Música e danças brasileiras ganham espaço em Portugal

Por Vitória de Góes (Correspondente do site Arte no Sul em terras portuguesas)    

Sonoridades brasileiras fazem parte do cotidiano do país europeu

17 músicas brasileiras estão entre as 50 mais ouvidas em Portugal

Recentemente repercutiu nas redes sociais um artigo publicado em um jornal português que comentava sobre a influência de youtubers brasileiros na linguagem das crianças portuguesas. Aos poucos, elas incluem palavras da língua brasileira em seu vocabulário. Mas não é apenas nisso que o Brasil tem influenciado os portugueses. A cultura, principalmente a música brasileira, é amplamente ouvida e apreciada em Portugal, de modo que em festas, bares, restaurantes e demais espaços públicos, é possível ouvir músicas de artistas brasileiros e perceber que fazem sucesso no país europeu.

Alguns artistas como Anitta, que há poucos dias conquistou o primeiro lugar global entre as músicas mais escutadas no streaming Spotify, Pedro Sampaio, Luan Santana e Gusttavo Lima, são citados pelos portugueses quando perguntados sobre cantores mais populares.

A estudante portuguesa Carolina Mendonça, 21 anos, é natural da região da Madeira, e conta que, principalmente, após o início da pandemia de Covid-19, passou a ouvir mais músicas brasileiras a partir da indicação de amigos. Ela acredita que o Brasil esteja mais evoluído no setor artístico quando comparado ao seu país, além da língua semelhante contribuir para a identificação com as letras. As músicas também influenciam na forma como os portugueses enxergam o povo brasileiro. Como conta Carolina, a arte produzida no Brasil costuma transmitir mais emoções.

“Vocês não têm medo de expor os sentimentos, nós somos mais resguardados e isso se reflete nas músicas que vocês cantam”, diz. “Nós acabamos vendo os brasileiros como pessoas mais alegres, mas claro que não necessariamente vamos ligar as letras de músicas, como o funk, ao povo”, completa.

As músicas não conquistam apenas os jovens, mas gêneros como MPB e sertanejo são bastante populares entre os mais velhos. Carolina dá o exemplo da sua mãe que aprecia artistas como Seu Jorge e Marília Mendonça.

Matuê, Luan Santana e Anitta são brasileiros mais ouvidos

A internet pode ser uma explicação para o aumento da popularidade da cultura brasileira. Através de aplicativos como o TikTok, que teve grande ascensão nos últimos três anos. Produtores de conteúdo e artistas viralizam produções latinas. Outro motivo também pode ser a crescente imigração. Em 2021, o número de brasileiros morando em Portugal legalmente atingiu o recorde de 209.072. Com isso, a comunidade brasileira é a maior dentre os imigrantes no território português. Os dados são do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF).

O Funk Brasileiro em escolas de dança tradicionais

Junto com a música, a dança tem ganhado mais espaço nos últimos anos. Assim, o país do samba aos poucos vai se tornando conhecido por outros ritmos como o sertanejo e principalmente o funk. Em cidades como Lisboa e Porto, algumas escolas de dança possuem turmas voltadas para o ensino desses, como é o caso das aulas de “funk brasileiro”, que estão sempre cheias de alunos.

Bruna Carvalho, 38 anos, é bailarina, professora de dança e coreógrafa brasileira, e mora em Portugal há 18 anos. Ela mudou-se para o país já para trabalhar na área e, ao longo do tempo, viu a arte brasileira ganhando espaço e se tornando respeitada. Há seis anos ela percebeu o crescimento do funk e resolveu criar um método de ensino da dança para uma escola localizada na cidade do Porto.

Bruna Carvalho, professora de dança, bailarina e coreógrafa

“As pessoas associam o funk com mexer a bunda, que não deixa de ser um movimento característico, mas resolvi juntar tudo que eu sabia dos outros ritmos e unir ao funk. Foram necessários apenas três meses para começar a fazer sucesso e, desde então, todas as aulas que eu dou nas diversas escolas estão sempre lotadas”, relata.

Bruna ainda conta que a maioria dos seus alunos são portugueses. “O que a nossa música representa hoje em dia é alegria. Há alguns anos era malvisto, hoje em dia eles [portugueses] já olham para a gente com admiração, querem aprender a dançar como nós”.

A dançarina reforça que a cultura brasileira fez com que o povo passasse a ser mais bem recebido e até respeitado em Portugal e em outros países europeus. “Nós somos um povo alegre e aos poucos as pessoas estão aceitando que viemos para cá para somar e trazer mais alegria”, completa.

 

PRIMEIRA PÁGINA

COMENTÁRIOS

Comments

comments

%d blogueiros gostam disto: