Início do conteúdo
Disciplinas Optativas

Disciplina: A sociologia configuracional de Norbert Elias 
Ementa: A disciplina enfocará a sociologia de N. Elias no âmbito do pensamento sociológico contemporâneo. Assim, iniciaremos sua exposição a partir de um dos debates teóricos que tem integrado a agenda da teoria sociológica as últimas três décadas, a saber, a disputa entre as abordagens macro e micro, bem como a discussão acerca dos fundamentos da ação social. Em seguida, abordaremos seus pressupostos epistemológicos com ênfase na perspectiva processual de sua sociologia; Depois será analisada a articulação proposta por N. Elias entre sociogênese e psicogênese com a discussão do conceito de habitus e da instituição estatal como invenção social; Na seqüência, trataremos das relações entre repressão social e repressão psíquica culminando na noção de economia emocional e numa sociologia da violência e do esporte; por fim, analisaremos os mecanismos sociais de integração e exclusão social recuperando os principais conceitos dessa sociologia configuracional de modo a visualizar as perspectivas de investigação sociológica abertas por N. Elias.

Responsável: Prof. Dr. Ricardo Mayer

Disciplina: A Sociologia de José de Souza Martins
Ementa: Esta disciplina busca discutir a sociologia e a sociedade brasileira. Toma-se como referência fundamental, a análise da obra de José de Souza Martins, um dos mais importantes sociólogos brasileiros contemporâneos. A partir do estudo da obra deste autor, dos diversos e variados temas na sua obra contidos, pretende-se compreender a natureza das contradições e as particularidades do processo histórico da sociedade brasileira. A sociologia de José de Souza Martins remete necessariamente aos autores com os quais ele dialoga e que marcam profundamente seu pensamento. Apesar de que Martins dialoga abertamente com vários autores, dentre deles Weber, Durkheim, Goffman, Schutz, Luckmann, Foucault, são principalmente dois autores que o influenciam: Karl Marx e Henri Lefebvre. Assim, o estudo da obra de Martins também será o retorno a Marx, principalmente ao método dialético que Martins utiliza para compreender a formação do capitalismo brasileiro. Porém, estudar a obra de Martins, também implica entender o contexto do surgimento da sociologia crítica no Brasil, principalmente compreender a herança sociológica de Florestan Fernandes que se expressa nas contribuições teóricas originais dos seus discípulos e pares como Antonio Cândido, Octávio Ianni, e o próprio Martins, dentre outros.

Responsável: Prof. Dr. William Héctor Gómez Soto

Disciplina: Agricultura Familiar e Desenvolvimento Rural
Ementa: Produção Familiar e Agricultura Familiar. Camponês. Pequena Produção. O debate teórico e político nos países centrais e periféricos. As transformações da agricultura familiar e do mundo rural na realidade contemporânea. As estratégias de resistência e adaptação. Política Agrária Comunitária.

Responsável: Prof. Dr. Flávio Sacco dos Anjos

Disciplina: Campo e habitus: contrapontos entre as sociologias de Pierre Bourdieu e Bernard Lahire. 
Ementa: A disciplina focaliza, inicialmente, os conceitos de Pierre Bourdieu de campo e de habitus, tantos nas suas definições teóricas quanto na suas aplicações nas  pesquisas empíricas desse autor. Intenta-se mostrar como esses conceitos funcionan na prática como ferramentas de pesquisa, evitando-se portanto a sua essencialização. Posteriormente se faz um contraponto conceitual com as formulações críticas colocadas por Bernard Lahire. Pretende-se debater as críticas colocadas pelo último autor no sentido de que nem todos os contextos ou práticas sociais podem ser compreendidos como campos, e que os “sistemas de disposições” a que apela o conceito de habitus nem sempre são tão coerentes e transferíveis do modo como é colocado pelo primeiro autor.

Responsável: Prof. Dr. Pedro Robertt

Disciplina: Cidade, trabalho e cultura
Ementa: O objetivo da disciplina é o de discutir e acumular os conhecimentos gerados por diferentes análises sobre o processo de formação urbana, as transformações no mundo do trabalho e as manifestações culturais, permanentemente criadas e produzidas.

