A vida no solo

No espaço “A vida no solo” o professor pode trabalhar sobre os organismos presentes no solo e suas funções.

Propõe-se nesta atividade uma saída de campo com os alunos e coleta de solo em uma área de mata, campo nativo, pastagem ou qualquer área que possua vegetação.

No campo, deve-se abrir uma trincheira e observar as cores do solo na superfície do solo e nas camadas mais profundas, bem como verificar a presença de organismos e a porosidade do solo.

Para coletar o solo, primeiramente separe suas camadas em função das cores, em seguida, faça a coleta, armazenando o solo em sacos plásticos e identificando a camada de coleta. Se possível, durante a coleta mantenha os agregados do solo com sua estrutura preservada para que no laboratório ou na sala de aula os alunos possam observar a porosidade do solo.

Nesta atividade, o professor pode questionar os alunos sobre a cor escura do solo na superfície, os tipos de organismos encontrados no solo, os tipos de poros (diâmetro, comprimento e continuidade) e a importância dos organismos no solo.