Início do conteúdo

O nacionalismo musical na crítica de Amarylio de Albuquerque para a Gazeta de Notícias

Quem foi Amarylio de Albuquerque? Qual a sua importância na crítica musical brasileira? Este é o tema que a pesquisadora Andréa Adour trará ao III Simpósio Internacional Música e Crítica.
Andréa Adour é Bacharel em Desenho Industrial pela PUC-RJ, Mestre em Música/Canto pela Escola de Música da UFRJ, onde defendeu a dissertação A Dobra, o resgate da poética perdida no período histórico da música e Doutora em Educação, na linha de Educação, Cultura, Movimentos Sociais e Ações Coletivas, onde defendeu a tese Vissungo: o cantar banto nas Américas. É Professora Adjunta do Departamento Vocal da Escola de Música da UFRJ e Professora Permanente do Programa de Pós Graduação em Música (PPGM) na linha de História e Documentação da Música Brasileira e Íbero-Americana, onde coordena o projeto Africanias na música vocal brasileira e a relação Brasil-África. Coordena o Grupo de Pesquisa e projeto de extensão Africanias UFRJ, tema que pesquisa desde 2004. Como intérprete, privilegia o repertório camerístico dos séculos XX e XXI, integrando há 25 anos o Duo Adour (violão e voz).

Publicado em 28/10/2019, em Notícias.