Início do conteúdo
    Notícias
  • GEPPAC apresenta experimento poético “não há destino, só um ir.”

    O Grupos de Estudos e Pequisas sobre Processos Criativos em Arte Cênicas (GEPPAC) apresenta nos dias 19, 20 e 22 de outubro às 20 horas, o experimento poético a partir de “A condição humana “de Hannah Arendt.  A apresentação acontece no Laboratório de Experimentos Poéticos – Sala Carmen Biasoli que fica localizado na rua  Almirante Tamandaré, 301. A entrada é franca e a retirada de senhas será 30 minutos antes de cada sessão.

    Cartaz experimento

  • Núcleo de Comunicação da PREC divulga projetos de extensão

    O Núcleo de Comunicação da PREC está trabalhando para divulgar as ações de extensão para as comunidades (universitária e em geral) através do site da UFPel, da Rádio Federal FM, da página da PREC, Facebook e Jornal da UFPel. Estamos realizando visitas aos projetos e entrevistas com objetivo de produzir material para posterior divulgação. Agradecemos a colaboração dos Coordenadores e Bolsistas dos Projetos de Extensão já visitados e convidamos àqueles que ainda não foram contatados e que tenham o interesse em divulgar suas ações, para que nos procurem através do email: assessoriaprec.ufpel@gmail.com

  • Curta “A invenção da Infância” no Quartas no Lyceu dia 23 de outubro de 2013

    Na próxima quarta-feira (23), dentro do projeto UFPel Cultural, a Pró-Reitoria de Extensão e Cultura apresentará no módulo Cinema, o curta “A invenção da Infância”. A produção de 2000 é dirigida por Liliana Sulzbach e traz uma reflexão sobre o que é ser criança no mundo contemporâneo.

    O filme retrata uma época na qual crianças podem trabalhar como adultos, consumir como adultos, partilhar das informações como adultos não reconhecendo o mundo infantil como diferente ou especial, um mundo igual  onde adultos e crianças compartilham da mesma realidade física e virtual.

    Sendo denso e profundo, traz conceitos bem fundamentados e fortes que nos fazem refletir sobre a infância e suas vicissitudes. As crianças entrevistadas são sérias até mesmo quando falam de suas brincadeiras preferidas. As imagens podem traduzir outros conhecimentos e sentimentos às vezes difíceis de expressar.

    O curta será exibido no prédio do Lyceu na próxima quarta-feira (23), sem retirada de senhas. Lembrando que as atrações do projeto Quartas no Lyceu ocorrem sempre quartas-feiras, às 17h30min, no prédio do Lyceu.

    INFANCIA foto Liliana Sulzbach

  • Designeria realiza trabalhos para a comunidade

    O projeto de extensão Designeria é desenvolvido por alunos da UFPel e está vinculado a uma empresa Júnior de mesmo nome. A parceria da empresa com o projeto de extensão foi concretizada no ano de 2011 e está crescendo no mercado de trabalho.

    Alunos do curso de Design Gráfico e Design Digital, com a ideia de participar mais ativamente do mercado de trabalho, pesquisaram sobre o assunto e criaram a empresa Júnior Designeria. Na pequena empresa, que tem uma sede temporária no prédio do Lyceu, são realizados trabalhos de design variados, como sites, cartazes, identidades visuais e capas de livros. A parceria com a universidade e o vínculo com a extensão possibilitou a realização de oficinas e minicursos certificados, bem como trabalhos não cobrados ofertados para a comunidade acadêmica e geral.

    O estudante de Design e atual presidente da empresa, Roger Pitsch, diz que um dos objetivos de se criar uma empresa Júnior é a possibilidade da experiência do estudante, já que as empresas juniores são criadas e geridas apenas por alunos matriculados em cursos superiores ligados a alguma instituição. “Aqui temos a experiência de uma empresa real, ao mesmo tempo em que estamos estudando”. A coordenadora dos cursos de Design da UFPel e atual coordenadora do projeto, Mônica de Faria, diz que tanto o projeto, quanto a empresa Júnior, prestam serviço a comunidade. Há a necessidade de ter a estrutura de empresa Junior para que ela possa se manter, já que pelos trabalhos realizados na empresa são cobrados valores abaixo do preço do mercado.

    É possível contatar grupo da Designeria pelo e-mail designeria@gmail.com. Para conhecer melhor o trabalho realizado, acesse a página do Facebook, https://pt-br.facebook.com/Designeria

    DESIGNERIA

  • Grupo Tatá apresenta “Terra de Muitos Chegares” no projeto Quartas no Lyceu

    Essa semana o projeto Quartas no Lyceu trouxe o Grupo Tatá – Núcleo de Dança e Teatro no módulo Artes Cênicas. O grupo que é um programa da UFPel, vem realizando apresentações pelo estado, levando o nome da universidade às outras cidades. A coordenadora do grupo, Maria Falkembach julga importante o trabalho que vem sendo realizado, tanto para os alunos de dança e teatro se constituírem como artistas, quanto para a difusão do acesso a arte contemporânea.

    Sobre o espetáculo Terra de Muitos Chegares, Maria explica que o próprio grupo Tatá é uma “terra de muitos chegares”, já que ele é feito por pessoas que vieram de várias partes do país. “Terra de muito chegares pode ser cada um de nós, um lugar, onde vivemos, o grupo que constituímos, a cidade, ou até um país. A peça fala um pouco de cada uma dessas coisas que vai nos construindo sujeito, a partir desses chegares. Somos portos de chegada que vão construindo e reconstruindo. Não somos imutáveis, estamos sempre em transformação.”, diz a coordenadora do projeto.

    A próxima atração do Quartas no Lyceu será o curta “A invenção as infância”, de 2000, que estará dentro do módulo Cinema. A exibição será no prédio do Lyceu, na próxima quarta-feira, dia 23 de outubro.

     

     

     tatá tablado
  • Grupo Tatá- Núcleo de Dança e Teatro é a próxima atração do Quartas no Lyceu

    O Grupo Tatá- Núcleo de Dança e Teatro da UFPel será a próxima atração do projeto da Pró-Reitoria de Extensão e Cultura, “Quartas no Lyceu”. A apresentação que ocorrerá na próxima quarta-feira (14/10) SERÁ EXCEPCIONALMENTE NO TABLADO, Rua Almirante Tamandaré com a Rua Alberto Rosa, às 17h30min.

    Com o espetáculo “Terra de Muitos Chegares” o grupo Tatá busca uma linguagem cênica para expressar os sentimentos, experiências e reflexões do grupo, referentes à identidade e diferença, multiculturalidade, intertransculturalidade e complexidade. Propõe a cada espectador uma viagem para dentro de si, de sua memória e de seu imaginário, guiada por arquétipos, testemunhos, referências comuns e individuais.

    O GRUPO
    Em quatro anos de existência, o Tatá tem realizado um projeto consistente de formação de público e de educação estética junto às escolas de Pelotas, cujo objetivo é contribuir com a ampliação do acesso à arte, em específico à dança-teatro. Em 2011, em função deste trabalho, o grupo foi ganhador do Procultura, prêmio de Fomento do Município de Pelotas, que possibilitou a realização de 20 apresentações do espetáculo Tatá Dança Simões.

    Desde 2012, o programa desenvolvido pelo grupo Tatá, é contemplado pelo edital PROEXT, do Ministério da Educação, financiamento que permite a ampliação do projeto e contribuição com o desenvolvimento cultural da região. Para tanto, está levando a diversas cidades, oficinas de capacitação de professores na área da dança, assim como apresentações do espetáculo para escolas e para a comunidade.

    O primeiro trabalho do grupo, “Tatá Dança Simões”, já realizou cerca de 100 apresentações, tendo participado do Festival Internacional Dançapontocom, em Porto Alegre, do I Colóquio Internacional sobre o Imaginário, Educação e (Auto)biografias, na UFPEL e, convidado, pela Universidade Federal da Fronteira Sul, para realizar o espetáculo em Erexim (RS) e Chapecó (SC).

    tatá 2tatá 3

     

  • Comunicado sobre atraso de bolsas de extensão

    A Pró-Reitoria de Extensão e Cultura informa que o atraso no pagamento das bolsas de extensão deve-se à falta de repasse por parte do Ministério da Educação (MEC).

    A Pró-Reitoria Administrativa já se manifestou sobre o problema, conforme comunicado publicado na página da Universidade no dia de hoje (14/10)

  • “Poder Escolar” faz diálogo entre professores e alunos para melhora na educação

    Conhecido como “Poder Escolar”, o projeto de extensão “Qualificação das práticas pedagógicas de professores das redes públicas de educação básica da região sul do RS” foi criado em 2001 para suprir a falta de comunicação entre as escolas da região. Em grandes congressos, o grupo reúne palestrantes para uma conversa aberta com profissionais da educação e estudantes ainda em formação.

    Para concretizar tal proposta, o grupo possui quatro pressupostos. Um primeiro diz que os professores, nas suas práticas, produzem saberes; outro, já seria de que os professores aprendem na troca de experiências e no trabalho coletivo; o terceiro é que o exercício da prática é uma exigência, para que não se caia nem no ativismo e nem no discurso escolar da realidade; o último pressuposto é o entendimento de que a mudança que o grupo deseja nas escolas, acontece a partir da construção coletiva, democrática e autônoma dos projetos escolares.

    Tendo como objetivo principal o foco na formação continuada dos professores da educação básica da região, o projeto envolve além da UFPel, outras instituições como a  UCPel, 5ª CRE,  Secretaria Municipal de Educação, IFSul e também o 24º núcleo do CPERS.

