Início do conteúdo

ESPAÇO DO EGRESSO NA VI JBS

No último dia 10 de outubro, a VI JBS realizou um painel com alunos egressos do curso de Mestrado em Sociologia do PPGS/UFPel, o que incluiu também alunos do antigo curso de Mestrado em Ciências Sociais.

Palestraram na atividade Robson Becker Loeck, sociólogo vinculado à EMATER, e dirigente do Sindicato dos Sociólogos de Pelotas, Eugênia Antunes Dias, Professora da Faculdade de Educação da Universidade Federal de Pelotas e ex_Pro-reitora de Gestão de Pessoas, ambos da primeira turma do programa, em 2007; e, Bruna Kuschinsk Wagner, professora da Anhanguera e doutoranda em educação ambiental pela FURG e Camilla Botelho, professora da FURG e doutoranda em ciências sociais pela UNISINOS.

No primeiro painel, o ex aluno Robson Loeck falou sobre a importância da formação em sociologia para a compreensão dos processos sociais existentes no campo, envolvendo comunidades tradicionais e para a construção de políticas públicas de inclusão social. Destacou a importância dos conhecimentos e da pesquisa desenvolvida no programa para ajudar na articulação de espaços de participação social, como o Conselho Quilombola de Pelotas.

Já, Eugenia Antunes Dias fez uma apresentação sobre o cenário geral da educação no Brasil, sobre a importância do trabalho de financiamento público para enfrentar problemas de interesse coletivo, como a questão ambiental e sobre a influência que a formação no programa teve para a sua carreira como docente.

A importância da formação científica também foi ponto de partida destacado por Bruna Wagner e o quanto isto ajudou no desenvolvimento de projetos de pesquisa, que inclusive, coordena hoje fora do meio acadêmico, considerando que a mesma também trabalha em ações voltadas às políticas de direitos humanos na cidade de Rio Grande.

Camilla Botelho, por sua vez, destacou que a formação científica também ajuda na ação política, em especial na compreensão para a implantação de políticas afirmativas na própria universidade onde atua. Também ressaltou a necessidade de trabalhar com a internacionalização das pesquisas para disseminar o conhecimento produzido no país, algo que deve ser observado pelos acadêmicos.

Os quatro painelistas destacaram a continuidade do trabalho científico após conclusão do programa, seja na continuidade por meio do doutorado ou na área atual de atuação, desenhando também as dificuldades enfrentadas para uma inserção profissional plena como cientista social. Abriu-se também espaço para o debate entre professores, alunos atuais do Programa de Pós-graduação em Sociologia e egressos. Ficou evidenciada a necessidade de implementação de planos e ações conjuntas entre os diversos segmentos que compõem o PPGS, alunos, ex-alunos e professores, com vistas a gerar uma maior inserção profissional dos egressos; uma devolução mais efetiva do aprendizado dos ex-alunos após finalizado o curso de pós-graduação, e um conhecimento mais aprofundado sobre o conjunto dos egressos do Programa de Pós-graduação desde sua reformulação no ano de 2012, quando passou   a se caracterizar como PPG em Sociologia.

Publicado em 05/11/2019, em Sem categoria.
%d blogueiros gostam disto: