Início do conteúdo

Quer receber todas as notícias da Faculdade de Odontologia da UFPel no seu email? Se inscreva no OdontoNews.

 

    Notícias
  • Sistema de Vigilância Epidemiológica para COVID-19 da UFPel

    Vigilância Epidemiológica da COVID-19 na UFPel

    O sistema de vigilância epidemiológica voltado ao monitoramento, prevenção e
    controle dos casos de COVID-19 na UFPel será estruturado em um serviço central de
    vigilância, denominado Disque-COVID UFPel, lotado na Coordenação de Saúde e
    Qualidade de Vida (CSQV) com apoio das unidades administrativas e acadêmicas.
    O serviço iniciará de forma remota, com três servidoras designadas para este
    fim, inicialmente com atendimento no horário das 8:00 às 12:00 e das 14:00 às 18:00.
    A medida que atividades presencias forem retornando à rotina da UFPel, o serviço
    passará a contar com sala própria, podendo ser ampliado o horário e o número de
    servidores em caso de aumento de demanda.

    No link segue o arquivo completo: Vigilância UFPel

  • Nota de Esclarecimento a Comunidade

    Retorno Presencial da Faculdade de Odontologia

    A Faculdade de Odontologia (FO) da Universidade Federal de Pelotas, através da direção e colegiado, vem por meio deste informar as principais medidas adotadas no enfrentamento da pandemia que permitirão o gradativo retorno acadêmico e incremento do atendimento clínico odontológico a comunidade. Desde a suspensão de atividades acadêmicas, dia 16 de Março de 2020, temos trabalhado para elevar o nível de segurança dos servidores, alunos e pacientes atendidos na FO. Formam idealizados novos protocolos de biossegurança, triagem e acolhida de pacientes entre outros. A FO tem norteado seu planejamento conforme recomendações da ANVISA, MS e Associação Brasileira para Ensino em Odontologia (ABENO) seguindo também diretrizes internacionais para odontologia. A Faculdade de Odontologia da UFPEL passou a adotar o modelo padrão de consultórios individualizados, associado a bombas de vácuo de alto desempenho na redução de aerossóis. Combinado a utilização de EPIs (máscaras padrão PFF2, e aventais descartáveis), Face shield e pijamas cirúrgicos. Para garantir uma melhor segurança dos pacientes usuários do SUS, a FO recebe pacientes encaminhados pelas UBS (Regulação). Um novo espaço foi disponibilizado para sala de espera de pacientes, respeitando o distanciamento social. A circulação do prédio foi alterada com a implementação de nova portaria, separando fluxos de entrada de pacientes e colaboradores/discentes. O Serviço Central de Triagem foi expandido e centralizado proporcionando assim centralização de informações de acesso e regulação de pacientes usuários do SUS. Em relação as atividades de ensino não presenciais estão sendo utilizados ambientes virtuais de ensino. Espaços de aulas práticas e clínicas vem recebemdo melhorias. Como papel social neste momento estamos com mais de 80 alunos e servidores auxiliando na Campanha de Vacinação contra Covid-19 no projeto SOS SUS. Serviços de Pronto Atendimento, Residências, laboratórios de pesquisa e diagnósitico e radiologia encontram-se ativos atendendo demandas regionais.

     

    Figura 1 . Paramentação para atendimento de pacientes Figura 2 . Novos setores com a Rouparia foram estruturados.
    Figura 3 . Padrão de consultórios individualizados assistindo por bombas de vácuo passam a substituir clínicas comunitárias. Figura 4 . Instalação de Acrílicos em laboratórios de Pré-Clínica