Responsável: Profa. Dra. Lorena Almeida Gill

Disciplina: Ciência e Sociedade
Ementa: A disciplina discute as diferentes relações que se estabelecem entre as múltiplas organizações sociais produtoras de conhecimento (ideológico, científico, tecnológico etc.) com o conjunto da sociedade no sentido lato, tanto a partir uma perspectiva institucional da ciência, isto é, de seus diferentes lócus de produção, como a partir de uma perspectiva teórico-epistemológica, que busca refletir sobre novos e diferentes paradigmas que têm possibilitado limites e avanços ao conhecimento científico e tecnológico e remodelado a sociedade em suas múltiplas dimensões.

Responsável: Prof. Dr. Leo Peixoto Rodrigues

Disciplina: Ciências Sociais e o Mundo Rural
Ementa: A Sociologia e os grandes paradigmas científicos: a tradição intelectual formativa segundo E. Durkheim, Karl Marx e Max Weber. A Sociologia Rural: origem, consolidação e crise. O debate teórico sobre a produção familiar segundo as grandes vertentes analítico-interpretativas da Questão Agrária: Marx, Lênin, Kautsky e Chayanov. Os enfoques sociológicos alternativos e contemporâneos.

Responsável: Prof. Dr. Flávio Sacco dos Anjos

Disciplina: Classe, mobilidade e desigualdade social no mundo contemporâneo
Ementa: A disciplina se propõe a discutir os vários conceitos de classe social e suas transformações teóricas, trabalhando as concepções: Marxistas, neo Marxistas, Weberianas, Neo Weberianas e Pós Estruturalistas. Além disso, serão abordados os estudos sobre mobilidade social e as suas várias perspectivas epistemológicas,  a linha  da estratificação social, que constrói um modelo de análise de mobilidade social, o CASMIN  Comparative  Analyse Social Mobility in Industrial Nations, como também os modelos neo Marxistas de mobilidade social. Por fim, a disciplina pretende abordar os estudos sobre desigualdade social no Brasil e no mundo.

Responsável: Prof. Dr. Marcus Vinicius Spolle

Disciplina: Desenvolvimento e Meio Ambiente
Ementa: A disciplina tem como objeto central a análise das contradições entre os processos de desenvolvimento e o meio ambiente a partir da perspectiva de uma sociologia que dialoga com outras disciplinas como a economia, a história, a política entre outras. Discute criticamente as novas interpretações do desenvolvimento, especialmente a perspectiva das privações de capacidades de Amartya Sen, resgatando as ideias de pensadores como Celso Furtado e sua crítica ao desenvolvimento como mito; de Florestan Fernandes e sua crítica ao subdesenvolvimento; de Fernando Henrique Cardoso e sua teoria da dependência; ainda  busca discutir as interpretações hegemônicas do desenvolvimento centradas numa visão quantitativa e produtivista  que continuam a influenciar as ações, as políticas e os programas dos governos.  Num sentido amplo a disciplina aborda as relações entre natureza e sociedade como um novo campo de estudos interdisciplinar, mas que são abordadas a partir da perspectiva sociológica. Presta atenção ao surgimento e à contribuição da sociologia ambiental no Brasil e em outros países, avalia os avanços das pesquisas neste campo, sua evolução, dilemas, desafios, novos conceitos e métodos.

Responsável: Prof. Dr. William Héctor Gómez Soto

Disciplina: Epistemologia da Ciência e das ciências sociais
Ementa: A disciplina discute o surgimento da Ciência, como forma de produção de conhecimento na modernidade, abordando alguns de seus principais referentes teórico-filosóficos. Assim, discute tanto o racionalismo como o empirismos, como matrizes teóricas do conhecimento que deram origem metódica às distintas relações entre sujeito e objeto. Discute os principais pontos do debate clássico, considerando as ciências da natureza e as ciências sociais, ao revisitar as noções de epistemologia analítica e epistemologia histórica. Por fim, introduz elementos de uma abordagem epistemológica complexa ao discutir a noção de indeterminação nas Ciências e a noção de pós-fundacionalismo nas ciências sociais.

Responsável: Prof. Dr. Léo Peixoto Rodrigues

Disciplina : Fundamentos de Sociologia
Ementa: A disciplina visa discutir a formação do pensamento sociológico clássico para a compreensão das sociedades modernas no contexto das transformações econômicas, políticas e sociais promovidas pela emergência das sociedades capitalistas industriais da virada do século XVIII e XIX. Para tal serão abordados os seguintes pontos: o contexto histórico do aparecimento da sociologia; o materialismo histórico e dialético de Karl Marx; ofuncionalismo de Émile Durkheim; e a sociologia compreensiva de Max Weber. Os objetivos são oportunizar o acesso ao pensamento clássico da sociologia aos alunos ingressantes do programa oriundos de outras áreas de conhecimento, ao mesmo tempo em que também um momento de rediscussão de conteúdos aos alunos oriundos das ciências sociais.

Responsável: Prof. Dr. Marcus Vinicius Spolle

Disciplina: Metodologias qualitativasdebates sobre história oral
Ementa: A disciplina pretende abordar a História Oral, em seus aspectos teóricos e metodológicos. Neste sentido trabalhará com questões que incluem a História, a Memória e a Identidade. Também será enfocada a construção de um projeto de pesquisa que utilize a história oral como uma das suas metodologias, tendo especial atenção às modalidades (história oral temática, história oral de vida e tradição oral), elaboração de roteiro, entrevista, transcrição, questões jurídicas e guarda de acervo.

Responsável: Profa. Dra. Lorena Almeida Gill

Disciplina: Michel Foucault, Ernesto Laclau e Niklas Luhmann: discussão de conceitos centraisEmenta: Esta disciplina busca enfocar os principais conceitos de três teorias contemporâneas, que têm apresentado elevado e refinado poder explicativo das sociedades ditas complexas. A disciplina apresentará e discutirá alguns dos conceitos centrais propostos por Michel Foucault, tais como:episteme, arqueologia, genealogia, discurso e poder, ressaltando os aspectos estruturalistas e pós-estruturalistas do pensamento foucaultiano. Do mesmo modo, apresentará a teoria do discurso de Ernesto Laclau e Chantal Mouffe, teoria essa, mergulhada completamente numa matriz pós-estruturalista,cujos conceitos centrais tais como: discurso, articulação discursiva, pontos nodais,hegemonia, significantes vazios, antagonismo, apresentam um alto poder explicativo sobre poder e hegemonia nas sociedades contemporâneas. Por fim, a disciplina pretende apresentar a teoria social sistêmica de Niklas Luhmann, conceitos fundamentais tais como: sistema, entorno, autopoiésis, sentido, complexidade, contingência e comunicação. Esta teoria, resignifica uma série de conceitos utilizados pela tradição teórica social, oferecendo uma alternativa epistemológica
suigeneris de se perceber a realidade social.

Responsável: Prof. Dr. Leo Peixoto Rodrigues

Disciplina: Raça, etnia e desigualdade social no Brasil
Ementa: A disciplina discute a idéia de modernidade, construída pelo pensamento social brasileiro, a partir do final do século XIX, através do conceito de raça, e a formação da identidade nacional brasileira, na década de 30 do século XX, utilizando a noção de etnia. Além disso, também trabalha a reatualização dessa idéia a partir da formação de uma sociedade de consumo de massas, nos anos 70, e a globalização, a partir dos anos 90, principalmente, através das teorias pós-colonialistas. A ênfase da disciplina está na discussão da busca de uma identidade nacional e na construção da idéia de modernidade e seus reflexos, principalmente a discussão da manutenção das desigualdades sociais e raciais no Brasil.

Responsável: Prof. Dr. Marcus Vinicius Spolle

Disciplina: Relações Sociais de Gênero e Poder
Ementa: O objetivo da disciplina é examinar como e até que ponto as reflexões teóricas e metodológicas suscitadas pelos estudos de gênero e poder podem ser úteis aos cientistas sociais. De outra parte, busca-se relacionar a temática da saúde e da doença, aos dois conceitos anteriormente priorizados, na perspectiva de aprofundar debates sobre o homem enfermo.

Responsável: Profa. Dra. Lorena Almeida Gill

Disciplina: Sociologia da globalização
Ementa: A disciplina tem o propósito de apresentar a crítica do pensamento social recente face ao processo de globalização ou mundialização que recolocou sob novos prismas as questões referentes ao: Estado – nação, processo produtivo, tradicional / moderno, às classes e aos movimentos sociais, e à cultura. Nesse complexo cenário emergiu a problemática do risco na sociedade, em contraste com a relativa certeza das análises clássicas do pensamento social mais centradas em espaços nacionais. A globalização não se efetiva num tempo-espaço abstrato, porém redimensiona o tempo-espaço, as hierarquias sociais, os conflitos sociais e as identidades coletivas numa constelação pós-nacional. A idéia de risco aparece dada à flexibilização societária, como um problema relevante na literatura sociológica contemporânea, pois diz respeito à reinvenção das relações entre indivíduo e sociedade – ação e estrutura -um dos objetos centrais da tradição sociológica.

Responsável: Profa. Dra. Maria Thereza Rosa Ribeiro

Disciplina: Sociologia da Modernidade Inconclusa
Ementa: Introdução à modernidade. O que é modernidade? Sociedade brasileira e modernidade inconclusa: a sociologia da história lenta. As temporalidades da história. O falso problema da exclusão social. Novas desigualdades e situações diferenciais de classe social. A produção capitalista de relações sociais não-capitalistas. O marginal como recurso metodológico para compreender a sociedade brasileira. A ideologia da sociologia rural.

Responsável: Prof. Dr. William Héctor Gómez Soto 

Disciplina: Sociologia da questão cidadã e dos direitos humanos 
Ementa: A disciplina discute, numa primeira parte, a questão da concretização da cidadania por meio do direito na sociedade contemporânea. A problemática nuclear situa-se nas relações entre a dinâmica social complexa e multicultural e a autorrealização dos indivíduos como membros da sociedade que exercem diversos tipos de cidadania. Numa segunda parte, a disciplina propõe  debater a concretização dos Direitos Humanos em face da realidade social. Trata-se de uma análise da viabilidade da concretização dos Direitos Humanos no contexto social. Com isso, a reflexão abrirá os horizontes ao problema central da efetivação dos Direitos Humanos, qual seja: sua condição de serem efetivados nos diversos àmbitos da cidadania.

Responsável: Prof. Dr. Guilherme Massau

Disciplina: Sociologia das Cidades
Ementa: A disciplina trata dos processos sociais e políticos que configuram a cidade numa estrutura de desigualdade e de diferenciação social. A discussão de conceitos, teorias e interpretações está relacionada à observação da reestruturação das formas de desenvolvimento das cidades e seu impacto na interação dos atores-cidadãos na sociedade contemporânea. Com base no referencial teórico-metodológico proposto por alguns autores propõe-se discutir os vários aspectos do processo contemporâneo de reconfiguração das cidades que geram situações de desigualdade e diferenciação social. Pretende-se estudar o processo de segmentação, fragmentação e segregação dos grupos e classes sociais no espaço urbano, bem como compreender as mudanças das relações sociais redimensionadas por aspectos políticos, econômicos, tecnológicos e culturais, que ocorrem no interior dos processos de interação (socialização e sociabilidade) no espaço local atravessado pela dinâmica de um mundo globalizado.

Responsável: Profa. Dra. Maria Thereza Rosa Ribeiro

Disciplina: Sociologia do trabalho 
Ementa: Discute o papel do trabalho na sociedade capitalista e suas transformações atuais, procurando analisar as mudanças tecnológicas e organizacionais no mundo de trabalho e suas implicações na constituição de identidades sociais, atores coletivos, movimentos sociais e políticos. Para tal os temas norteadores são: a sociologia e o debate sobre a centralidade da categoria trabalho; a organização científica do trabalho: taylorismo e fordismo; toyotismo e reestruturação produtiva; a crise do projeto de “sociedade salarial” e a “nova questão social”; a fragmentação da classe trabalhadora; ação coletiva, cidadania e direitos sociais no Brasil; mercado de trabalho hoje:  a questão da flexibilidade, a “nova informalidade”, terceirização e formas de trabalho atípico; economia solidária e trabalho autogestionário; a divisão sexual do trabalho; o novo mundo do trabalho e os trabalhadores.

Responsável: Prof. Dr. Attila Magno e Silva Barbosa

Disciplina: Sociologia e Mundo Rural
Ementa: A Sociologia e os grandes paradigmas científicos: a tradição intelectual formativa segundo E. Durkheim, Karl Marx e Max Weber. A Sociologia Rural: origem, consolidação e crise. O debate teórico sobre a produção familiar segundo as grandes vertentes analítico-interpretativas: Marx, Lênin, Kautsky e Chayanov. Os enfoques sociológicos alternativos e contemporâneos.

