Batalhas de Rap no Centro de Pelotas  

 

Por João Pedro Macedo     

Satolep e Meia Lua: conheça os encontros musicais que vêm chamando atenção na Praça Pedro Osório

O Centro de  Pelotas, além de ser o local de maior movimento na cidade, no seu estilo arquitetônico revela sua tradição conservadora e classista. E é graças à história que já foi escrita que pontos de contracultura aparecem no Centro da cidade. Na Praça Coronel Pedro Osório, ocorrem as batalhas de rap da Meia Lua, em frente ao teatro Sete de Abril. Já a Batalha da Satolep acontece no próprio monumento do Coronel que dá nome à praça, aos domingos, às 15h, e, nas quartas-feiras, às 20h, respectivamente.

A modalidade das batalhas chama-se “batalha de sangue”, na qual um mestre de cerimônia (MC) ataca o outro apenas com rimas feitas na hora. O improviso gera muitos estilos e, assim,  cada MC cria sua especialidade: referência, linhas de impacto chamadas de “punch line”, piadas… São vários estilos. Na Meia Lua, a batalha de sangue ocorre pelo método “bate-volta”, em que cada MC tem quatro versos para rimar e, em seguida, passa para o próximo. Os dois que estão batalhando logo tem cinco voltas para se destacar. Já, na Satolep, cada MC tem 40 segundos para atacar e responder. Nas duas batalhas, para conseguir a vitória, o MC deve ganhar dois rounds primeiro.

Com as batalhas acontecendo semanalmente, lendas começam a surgir. É o caso de Antônio Delon Duarte dos Santos, o Antony MC, o maior campeão da história da Batalha da Meia Lua, com um total de 27 títulos. O MC de 25 anos começou nas rodas de freestyle influenciado por um nome conhecido no rap pelotense, o MC Fill, que faleceu em agosto de 2019. Hoje, como um dos organizadores da batalha, Antony MC a vê como uma segunda casa e está contente com o que ela se tornou: “Como organizador, sinto orgulho de fazer essa batalha ser cada vez mais vista por quem está de fora. Antigamente, tínhamos muitos MC ‘s, mas poucos eram diferenciados, já agora temos muitos bons MC ’s e cada um com uma característica diferente e surpreendente”.

Carapeto e o campeão da Batalha da Satolep do dia 30 de abriu, C2,  festejando conquista da folhinha

Sempre bem recebidos, MC ‘s novos procuram mostrar sua força nas batalhas. Bernardo Carapeto, conhecido nas batalhas apenas pelo sobrenome, explica o que significa a batalha da Meia Lua e da Satolep, não apenas para ele, mas também para todos que participam do movimento: “Significa uma família, não vivemos disso, mas vivemos por isso. Aqui, tu encontra pessoas boas que fazem aquilo que amam, que é cantar rap”.

As rodas de rap na praça Coronel Pedro Osório chamam cada vez mais atenção, e o MC campeão ainda tem a chance de ganhar um instrumental para gravar sua música e viver de seu sonho, e até ganhar ingressos para festas e shows conhecidos na cidade. Todo domingo e quarta-feira, um sonho pode se realizar, e você? Já pensou em batalhar?

 

 

PRIMEIRA PÁGINA

COMENTÁRIOS

 

Comments

comments

%d blogueiros gostam disto: