-arte, demonstrando avanços científicos para a área de recursos hídricos, e apresenta grande aplicabilidade nas áreas de hidrologia, modelagem hidrológica e gestão de recursos hídricos. Do ponto de vista prática, os resultados deste artigo propiciam, com base em técnicas de inteligência artificial, a estimativa da vazão que é igualada ou excedida em 90% do tempo (Q90) em seções de cursos d’água que não possuem série histórica de vazões, sendo esta a situação mais comum no cotidiano dos profissionais da área de recursos hídricos.

    Os resultados apresentados neste artigo representam uma continuidade do estudo conduzido pela bolsista de iniciação científica Marcelle Martins Vargas, estudante do 8º semestre do curso de Engenharia Hídrica, integrante do Grupo de Pesquisa em Hidrologia e Modelagem Hidrológica em Bacias Hidrográficas/CNPq. Marcelle havia recebido destaque pelo trabalho “Técnicas de inteligência artificial para regionalização hidrológica: uma análise da Q90 no Rio Grande do Sul”, classificado como um dos oito finalistas ao Prêmio Jovem Pesquisador 2015 Edição Professor Robin Clarke, sendo a distinção promovida pela Associação Brasileira de Recursos Hídricos como forma de reconhecer e valorizar jovens talentos e mostrar para a comunidade os trabalhos que se destacaram no Simpósio Brasileiro de Recursos Hídricos (SBRH).

    O Journal of Hydrology, editorado pela Elsevier, é um renomado periódico internacional da área de hidrologia (Qualis A1 na área de Engenharias I). Para acessar o artigo na íntegra, clique aqui.

  • Hydrological Sciences Journal publica artigo desenvolvido pelo Grupo de Pesquisa sobre sub-bacia da Mirim-São Gonçalo

    O arroio Fragata, importante curso d’água integrante da bacia hidrográfica Mirim-São Gonçalo – região sul do Rio Grande do Sul – recebeu destaque em artigo científico recentemente publicado (v. 61, n. 14, p. 2567-2578) no Hydrological Sciences Journal, intitulado “Potential of the LASH model for water resources management in data-scarce basins: a case study of the Fragata River basin, southern Brazil”, de autoria dos professores Samuel Beskow, Luis Carlos Timm e Vitor Emanuel Quevedo Tavares, e dos pós-graduandos Tamara Leitzke Caldeira e Leandro Sanzi Aquino, os quais são integrantes do Grupo de Pesquisa em Hidrologia e Modelagem Hidrológica em Bacias Hidrográficas/CNPq.

    O objetivo deste artigo científico foi avaliar o potencial do modelo hidrológico Lavras Simulation of Hydrology (LASH), tomando como referência a bacia hidrográfica do arroio Fragata, visando à estimativa de vazões diárias, de indicadores anuais de vazões, da curva de permanência e de diferentes componentes do escoamento, bem como à análise da consistência deles em relação às características fisiográficas da bacia. Os resultados encontrados neste estudo são promissores e indicam que o modelo hidrológico LASH tem potencial para auxiliar profissionais da área de gestão de recursos hídricos em bacias hidrográficas com escassez de dados e em condições similares à analisada, principalmente no que concerne ao solo e ao uso do solo.

    O modelo hidrológico LASH tem sido aplicado com sucesso em bacias hidrográficas nas regiões sudeste e norte do Brasil, conforme relatado em diversos estudos científicos publicados em periódicos nacionais e internacionais especializados. Entretanto, este estudo é inédito, pois é a primeira avaliação do modelo LASH para condições de bacias hidrográficas no sul do Brasil.

