Feeds RSS
id="post-4508">

A Rede Consagro estará presente em evento para discutir Avaliação de Sustentabilidade em Agroecossistemas.

Mesa Redonda Avaliação de Sustentabilidade

id="post-4503">

ufsm congresso sustentabilidade do pampa 16

id="post-4496">

MMA

A Rede Consagro participa de reunião organizada pelo Ministério do Meio Ambiente, na UFSC – Florianopolis, nos dias 17 e 18 de fevereiro de 2016, para discutir o projeto “Plantas para o futuros”.

Os resultados da reunião serão apresentados neste espaço – em breve.

id="post-4462">

A REDE DAS REDES

A REDE DAS REDES – Sinergismo na Construção de Conhecimento em Agroecologia.

neurnios   Em Oficina realizada no IX Congresso Brasileiro de Agroecologia, no dia 29 de setembro de 2015, em Belém-PA, com  a participação de aproximadamente 100 pessoas, representando diversas Redes de Trabalho pela Agroecologia, ficou resolvido que buscariamos uma interação maior entre estas redes.

O  caminho definido para alcançarmos maior interação entre as redes, com o objetivo de fortalecer o processo de construcao de conhecimento agroecológico, foi de criarmos um espaco na internet  para relatar os trabalhos de cada Rede, possibilitar a conexão com as páginas eletrônicas das redes e confeccionar uma rede social para troca de experiências.

Atendendo o que ficou definido na Oficina da Rede das Redes deixaremos este espaco da Rede Consagro para apresentarmos as Redes da Agroeocologia e criamos uma Rede Social, na plataforma Ning, para que possamos manter o contato e trocar informações. Para fazer parte deste grupo de trabalho solicite convite pelo endereço redeconsagro@gmail.com

ESTAMOS TRABALHANDO NESTE SITE, COM ESTA PROPOSTA, em breve teremos mais informações. Aguarde!!!!  PARTICIPE DA REDE DAS REDES!!!!!

REDE das Redes – trabalhando na construção de conhecimento pela sustentabilidade

 

AGROECOLOGIA E EXTENSÃO RURAL

Radio Agroecologia

Responsável prof. Francisco Caporal

Conheça o trabalho – clique aqui

SOCLA –> Conheça a SOCLA

LOGO_SOCLA1_png_pagespeed_ce_I21jMXbEKm

TSGA – Tecnologias Sociais para a Gestao da Água –> Clique aqui e conheça o TSGA

logo TSGA JPG

REDAGRES –> http://www.redagres.org/

redagres

REDE SIADES –> http://www.fsp.usp.br/siades/site/

rede siades logo

FAO – PLATAFORMA BOAS PRÁTICAS PARA O D.S. – http://www.boaspraticas.org.br

fao logo

 

id="post-4439">

Aberta nova edição do curso Agroecologia e Tecnologia Social: um caminho para a sustentabilidade

FAÇA SUA INSCRIÇÃO!!!!!!!!!! Curso livre, permanente, autodidata e sem custos.

Clique aqui – vá no cadastro e faça sua inscrição

Educaçao Rede 2 logo

O Projeto TSGA – Tecnologias Sociais para a gestao  da água, UFSC, em conjunto  com diversos parceiros, apoio da Rede Consagro e patrocínio da Petrobras, está lançando o curso online Agroecologia Social: um caminho para a sutentabilidade.

O curso é uma proposta de construçao de conhecimento em Rede, livre, sem custos e com disposiçao permanente.

id="post-4424">

Seminário Nacional de Políticas Públicas realizado em Bonito abordando o tema: Floresta, Água e Clima.

 Participamos do evento – leia o relato da atividade.

Evento Bonito logo 2

 

O Seminário Nacional de Políticas Públicas Ligadas à Floresta, Água e Clima promovido pelo Instituto das Águas da Serra da Bodoquena – IASB, por meio do Projeto Ilhas Verdes patrocinado pela Petrobras, foi realizado de 01 a 03 de junho, no Centro de Convenções de Bonito-MS e teve como objetivo principal discutir políticas públicas e formular diretrizes para implementação das políticas ambientais existentes.

O evento estabeleceu vínculos e promover a troca de experiências e aprendizados entre instituições, projetos, técnicos e estudantes sobre as temáticas do evento: Políticas públicas – Floresta, Água e Clima.

Durante o evento ocorreu o lançamento de uma publicação que reunirá textos, fotos e relatos de projetos patrocinados pelo Programa Petrobras Socioambiental, reunindo em um único material orientações e aprendizados de cada um, servindo de base para outros órgãos, pessoas e instituições que desejem implantar ações semelhantes.

Temas como Código Florestal, Cadastro Ambiental Rural (CAR) e Crise da Água estiveram em pauta.

As oficinas foram destaque no primeiro dia do evento:

OFICINA PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DA REDE E BOAS PRÁTICAS, conduzida pelos técnicos da Petrobras e Instituto Supereco.

OFICINA INDICADORES SOCIOAMBIENTAIS, conduzida por técnicos da Petrobras Laboratório de Resultados e LOGOS – Assessoria de Resultados para a Petrobras com a sra. Taiana Jung.

Outro ponto forte do evento foi o comprometimento político do município de Bonito – MS com os trabalhos que envolvem as questões ambientais na região.

As mesas-redondas abordaram discussões importantes sobre melhores políticas públicas. Destaque, entre vários palestrantes de ótima qualidade, para a participação da representante da COIAB – Coordenação das Nações Indigenas da Amazônia Brasileira, Soninha Guajajara.

 

id="post-4402">

RELATÓRIO DE PROJETO “Avaliação de Sustentabilidade de Agroecossistemas com base na Agroecologia e na Agricultura Familiar”.

Estamos encerrando um importante projeto para a consolidação da Rede Consagro, que teve apoio financeiro do CNPq/FAPESC.

Clique no endereço e leia o relatório técnico completo do trabalho realizado neste projeto.

Relatório Técnico do Projeto Avaliação de Sustentabilidade de Agroecossistemas

Assista a apresentação geral do trabalho realizado, conheça a proposta do trabalho, as atividades realizadas e o caminho futuro por uma educação permanente e conhecimento livre, clicando no endereço –> http://www.youtube.com/watch?v=cydLM1ol7U4

Projeto Avaliação de Sustentabilidade de Agroecossistemas

 

id="post-4392">

O membro da Rede Consagro, professor da Universidade Estadual do MatoGrosso dr. Delmonte Roboredo, apresenta sua tese com o título “Percepção e Lógicas dos Agricultores na Recuperação da Microbacia Hidrográfica Mariana, no município de Alta Floresta – MT”.

Leia o RESUMO da tese

O governo brasileiro apoiou irrestritamente a ocupação da Amazônia Legal com créditos altamente subsidiados para substituir a floresta por atividades agropastoris com a justificativa de que precisava ocupar aquela região para soberania nacional. Deste modo, o governo federal investiu fortemente na região, sem nenhuma preocupação ambiental, sendo o município de Alta Floresta, no Extremo norte do Estado de Mato Grosso, produto deste projeto governamental. Esta visão antropocêntrica gerou enormes externalidades negativas aos diferentes agroecossistemas. O objetivo deste trabalho foi avaliar o nível de degradação socioambiental da Microbacia Hidrográfica Mariana (MBM) localizada em Alta Floresta/MT, utilizando dados secundários (relatórios de pesquisas, artigos, teses, entre outros) e primários (entrevistas com lideranças políticas, agricultores, etc.), norteado por um aparato teórico-metodológico. Foram realizadas amostragens de solos para avaliação dos atributos físicos e químicos com dados coletados na área de preservação permanente (APP) e do entorno (ENT), entrevistas semi-estruturadas, história oral e adoção do marco MESMIS (Marco para la Evaluación de Sistemas de Manejo de Recursos Naturales) para construção de indicadores de sustentabilidade socioambiental dentro do enfoque sistêmico, envolvendo diferentes atores sociais (agricultores e urbanos). Empregou-se quatro técnicas da estatística multivariada (Análise Fatorial por Correspondências Múltiplas, Análise de Componentes Principais Não Lineares, Análise de Variância multivariada e Classificação Hierárquica Ascendente) que identificou dois sistemas de manejos da MBM com os quais foram construídos indicadores para comparar a sustentabilidade entre eles. Pelos resultados obtidos, detectou-se que os solos da MBM estão degradados posto que: 74,5% das áreas dos estabelecimentos (APP e ENT) apresentaram macroporosidade menor que 10%; 78% dos solos da APP na camada de 0 – 0,20 m apresentaram densidade superior a 1,5 Mg m-3; 64,8% das áreas estudadas estão com a resistência mecânica do solo à penetração variando entre 2,5 e 5 MPa; a saturação por bases identificou que a maior parte dos solos necessita corrigir a acidez devido aos resultados médios que acusarem 46% (APP) e 44% (ENT) deste indicador; e 29,4% dos agroecossistemas apresentou teor de matéria orgânica menor ou igual a 20 g dm-3. O marco MESMIS identificou que aquele espaço rural encontra-se muito longe do ideal de sustentabilidade tendo em vista o baixo índice agregado obtido no cluster 1 (35%) e no cluster 2 (35,2%), corroborado pela visão dos atores sociais urbanos que atingiu 40,2%, gerando o índice geral médio de 36,8%, indicando que a MBM encontra-se na condição “não sustentável ou crítica”. Conclui-se que a recuperação socioambiental daquele território requer adoção imediata de políticas públicas, construídas com os agricultores, através da implementação de um projeto de microbacia hidrográfica para recuperação e a conservação dos solos, bem como a aplicabilidade do serviço de extensão rural, dentro de uma visão agroecológica, para que juntos com os agricultores, como protagonistas, sejam construídos caminhos na busca do desenvolvimento rural sustentável.

Palavras chaves: Desenvolvimento rural,

–> Caso tenha interesse em ler o original solicite por email redeconsagro@gmail.com

 

 

id="post-4373">

A Rede Consagro em trabalho realizado com o projeto TSGA (Tecnologias Sociais para a Gestão da Água), trabalho coordenado pelo professor Paulo Belli da UFSC, está construindo uma plataforma para Educação em Rede – Educação a Distância (EaD).

Diversas reuniões estão sendo realizadas na construção desta plataforma que tem o objetivo de uma educação ambiental permanente, continuidade da proposta do projeto de tecnologia social – TSGA, conhecimento livre, valorização do conhecimento local, abrangendo diferentes níveis de formação, para a sociedade – não importando gênero, nacionalidade, idade, ……

id="post-4356">

logo Forum AguaO Fórum Oeste Catarinense de Gestão da Água esteve reunido no dia 25 de fevereiro de 2014, das 14h às 16h,  no Centro
de Pesquisa para Agricultura Familiar – Cepaf/EPAGRI. Entre diversos pontos discutidos, foram apresentadas as propostas a serem executadas na região de Chapecó que foram aprovadas pela coordenação do projeto TSGA e foi discutido o planejamento do evento no Dia da Água.

Tome conhecimento do que foi decidido –> Relato Forum Oeste Gestão 25 02 14

 

Mais antigas »