Início do conteúdo
Slider
O que você procura?
    Todas Notícias
  • Primavera dos Museus 2020

    Devido à pandemia do novo coronavírus, museus de todo o país e do mundo precisaram fechar suas portas. Para não se distanciar do público, muitas instituições museológicas se adaptaram ao mundo digital. Foi pensando nesta mudança que o Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) definiu o tema da 14ª Primavera dos Museus: “Mundo Digital: Museus em transformação”. Neste ano, o evento será realizado on-line, entre 21 e 27 de setembro, com participação da Rede de Museus da UFPel garantida.

    A programação da Rede começa no dia 21, com uma nova edição do programa “Museus para ouvir”, que vai ao ar na Rádio Federal até 27 de setembro, e com a abertura de duas exposições virtuais: “Cartas Que Levam Abraços”, do Museu Diários do Isolamento (MuDI), e “Patrimônio Cultural Quilombola”, do Museu da Colônia Francesa.

    No dia 22, inicia-se a exposição “Acervos que contam histórias!”, do Museu de Arte Leopoldo Gotuzzo (MALG). O dia 24 será o mais movimentado da programação, com a realização de uma série de lançamentos e com o início do seminário sobre as experiências digitais dos museus e projetos da Rede.

    No dia 26, ocorre a Mesa Redonda “Museu do físico ao digital: quais os melhores meio de comunicação com o público em época de pandemia?”, do Museu Etnográfico da Colônia Maciel.

    A participação nas atividades é gratuita e aberta a todos.

    Acesse a programação completa

  • Inscrição de propostas para participar do 38º SEURS

    A Pró-Reitoria de Extensão e Cultura, da UFPel, convida todos os coordenadores de projetos de extensão para inscreverem propostas no processo de seleção interna que visa a participação no 38º SEURS – Seminário de Extensão Universitária da Região Sul, a ocorrer de forma remota de 17 a 19 de novembro, sob a temática “Extensão Universitária: caminhos para inovação e desenvolvimento social”.

     

    A inscrição deverá ser realizada por e-mail, impreterivelmente até o dia 30 de setembro de 2020.

     

    Acesse o edital nº 06/2020 – Inscrição de propostas 38º SEURS

    Faça o download do Anexo I

    Faça o download do modelo de trabalho

     

    Mais informações e regulamento disponíveis no site do evento: http://www.uel.br/proex/seurs/

  • Manifestação da Pró-Reitoria de Extensão e Cultura

    Foto: Reprodução

    Foto: Carlos Queiroz / Jornal Diário Popular

    A Pró-Reitoria de Extensão e Cultura da UFPel manifesta-se frente a recente destruição da casa situada à rua Antônio dos Anjos esquina com a General Osório.
    O exemplo que a UFPel vem dando à cidade, há muitos anos, no aproveitamento do patrimônio cultural em novos usos, merece ser colocado nesta manifestação como uma das razões que motiva o posicionamento que ora divulgamos. Estamos convictos que cada vez mais contribuímos com a cidade quando mantemos, de modo respeitoso, o local histórico que vamos habitar e que ambos, o edifício e o novo uso, saem ganhando. Ganha-se, do nosso lado, em reconhecimento pela população, porque afirmamos, desse modo, que somos capazes de sustentar os testemunhos da história da cidade. Ganha-se, também, porque ao fazer assim, também acolhemos o entorno, colaborando para manter o cenário histórico que caracteriza a cidade e que a distingue, inclusive, no cenário nacional. E destacar-se como uma cidade histórica importa, por muitos motivos, inclusive pelo econômico.
    A nossa presença no entorno da Praça Coronel Pedro Osório é exemplo dessa posição. Pelotas deve orgulhar-se de três museus que pertencem à UFPel, estarem situados em casas históricas que foram edificadas e usadas ao longo da sua trajetória, para diferentes fins. Os acervos e exibições usam os espaços internos com respeito e concordância com a historicidade do local e os visitantes reconhecem a harmonia do uso e admiram o edifício como admiram o que nele esta exposto ou guardado. O mesmo acontecerá quando o restauro do Grande Hotel estiver concluído. Será uma unidade de ensino com um hotel escola, admiravelmente aberto à comunidade e um catalisador do melhor uso que a contemporaneidade poderia lhe ter dado. No mesmo entorno, a UFPel detém outro edifício, que outrora foi o Banco Nacional do Comércio, mantido, inclusive em detalhes, para uso de uma unidade acadêmica. Fora do centro da cidade, a casa que foi construída por Carlos Ritter, que foi o Instituto de Higiene Borges de Medeiros e que hoje pertence à Faculdade de Medicina, também exemplifica a manutenção do bem com novo uso. O mesmo vem acontecendo com os edifícios da Zona do Porto.
    A Universidade é um órgão público, mas há vários exemplos da iniciativa privada primando pelo uso respeitoso e vantajoso do patrimônio local. Somos, portanto, aliados na promoção dos valores da cidade histórica, que assim desejamos que continue sendo.
    Assim, nosso manifesto é de pesar frente ao que aconteceu com a casa que motiva esse texto. Não é necessário propor um novo uso com base na destruição. Se os nossos mecanismos de proteção falharam neste momento, devemos revê-los para que o fato não se repita. Se o bom senso não é suficiente para todos – para muitos, tem sido – que venham a ser mais efetivos os recursos que protejam exemplares essenciais para a preservação de Pelotas histórica.

  • Turismo frente ao Covid-19: Estratégias para superar a crise

    Nesse período de crise sanitária instalada pela COVID-19 a população foi fortemente impacta com uma série de limitações derivadas do isolamento social. Na mesma esteira diferente setores da economia foram impactados na mesma proporção, muitos, inclusive, tiveram reduções drásticas no seu faturamento, outros paralisaram ou encerraram suas atividades. O setor do Turismo faz parte do grupo da economia que teve suas atividades drasticamente modificadas, em outras situações interrompidas.  No entanto, nesse processo de redesenho das estratégias o setor do Turismo na Costa Doce Gaúcha está buscando alternativas para superar esse momento.

    Nesta quarta, 03/09 as 17h, haverá uma videoconferência promovida pela PREC|UFPel, SEBRAE, APL Costa Doce. O evento contará com o apoio da Azonasul e será transmitido pela página do Facebook do “Desenvolvimento Social Zona Sul”. Na ocasião iremos discutir estratégias para juntos trabalharmos em estratégias para superar a crise no setor turístico da Costa Doce Gaúcha. Ainda, o Secretário de Turismo de Canela, Ângelo Sanches, a Secretária de Cultura e Turismo de Guaíba, Claudia Mara, e o Secretário de Turismo de Piratini Fladimir Gonsalves serão os palestrantes e irão compartilhar as ações adotas nos seus municípios e na região da Costa Doce Gaúcha. A palestra será mediada pela Profa Jozi Mello, Faculdade de Nutrição.

    Programa de Desenvolvimento Social dos Municípios da Zona Sul

    O evento faz parte do Programa de Desenvolvimento Social dos Municípios da Zona Sul, programa estratégico da Pró-Reitoria de Extensão e Cultura da UFPel em cooperação com a Associação dos Municípios da Zona Sul (Azonasul). O Programa tem o objetivo de estimular a sinergia entre a universidade e o poder público, em colaboração com outras entidades, com a finalidade de atendimento às demandas sociais do público regional dos municípios da Zona Sul. Busca-se ainda a confluência de recursos que possam produzir em médio prazo, mudanças efetivas para o alcance de melhores índices de desenvolvimento e qualidade de vida nos municípios da Região Sul do Rio Grande do Sul.

  • Terceiro número de 2020 da revista Expressa Extensão é publicado

    A Revista Expressa Extensão, publicada pela Pró-Reitoria de Extensão e Cultura, lança o seu terceiro número de 2020, com o tema “Extensão com cultura em todas as dimensões”.

    O presente número contemplou textos sobre ações extensionistas que busquem instigar possibilidades de pensar uma nova cultura universitária, na qual a expansão de práticas, valores e expressões indiquem as transformações em curso.

    ACESSE O NÚMERO DA REVISTA.

    A equipe editorial da Expressa Extensão agradece aos colaboradores e anuncia que está recebendo submissões para sua próxima edição, do volume 26 de 2021, número 1 – cuja temática é Experiências extensionistas em período de pandemia: o exercício das possibilidades de diferentes formas de diálogo e presença” – com o lançamento previsto para dezembro de 2020. Convidamos todos a participar das submissões, além de divulgar e compartilhar aos possíveis interessados(as).

  • Dia do Patrimônio 2020

    A segunda edição do Dia Estadual do Patrimônio, promovido pela Secretaria de Estado da Cultura (Sedac-RS), está prestes a começar. E a Rede de Museus da Universidade Federal de Pelotas (UFPel) não vai ficar de fora deste evento que mobilizará instituições culturais de todo o Rio Grande do Sul.

    Com o tema “Narrativas abrangentes: memórias e identidades”, a edição deste ano, devido a pandemia do novo coronavírus (Sars-Cov-2), responsável pela COVID-19, terá suas atividades realizadas de forma remota.

    Com exposições virtuais e ações digitais interativas, as atividades da Rede de Museus da UFPel começam nesta sexta (14), às 18h, com a abertura da mostra “Objetos que Aproximam: Dentro de Casa”, do Museu das Coisas Banais.

     

    Confira a programação das atividades da UFPel para o Dia do Patrimônio 2020:

     

    -> Abertura da exposição internacional “OBJETOS que APROXIMAM: Dentro de Casa”, do Museu das Coisas Banais
    Quando: 14/08, às 18h
    Onde: museudascoisasbanais.com.br
    Sobre: A exposição internacional “OBJETOS que APROXIMAM: Dentro de Casa” é uma exposição virtual que tem como tema os objetos que estão em casa conosco neste momento de isolamento social durante a pandemia do novo coronavírus (Sars-Cov-2) e que foi pensada a partir do entendimento de que os objetos, ao aproximar, podem ser suportes afetivos em situações difíceis.

     

     

     

     

    -> “Museus para ouvir”
    Quando: A partir do dia 15/08 – em vários horários
    Onde: Rádio Federal 107.9 FM (wp.ufpel.edu.br/federalfm)
    Sobre: O “Museus para ouvir” é um conjunto de descrições dos acervos ou exposições do Museu de Ciências Naturais Carlos Ritter, Museu de Arte Leopoldo Gotuzzo (MALG), Museu do Doce e Laboratório Aberto de Conservação e Restauração de Bens Culturais (LACRBC), que serão veiculados regularmente na Rádio Federal FM, a partir do dia 15 de agosto.

     

     

     

     

    -> Exposição virtual “Minha Máscara”
    Quando: A partir do dia 15/08
    Onde: Site “Tão Longe, Tão Perto” (wp.ufpel.edu.br/prectaolongetaoperto)
    Sobre: A exposição “Minha Máscara” será composta por moldes de máscaras ilustradas com obras e objetos marcantes dos acervos de diferentes instituições. Com isso, as máscaras, acessórios tão importantes nos dias de hoje, se tornarão uma forma de divulgação da arte, da ciência e da cultura da nossa cidade e região.
    Participam desta mostra: Museu do Doce, Museu de Arte Leopoldo Gotuzzo (MALG), Museu Carlos Ritter, Museu da Baronesa, Projeto Laboratório Aberto de Conservação e Restauração de Bens Culturais (LACRBC), HISALES, Museu Histórico Farroupilha, Pinacoteca Matteo Tonietti, Laboratório de Ensino e Pesquisa em Antropologia e Arqueologia (Lepaarq) , Museu de Arqueologia e Antropologia (Muaran), Herbário Pel, Museu Afro-Brasil-Sul, Planetário UFPel, Museu Grupelli, Museu Histórico do Morro Redondo, Memorial do Anglo, Fototeca da UFPel, Museu do Telefone, Museu das Coisas Banais, Fototeca Memória da UFPel, Museu Diários do Isolamento (MuDI) e Universidade La Salle.

     

    -> Lançamento do diorama interativo virtual do Museu de Ciências Naturais Carlos Ritter
    Quando: 16/08, às 16h
    Onde: Página do MCNCR no Facebook (www.facebook.com/mcncarlosritter)
    Sobre: O Museu de Ciências Naturais Carlos Ritter apresenta em seu hall de entrada um diorama sobre o Bioma Pampa. Nele são representados animais e plantas típicas do bioma Pampa e uma paisagem que compõe o plano de fundo da estrutura e interage com os animais taxidermizados e as plantas selecionados para a composição. Através desta atividade, que será veiculada na página do museu no Facebook, os visitantes poderão interagir e conhecer um pouco mais sobre os animais típicos da fauna silvestre do bioma Pampa.

     

     

     

    -> Exposição virtual “Percursos remotos, tradição e memória nas fábricas de doces em conserva de Pelotas-RS” do Museu do Doce
    Quando: A partir do dia 17/08
    Onde: Site do Museu do Doce (wp.ufpel.edu.br/museudodoce)
    Sobre: Exposição virtual sobre as indústrias produtoras de doces em conserva, empreendimentos que surgiram no fim do século XIX e que foram sustentáculos da economia da região. Localizadas entre as zonas urbana e rural da cidade de Pelotas e de municípios próximos (que antes faziam parte de Pelotas). Muitas delas já encerram suas atividades, mas outras continuam a produzir.
    Esse conjunto de organizações, que se encontram na interface entre atividade econômica, patrimônio industrial e saberes compartilhados, tem importância cultural na medida em que compõem um panorama de esforços que mantém viva ou que já colaboram historicamente com o surgimento não só de atividade econômica como das próprias tradições doceiras de Pelotas e região, tradições essas reconhecidas como Patrimônio Cultural Imaterial do Brasil pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN). A partir dessa proposta, o visitante poderá geolocalizar todas as fábricas por meio de ferramentas disponíveis na web, tendo então informações de referência, aspectos históricos e imagéticos sobre o tema, além de fotos de peças que compõem parte do acervo do Museu do Doce da UFPel.

     

    -> Chamada para a exposição “Cartas que levam abraços”
    Quando: envio das cartas – 17 a 29 de agosto; exposição – 01/09
    Onde: envio – mudiufpel@gmail.com; exposição – https://mudiufpel.com
    Sobre: A chamada e a exposição são ações promovidas pelo Museu Diários do Isolamento (MuDI), que convida a todos para participar. Para isso, basta escrever uma carta a um(a) amigo(a), familiar ou outro, contando algo sobre as suas vivências, sentimentos, ânsias, esperanças deste período de distanciamento físico. O que lhe melhor convier.
    Para as cartas recebidas a única norma exigida é ter um destinatário (pode ser imaginário) e um remetente (pode ser pseudônimo). O texto pode ser descritivo, poesias, musicas, desenhos. Pode conter fotos, a critério do participante.
    Os documentos recebidos terão uma curadoria dos profissionais do MuDI e irão compor a exposição “Cartas que levam abraços”
    Não serão aceitos qualquer tipo de conteúdo racista, machista, homofóbico, transfóbico e de qualquer cunho preconceituoso, ou qualquer conteúdo de cunho sexual ou violento.

  • Museus da UFPel recebem o relatório do diagnóstico de acessibilidade

    Após realizar, no fim de 2019, o diagnóstico das condições de acessibilidade para pessoas com deficiência nos museus, o projeto de extensão “Um museu para todos: Programas de Acessibilidade”, desenvolvido pela Pró-Reitoria de Extensão e Cultura (PREC) e pela Rede de Museus da Universidade Federal de Pelotas (UFPel), iniciou a apresentação dos relatórios com resultados dessas análises para as equipes das instituições participantes do projeto.

    Os relatórios dos diagnósticos de acessibilidade já foram a apresentados, por meio de reuniões on-line, para dois dos cinco museus envolvidos no projeto “Um museu para todos”. No último dia 21, o Museu de Arte Leopoldo Gotuzzo (MALG) foi a primeira instituição a ter seu relatório apresentado. Dois dias depois, foi a vez do Museu de Ciências Naturais Carlos Ritter. Os próximos a receberem seus relatórios serão o Museu do Doce (28/07), o Museu da Baronesa (30/07) e Memorial do Anglo (04/08).

    A professora Desirée Nobre, do curso de Terapia Ocupacional da UFPel e coordenadora do projeto, diz que esses relatórios são importantes “porque apontam os pontos fortes e pontos fracos nas sete dimensões de acessibilidade, possibilitando uma melhor contextualização da situação atual das instituições”.  A partir dos resultados obtidos, o projeto vai oferecer ações de capacitação, instrumentalização e sensibilização para as equipes das instituições na pauta da acessibilidade cultural, para que em sua etapa final sejam desenvolvidos os Programas de Acessibilidade (conjunto de políticas institucionais voltadas a acessibilidade) destes museus.

    Desde 2015, com sanção da Lei Brasileira de Inclusão (Estatuto da Pessoa com Deficiência), é obrigatório constar nos Planos Museológicos dos museus um Programa de Acessibilidade. Um Plano Museológico é, segundo o Instituto Brasileiro de Museus (IBRAM), “um documento que define conceitualmente a missão, a visão, os valores e os objetivos da instituição, e alinha, por meio de um planejamento estruturado e coerente, seus programas, seus projetos e suas ações.”

  • Museus da UFPel ganham placas de identificação

    Nesta semana foram instaladas placas de identificação no Museu de Ciências Naturais Carlos Ritter, MALG e Museu do Doce. Pode parecer uma questão corriqueira e poderia até causar espanto, pois como poderiam ser localizados e identificados pelos seus visitantes? Fato é que não tinham e o motivo não é trivial. Os três museus estão instalados em prédios históricos e qualquer intervenção deve atender às exigências de legislação de preservação patrimonial. A Rede de Museus, junto com a Pró-Reitoria de Planejamento e Desenvolvimento (PROPLAN), após consultas à legislação municipal e conversas com os técnicos de Secretaria de Cultura de Pelotas, elaborou um projeto, que posteriormente tramitou e foi aprovado na SECULT e também pelo Instituto de Patrimônio Histórico Nacional (IPHAN). Ainda que os prédios dos museus tenham diferentes níveis de tombamento, optou-se em encaminhar todos os projetos das placas para avaliação para o IPHAN, uma vez que eles estão localizados no entorno da Praça Coronel Pedro Osório e dentro do conjunto histórico de Pelotas, declarado Patrimônio Histórico do Brasil em 2018.

    Após a aprovação das características e posição das placas nos prédios, surgiram outras questões. Cada museu possui a sua marca já bem conhecida e resultado do trabalho dos profissionais do design da nossa universidade. Por outro lado, a UFPel também tem definido um padrão de placas nos seus vários edifícios. Como resultado do diálogo entre os museus, a Coordenadoria de Comunicação Social (CCS) e Pró-Reitoria de Planejamento e Desenvolvimento (PROPLAN), foram definidas placas que mantém a marca e a cor já usada pelos museus, com a logo da UFPel em primeiro plano e com a indicação da unidade a que o museu pertence. Era importante manter a identidade de cada museu e também estabelecer para o público em geral o seu vínculo com a universidade.

    O resultado final pode ser visto nas fotos a seguir, enquanto não podemos visitar presencialmente os nossos museus.

    Este slideshow necessita de JavaScript.

  • Cine UFPel na quarentena

    O projeto de extensão Cine UFPel exibe mostra online de curtas universitários pelo facebook. A proposta do projeto de extensão sempre foi a de valorizar o cinema brasileiro e a potência do  encontro nas exibições presenciais gratuitas na sala da Lagoa Mirim (rua Álvaro Chaves com Lobo da Costa).
    Porém, diante desse cenário de pandemia, o Cine UFPel inicia um projeto online, com sessões comentadas de curtas universitários.
    Inicialmente, nas primeiras sessões, a curadoria irá centrar em curtas realizados por estudantes ou ex-estudantes dos dois cursos de Cinema da UFPel. A ideia é intercalar entre live actions e animações. Depois, universitários de outras regiões do Brasil serão convidados.

    As sessões ocorrerão quinzenalmente, às quintas-feiras, às 18h, com projeção síncrona seguida por debate. Os espectadores poderão participar dos debates por meio de perguntas no chat. Tudo de forma aberta e gratuita pela página do projeto.

    As sessões ficam disponíveis como postagens da página do Cine para quem quiser assistir depois.

    Como participar?

    Acessando a Página no Facebook do projeto Cine UFPel

    Quando?

    Quinzenalmente às quintas-feiras, às 18 horas.

  • Resultado da Chamada 02/2020 – inscrições para voluntariado no projeto de extensão “Um museu para todos: Programas de Acessibilidade”

    A Pró-Reitoria de Extensão e Cultura e a Rede de Museus da UFPel tornam pública a listagem com a classificação final dos alunos selecionados para participação voluntária do projeto de extensão “Um museu para todos: Programas de Acessibilidade”.

    Tendo em vista o expressivo número de inscrições, optou-se por aumentar o número de vagas para 10. O critério de seleção priorizou a ordem de inscrição, as áreas afins do projeto e a interdisciplinaridade.

    Os alunos selecionados serão contatados via email para a participação na reunião prévia do início do projeto, que conforme edital, é de caráter eliminatório.

    Alunos que não comparecerem na reunião online serão automaticamente eliminados do projeto e será chamado um suplente para o seu lugar.
    Agradecemos a todos os discentes inscritos.

    Acesse aqui o resultado da Chamada