    Ano sim, ano não, o projeto realiza no teatro Guarany uma grande conferência, que é alcançada com o resultado de todas as ações que foram realizadas ao longo do ano. Esse é o evento Poder Escolar, no qual segundo a coordenadora do projeto, Lígia Cardozo Carlos, os professores discutem e se tornam formadores de si e de seus colegas.  “Isso acaba acontecendo na contramão de todas as críticas que são feitas acerca desses profissionais, onde colocam a responsabilidade do fracasso da educação em cima dos professores”, diz. No ano de 2012, além de acontecer no teatro, o evento realizou ações em outros locais da cidade, onde professores tiveram oportunidade de apresentar suas experiências de escola e discutir com professores da universidade.

    Com mais de 80 escolas atendidas, a coordenadora diz que o interesse em participar do projeto parte das próprias escolas, onde alguém da coordenação pedagógica ou algum professor organiza o processo de ouvir os estudantes e os pais, sempre com o comprometimento da equipe diretiva.

    Alunos do curso de pedagogia da UFPel trabalham no evento, participam das mesas de experiências e de conferências, o que faz parte não só da formação dos professores das escolas continuadas mas também da formação inicial dos estudantes de licenciatura.

     Voz dos Estudantes     

    No espaço de tempo até o evento, o grupo realiza o que chamam de “Voz dos estudantes”. Nessa reunião participam pais de alunos, alunos, professores e diretorias, a fim de dialogar acerca dos métodos utilizados na educação nas escolas. “Eles exigem mais disciplina, eles falam muito na necessidade de serem ouvidos e nós proporcionamos isso. Nesses encontros é possível ver que as escolas têm vários problemas semelhantes”, comenta a ex-coordenadora, Maria Antonieta Dall’Igna.

    poder escolar

  • Programa de Atendimento Interdisciplinar ao Paciente com HIV/AIDS oferta vagas para bolsistas

    O Programa de Atendimento Interdisciplinar ao Paciente com HIV/AIDS da Universidade Federal de Pelotas, torna público que estão abertas inscrições para a seleção de bolsistas no âmbito do Programa PROEXT/MEC 2014, da Pró-Reitoria de Extensão e Cultura (PREC/UFPEL), de acordo com a legislação federal vigente e os regramentos internos correspondentes da UFPEL. A oferta é de 09(nove) bolsas sendo 03(três) para cada curso ( Farmácia, Nutrição e Medicina).  O período de inscrições  é de 07 a 18 de outubro.

    Veja o edital em: edital-selecao-bolsistas

  • Quartas no Lyceu reúne Carlos Gerbase e Leandro Maia para debate sobre música e cinema.

    Na próxima quarta-feira (09) o projeto cultural da UFPel “Quartas no Lyceu” reunirá o cineasta gaúcho Carlos Gerbase e o músico Leandro Maia para o debate “O cinema e o Rock’ n’ Roll”. A conversa ocorrerá no prédio do Lyceu, frente ao largo do mercado público, às 17h30min e é aberta a comunidade, sem distribuição de senhas.

    Carlos Gerbase possui pós-doutorado em Cinema pela Universidade Paris III – Sorbonne Nouvelle e é professor titular da PUCRS, atuando no Curso Superior de Tecnologia em Produção Audiovisual, no Programa de Pós-Graduação em Comunicação (PPG-COM / FAMECOS). Tem experiência na área de Comunicação, com ênfase em Cinema, atuando principalmente nos seguintes temas: cinema, narrativa, literatura, tecnologia e linguagem. Roteirista e diretor cinematográfico desde 1978, já realizou, ao todo, sete longas-metragens e dez curtas. Entre os mais recentes e reconhecidos, estão os longas “Menos que Nada” (2012), “3 Efes” (2007) e “Sal de Prata” (2005) Verdes Anos(1984 ). Além de ainda ser escritor, com sete trabalhos publicados, Gerbase é músico e já foi baterista e vocalista da banda Replicantes.

    Leandro Maia é professor da UFPel, mestre em Letras e Licenciado em Música. Cantor, compositor e violonista, já recebeu vários prêmios pelo estado; 3 deles, do Festival Açorianos de Música sendo o último, como “Revelação” e “Troféu RBS Cultura”, pelo seu CD Livro “Palavreio” – disco considerado um dos dez melhores no país no ano de 2008 pela imprensa gaúcha. Além de parcerias com o multinstrumentista André Mehmari e com o compositor Fábio Mentz, Leandro foi convidado especial nos shows do cantor e compositor Ivan Lins, em comemoração aos quarenta anos de carreira do grande compositor brasileiro.

    Integrante do trio “Nó de Pinho”, junto dos premiados músicos Thiago Colombo de Freitas e Paulo Gaiger, Leandro trabalha na pré-produção e captação de seu novo trabalho intitulado “Suíte Maria e Outras Veredas”.

    Foto Gerbaseleandro maia