    Em relação ao retorno das atividades presenciais dos estudantes, o Colegiado de Curso solicitou liberação, ao Comitê COVID/UFPel, para retorno presencial dos estudantes concluintes (9º e 10º semestres), os quais já estão em atividade presencial atualmente. Para o segundo semestre de 2021, foi solicitada a liberação dos estudantes que atuam em clínicas, pré-clínicas e laboratórios, respeitando a capacidade máxima que a infraestrutura da FO comporta frente aos novos cuidados de biossegurança. Além da liberação para retorno presencial, Colegiado de Curso solicitou vacinação para todos os estudantes que retornarem às práticas presenciais em agosto e setembro de 2021. Assim que novos espaços de clínica forem disponibilizados (reforma concluída), haverá a possibilidade acolher estudantes de outros semestres e de projetar o tempo que os estudantes levarão para integralizar o curso. Neste ano que celebramos o nosso 110 anos de fundação comprometidos em ensino pesquisa e extensão de odontologia, impactados por um cenário desafiador para a profissão da odontologia reiteramos nosso compromisso institucional.

  • NOVA GESTÃO DO CAO (2021-2022)

    O Centro Acadêmico de Odontologia, carinhosamente chamado de CAO, é o órgão de representação estudantil existente dentro da Faculdade de Odontologia.
    Ele tem o importante papel de representar os estudantes nos diferentes espaços de discussão existentes na instituição – reuniões de Departamento, Colegiado e Conselho Departamental – além de promover atividades acadêmicas, como a Semana Acadêmica da Odontologia.
    O CAO espera continuar acolhendo os estudantes, como ocorria anteriormente na sala 400, mas dessa vez de maneira virtual.
    Os nossos canais de comunicação estão abertos e esperamos fazer o que estiver ao nosso alcance para que possamos atravessar esse momento de pandemia da melhor maneira possível!

    Com carinho, 
    Gestão RepresentaCAO

    Presidente: Giovanna Sacco Zuttion
    Vice-Presidente: Ândrea Pires Daneris
    Secretária Geral: Bruna Vettorazzi Liskoski

    Secretária do Expediente: Daniela Haubman Pereira
    Tesoureira: Daniele Prado Assumpção
    Diretor de Patrimônio: Filipi Gonçalves Gotuzzo
    Suplente de Patrimônio: Eduardo Trota Chaves
    Diretora de Esportes: Emilly Ebersol da Silva
    Suplente de Esportes: Lucas Nathan Nascimento da Luz
    Diretora de Imprensa: Laura Lourenço Morel
    Suplente de Imprensa: Matheus dos Santos Fernandez
    Diretor de Cultura e Social: Luiz Antônio Falson
    Suplente de Cultura e Social: Pedro Paulo de Almeida Dantas

  • Projeto de Ensino: Diagnóstico Bucal Interativo

    Este projeto propõe-se a destacar a importância da participação ativa do aluno no processo
    ensino-aprendizagem e no desenvolvimento do raciocínio clínico a partir da discussão de
    casos, abrangendo diferentes aspectos clínicos, imaginológicos e histopatológicos. Para isso
    será mantido o ambiente virtual da Patologia Interativa que será alimentado quinzenalmente
    com casos clínicos envolvendo alterações de mucosa e pele, alterações dentárias, alterações
    sistêmicas e alterações ósseas da região bucomaxilofacial. Através da apresentação de
    imagens clínicas, imaginológicas e histopatológicas, os estudantes serão estimulados a buscar
    o diagnóstico do paciente, fazendo uma revisão da etiopatogenia e sugerindo, de acordo com
    sua vivência, a melhor estratégia terapêutica. Será realizada uma reunião quinzenal de 1h de
    duração para discussão remota (em tempos de pandemia) dos casos do mês. Professoras
    envolvidas: Adriana Etges, Ana Carolina Uchoa Vasconcelos, Ana Paula Neutzling Gomes,
    Melissa Feres Damian e Sandra Beatriz Chaves Tarquinio.
    Gostaríamos de verificar junto aos alunos da graduação em Odontologia a disponibilidade da
    realização do projeto em alguns turnos na semana, apontados aqui: segundas, terças e
    quintas-feiras a tarde. Preferência pelo início das tardes, por volta de 14:00 ou nas segundas-
    feiras às 17:00? Aguardo o retorno de todos vocês! Peço que os alunos se organizem e
    mandem o retorno ao email: aetges@gmail.com até o dia 22.04.2021, às 23:00. O início será
    na semana do dia 26.04.2021.

  • Projeto de Extensão: Centro de Diagnóstico das Doenças da Boca – CDDB/FO/UFPel

    O Centro de Diagnóstico das Doenças da Boca (CDDB) da Faculdade de Odontologia da
    Universidade Federal de Pelotas, caracteriza-se pelo desempenho de atividades clínicas e
    laboratoriais de diagnóstico das doenças bucais. Está diretamente ligado às atividades da
    disciplina de Unidade de Diagnóstico Estomatológico II e Estágio de Espacialidade, do 4º e 10º
    semestres o curso de Odontologia, tanto na dependência dos recursos humanos lotados
    nestas disciplinas quanto ao seu caráter técnico e de coordenação. Este serviço de extensão
    está vinculado ao Departamento de Semiologia e Clínica e tem caráter essencial, com
    funcionamento durante os dias úteis do calendário civil, não condicionado ao calendário
    escolar da Universidade. Anualmente, cerca de 120 alunos de graduação fazem atendimento
    estomatológico atendendo pacientes oriundos do agendamento do CDDB. Tais alunos, além da
    oportunidade de vivenciar a realidade da clínica estomatológica, podem desenvolver projetos
    de pesquisa ou acompanhamentos de casos através de levantamentos epidemiológicos e
    clínicos do banco de dados gerado no serviço. A casuística registrada no laboratório,
    atualmente compreende cerca de 1000/ano (mil casos/ano) e acumula mais de 26.700 (vinte e
    seis mil e setecentos) espécimens de biópsia da região bucal, o que pode ser considerado um
    importante e notável acervo, se comparado com outros serviços da área existentes no Brasil e
    até no exterior. O laboratório de histopatologia processa material oriundo das clínicas da
    Faculdade, da rede básica de saúde, bem como de consultórios particulares de Pelotas e
    região, e até de outros estados, desde que se estabelece como referência para os egressos da
    FO/UFPel. Os atendimentos clínicos perfazem 2000 casos/ano (dois mil casos/anos) e, atingem
    mais de 43.000 (quarenta e três mil) consultas registradas sistematicamente, desde 1986. A
    retroalimentação que o CDDB propicia nos setores ensino e pesquisa reforça a importância da
    indissociabilidade entre este tripé que sustenta a Universidade brasileira. Assim, programas
    preventivos como campanhas educativas e que visam atender os quesitos de atenção primária
    nos níveis de atenção à saúde coletiva, servem de fonte para diferentes investigações, cujos
    resultados têm efeito direto na intervenção da epidemiologia da moléstia estudada, destaque-
    se aqui o câncer bucal. Inúmeros trabalhos desenvolvidos por alunos de graduação e pós-
    graduação tiveram procedência do acervo do CDDB, gerando conhecimento e propiciando
    experiência docente e acadêmica. O projeto tem como objetivo: Atuar como serviço de
    referência no atendimento à comunidade em que está situado, trabalhando diretamente com
    o diagnóstico das doenças da boca, com ênfase no diagnóstico do
    câncer bucal, buscando: – conscientizar a população sobre os riscos relacionados ao câncer
    bucal e sobre seu papel como agente de mudança do problema; – efetivar uma estratégia de
    diagnóstico precoce de casos da doença; – proporcionar ao estudante de odontologia uma
    experiência de ordem prática na vivência direta do problema da saúde bucal; – desenvolver de
    forma conjunta ações de promoção, proteção, prevenção, diagnóstico e reabilitação,
    tanto no nível individual quanto no coletivo. Professoras envolvidas: Adriana Etges, Ana
    Carolina Uchoa Vasconcelos, Ana Paula Neutzling Gomes e Sandra Beatriz Chaves Tarquinio.