Projeto apoia trabalho de artistas rio-grandinos

Por Joanna Manhago Andrade   

O Teatro Municipal Agora aconteceu de janeiro a dezembro de 2021 e contou com mais de 45 apresentações artísticas

Durante a pandemia da Covid-19, um dos principais setores afetados foi o cultural. Cantores, dançarinos, pintores e artistas em geral tiveram poucas oportunidades de expressar o seu trabalho em um período em que todos os centros artísticos estavam fechados. Em Rio Grande, o Teatro Municipal desenvolveu um projeto para que esse grupo pudesse se apresentar e conseguir um retorno financeiro a partir disso. Entre os participantes estiveram artistas como Taís Carolina e Isaque Costa.

A apresentação da Escola de Belas Artes teve mais de de 500 telespectadores               Fotos: Divulgação

O Teatro Municipal Agora – nome dado ao projeto – foi um meio em que a Secretaria de Cultura, Esporte e Lazer da cidade encontrou de garantir que essas pessoas pudessem realizar shows e performances de forma totalmente gratuita. A primeira apresentação aconteceu no dia 21 de janeiro de 2021, quando estavam fechados casas noturnas, bares e ambientes onde os artistas tinham costume de trabalhar.

As apresentações aconteciam de forma online, em que a comunidade podia adquirir ingressos através de um site, e acompanhavam os shows pela plataforma Zoom. Todo o valor dos ingressos era revertido para o artista, que, além de tudo, não tinha nenhum custo para realizar a sua apresentação.

Eventos tiveram adesão plena dos artistas e do público

A diretora do Teatro Municipal, Alzira Paiva, diz que foi uma iniciativa voltada não só para os artistas, mas também para toda a comunidade: “Na época, nós pedíamos tanto para que as pessoas ficassem em casa, pois era extremamente necessário, nós precisávamos oferecer uma forma de lazer segura e tranquila para que aquilo fosse cumprido”.

Ao longo das apresentações, nomes como Luciana Lima, William Tavares, Bruno Acosta e a Cia Teatral Sobrinhos de Shakespeare participaram. O projeto teve a sua última edição em dezembro de 2021, quando aconteceu a 48ª apresentação. Ao todo, cerca de 200 artistas participaram, já que além das apresentações solo, tiveram também em dupla e grupos.

Os shows aconteciam às quintas-feiras, e, durante os 11 meses de atividades, houve a participação plena dos artistas e público. Alzira relaciona isso à adesão da sociedade e a oportunidade que foi dada: “A gente sabe que a arte é naturalmente marginalizada e tem poucas chances de trabalhar. Nós, como órgão público, temos a obrigação de dar essa oportunidade. Felizmente a cidade abraçou essa causa e conforme cada artista ia mostrando o seu resultado, outros iam nos procurando e movimentando o nosso teatro”.

Tais Carolina

Participação no projeto aumentou a visibilidade do trabalho da cantora

A cantora Tais Carolina foi uma das participantes do projeto, quando realizou a apresentação “Vozes do Amor” no dia 1º de julho de 2021. Ela cantou gravações de MPB, samba e músicas que marcaram gerações.

Ela diz que ter tido a oportunidade de ter cantado em meio à pandemia “foi extremamente importante”. Frisa que não tinha tido nenhuma outra chance de cantar, já que estavam fechados todos os ambientes nos quais ela costumava se apresentar. No entanto, o teatro abriu as portas para a arte dela.

Tais também comentou que o retorno financeiro foi outro ponto relevante: “eu não precisei investir em nada para participar. A comunidade me ajudou, o figurino foi emprestado, a maquiagem e cabelo foi feita através de uma parceria, e, além disso, recebi o valor dos ingressos vendidos, algo que não acontecia desde o início da pandemia.

De acordo com a cantora, essa foi a única chance que ela teve de se apresentar diante de um cenário pandêmico. “Eu sou muito grata ao projeto porque, a partir dele, com a reabertura de bares e casas noturnas, alguns estabelecimentos me procuraram alegando que tinham visto minha apresentação e que gostariam que eu cantasse em seus restaurantes”, finalizou.

Isaque Costa

Músico fez apresentação solo e com a Escola de Belas Artes

Outro artista, foi o cantor Isaque Acosta, que realizou a apresentação “Liberdade” no dia 14 de outubro. Ele também participou do show da Escola de Belas Artes de Rio Grande no dia 8 de abril de 2021. Entretanto, na primeira citada, toda ação era voltada para o seu trabalho.

Assim como Tais, Acosta explica que não teve nenhuma outra chance de se apresentar. Ele relata que era, e ainda é, aluno da Escola de Belas Artes mas, ainda assim, não tinha onde realizar as manifestações artísticas.

“A própria escola estava passando por dificuldades, mas o Teatro deu essa chance e conseguimos dar o primeiro passo para sair daquela crise”, contou. A apresentação da escola quebrou o recorde de visualizações do projeto com mais de 500 telespectadores simultâneos. Ao menos 600 ingressos foram vendidos naquela noite e revertidos para a instituição.

Já sobre a apresentação de Isaque, ele comenta que foi a noite em que “ele conseguiu apresentar as suas composições pela primeira vez em um palco”. O cantor escreveu cerca de cinco músicas durante a pandemia, mas ainda não tinha realizado nenhuma performance dos projetos, fato que aconteceu no Teatro Municipal Agora.

As composições eram: “Sem Medo”, “Aproveitar”, “Ponto Cego”, “Estilo de Marca” e “Sonhos”. A composição “Aproveitar”, que conta inclusive com um clipe, foi recorde de visualizações no YouTube após a apresentação de Isaque, atualmente com cerca de 2,5 mil interações.

PRIMEIRA PÁGINA

COMENTÁRIOS

 

 

Comments

comments

%d blogueiros gostam disto: