O som que vem da terra

No espaço “O som que vem da terra” pode-se trabalhar a textura do solo e os diversos sons resultantes dos diferentes tamanhos das partículas do solo.

Nesta atividade propõe-se que os alunos utilizem solos úmidos com diferentes texturas para tocar e sentir as diferenças em relação à pegajosidade, moldabilidade, aspereza e sedosidade. Cada solo, seco ao ar, deve ser colocado em latas de alumínio (latas de refrigerante). O aluno deve relacionar o som do atrito do solo com a lata e sua textura.

O aluno perceberá que a partir do solo, especificamente em função de sua textura, pode-se fazer música.

A partir desta atividade, o professor pode questionar os alunos o motivo de o solo possuir diferentes texturas, a sensação sentida para cada solo ao tocá-lo, e o motivo dos diferentes sons impressos pelos diferentes solos. Esta atividade começa a despertar no aluno a sua sensibilidade, especialmente o tato e audição.