    O Grupo de Pesquisa em Hidrologia e Modelagem Hidrológica em Bacias Hidrográficas/CNPq tem trabalhado no desenvolvimento da terceira versão do modelo LASH, já tendo dois de seus módulos (ArLASH e SYHDA) com registros concedidos de propriedade intelectual junto ao Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI). Estas atividades têm sido possibilitadas em virtude de projetos de pesquisa financiados pelo CNPq (Edital MCTI/CNPq Nº 14/2013) e FAPERGS (Editais PqG/FAPERGS Nº 001/2013 e PRONEM/FAPERGS Nº 11/2014), bem como de orientações concluídas e em andamento de alunos de iniciação científica e tecnológica, de mestrado e de doutorado. Diversos outros cursos d’água têm sido contemplados pelo Grupo de Pesquisa no tocante ao modelo LASH e também a outras pesquisas científicas em recursos hídricos, tendo como foco a bacia hidrográfica Mirim-São Gonçalo.

    O Hydrological Sciences Journal, editorado pela Taylor & Francis, é um importante periódico internacional da área de hidrologia (Qualis A1 na área de Engenharias I). Para acessar o artigo na íntegra, clique aqui.

  • Grupo de Pesquisa aprova projeto de pesquisa em edital da FAPERGS

    Foi divulgado, no dia 5 de agosto de 2016, o resultado final dos projetos aprovados no Edital Programa de Núcleos Emergentes (FAPERGS/CNPq 11/2014).

    No total, foram aprovados 12 projetos de pesquisa em diversas áreas do conhecimento, sendo um deles coordenado pelo Grupo de Pesquisa em Hidrologia e Modelagem Hidrológica em Bacias Hidrográficas, intitulado “Modelo hidrológico LASH: desenvolvimento e avaliação da segunda versão”.

    Este edital permitia a solicitação de até R$ 250.000,00 para recursos de capital e custeio. Com a aprovação, o Grupo de Pesquisa melhorará ainda mais sua infraestrutura e poderá continuar desenvolvendo trabalhos científicos e tecnológicos de qualidade e com inúmeras aplicações práticas.

    O projeto contemplado permitirá a continuidade das pesquisas científicas e tecnológicas associadas ao modelo hidrológico LASH, o qual, atualmente, já tem dois de seus módulos com registro de software junto ao Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI). Além disso, possibilitará expandir a avaliação do modelo hidrológico para outras bacias hidrográficas do sul do Rio Grande do Sul, tendo como foco sub-bacias da bacia hidrográfica Mirim-São Gonçalo.

    Segue abaixo uma síntese do projeto:
    Profissionais que atuam na área de recursos hídricos necessitam dispor de ferramentas, condizentes com a realidade da região em questão e com a disponibilidade de informações. O desenvolvimento de modelos hidrológicos tem sido impulsionado pela carência de dados hidrológicos no mundo, tendo estes inúmeras aplicações, com destaque LASH. O LASH foi aplicado com sucesso em bacias hidrográficas das regiões sudeste e norte do Brasil, sendo os resultados destes estudos publicados em periódicos nacionais e internacionais de alto fator de impacto na área de Hidrologia. Com os resultados promissores oriundos do modelo hidrológico LASH e a amplitude de aplicações do modelo, tem havido o interesse de outros pesquisadores na aplicação para bacias hidrográficas de diferentes localidades. O objetivo deste projeto é aprimorar o modelo LASH, incorporando diversos módulos que o tornarão aplicável por profissionais, empresas, instituições públicas, associações de usuários e comitês de bacias. A avaliação do LASH será realizada em duas importantes sub-bacias da bacia hidrográfica Mirim-São Gonçalo, no sul do Rio Grande do Sul, no contexto social e econômico: arroios Pelotas e Fragata. Serão consideradas as etapas de calibração, validação e simulação dos impactos de mudanças de uso do solo e de mudanças climáticas sobre os principais processos hidrológicos. Ainda, graças à rede de monitoramento hidrológico automático existente e de responsabilidade do Grupo de Pesquisa, será avaliado o desempenho do LASH em duas sub-bacias da bacia hidrográfica do arroio Pelotas. Espera-se constituir uma ferramenta para simulação hidrológica passível de ser empregada na tomada de decisões e gestão de recursos hídricos em bacias hidrográficas brasileiras, permitindo o desenvolvimento sustentável, especialmente em regiões com carência de monitoramento hidrológico.