Responsável: Prof. Dr. Flávio Sacco dos Anjos

Disciplina: Sociologia e Pragmatismo
Ementa: A disciplina irá abordar a sociologia contemporânea a partir de um dos debates teóricos que tem integrado sua agenda nas últimas três décadas, a saber, o giro pragmático efetuado em seu interior, no qual será enfatizada a sociologia pragmática de Luc Boltanski e Laurent Thévenot. Não obstante, também se buscará discutir as influências do pragmatismo na sociologia norte-americana, sua recepção pela sociologia durkhemiana, bem como noutras abordagens mais recentes da teorização sociológica. Ademais, a disciplina buscará também fornecer aos alunos aportes teóricos para a construção de seus objetos de pesquisa

Responsável: Prof. Dr. Ricardo Mayer

Disciplina: Sociologia Econômica
Ementa: A disciplina pretende apontar e discutir a principais linhas de pesquisa da Sociologia Econômica, perpassando pelas seguintes temáticas: (1) introdução ao estudo da sociologia econômica; (2) a sociologia da vida econômica; (3) o mercado como construção social; (4) por uma sociologia econômica do consumo; (5) família, gênero.

Responsável: Profa. Dra. Elaine da Silveira Leite

Disciplina: Sociologia Jurídica: a constituição da norma na sociedade
Ementa: A disciplina discute a problemática do fenômeno jurídico na perspectiva da sociologia a partir das dimensões sócio-jurídicas latentes nas relações intersubjetivas e interculturais oriundas da dinâmica social. Para tanto, aborda questões pertinentes à influência do direito na sociedade e da sociedade no direito no que diz respeito ao reconhecimento das manifestações sociais como eventos normativos, isto é sua influência  sobre a constituição da dimensão jurídico-normativa.

Responsável: Prof. Dr. Guilherme Massaú

Disciplina: Teorias do Capitalismo e da Globalização 
Ementa: A disciplina resgata estudos clássicos sobre o capitalismo, especialmente, desde a sociologia e desde a economia. Apresenta os debates sobre o desenvolvimento do capitalismo no século XX e a emergência de conceitos como os de imperialismo, dependência, centro e periferia, troca desigual bem como em relação ao peso crescente das empresas multinacionais. Perscruta também o debate sobre o capitalismo na sua fase globalizante. Aspectos econômicos, históricos, políticos e culturais são debatidos nos diferentes momentos do programa. Tem destaque a questão do papel do Estado, a nova configuração das relações econômicas, sociais e políticas e o papel do conhecimento no capitalismo globalizado.

Responsável: Prof. Dr. Pedro Robertt

Disciplina: Trabalho e Cidadania 
Ementa:  A disciplina resgata o debate clássico em torno da formação dos Estados de bem-estar social, em que a cidadania se constitui como um componente de contrapeso diante dos efeitos de desigualdade social provenientes do sistema de classes e do mundo do trabalho. Problematiza a reformulação da questão da cidadania em uma época de grandes transformações globais, com impactos profundos sobre o trabalho e sobre a configuração dos Estados nacionais.

Responsável: Prof. Dr. Pedro Robertt

Disciplina: Trabalho e subjetividade no mundo contemporâneo
Ementa: Aborda de que modo às mudanças promovidas pela lógica da flexibilização produtiva e das relações de trabalho contribuem para a construção de um novo indivíduo-trabalhador, assim como também para a reafirmação e/ou resignificação de identidades sociais a partir do trabalho. Para tal, parte do pressuposto de que as relações de poder são contextuais, históricas e em constante transformação e lança luz sobre novos processos de subjetivação gestados no mundo do trabalho. Os eixos temáticos são: a insegurança social e ontológica no mundo do trabalho; trabalho e identidades sociais; a crise do individualismo moderno e seus impactos no mundo do trabalho; velhos e novos modelos de gestão do trabalho e as estratégias de resistência e de contrapoder que lhes são impostas pelos trabalhadores; a passagem da ética do trabalho para a estética do consumo; a emergência da lógica do empreendedor de si mesmo.

Responsável: Prof. Dr. Attila Magno e Silva Barbosa