Memória de Capão do Leão

Reportagem de Igor Vianna e Luciano Coelho –

Um espaço de conhecimento da cultura leonense –

Fundadores do Instituto Histórico e Geográfico de Capão do Leão, em frente a frente a sede. Fonte: acervo do IHGCL

Fundadores do Instituto Histórico e Geográfico de Capão do Leão, em frente a sede.                                                                                                        Fonte: acervo do IHGCL

Um ambiente que busca valorizar e divulgar material sobre a história, geografia e cultura do município de Capão do Leão, este é o Instituto Histórico e Geográfico de Capão do Leão (IHGCL), que desde 2012 funciona em solo leonense, no interior do Rio Grande do Sul.

Mais de 90 pastas com recortes de jornais e documentos, muitos originais, sobre a história do Capão do Leão, 536 livros, dos quais 73% estão catalogados. A grande maioria sobre história, geografia, genealogia, biologia e cultura de Capão do Leão, Pelotas e Região. Há muitos periódicos, com destaque para os jornais leonenses e para o Jornal Regional Tradição, além de uma videoteca, audioteca e muitas fotografias. O IHGCL foi formado a muitas mãos e se configurou como um dos principais pontos culturais do município vizinho de Pelotas.

A ideia de criar o Instituto surgiu quando Arthur Victória, Joaquim Dias, Luiz Teixeira, Gilmar Maciel e Bruno Farias, pessoas interessadas na história do município, começaram a conversar sobre a dificuldade de encontrar material sobre Capão do Leão. Eles perceberam que grande parte do acervo histórico estava com as famílias leonenses em forma de documentos, fotografias e muitos outros formatos que estavam começando a se extraviar. Arthur comenta que a criação hoje é referência “O IHGCL surgiu para cobrir uma lacuna, sendo referência para pesquisas sobre o nosso município.”

O Instituto teve início no ano de 2012, e o primeiro presidente foi o professor de história Joaquim Dias, que falou sobre as dificuldades encontradas para começar: “Durante os dois primeiros anos houve uma grande luta para regularizar o Instituto, com muitas idas e vindas de documentação. Paralelamente, foram feitos reparos necessários na sede – são três peças no prédio que fica exatamente na esquina da Avenida Narciso Silva com a Rua Professor Agostinho”

Todos os fundadores colaboraram no primeiro momento para que o Instituto tivesse um acervo interessante, mas o principal colaborador foi Arthur que trouxe uma grande quantidade de documentos, fotos e bibliografias que pertenciam a seu tio, Darwin Moreira dos Santos. Joaquim também colaborou muito com as suas pesquisas feitas sobre a história do município.

Apesar de ter um espaço próprio, o IHGCL encontra dificuldades de se manter aberto para visitação, por não ter alguém que fique no espaço. Em datas comemorativas ou com horário marcado, é possível visitar a sede e conhecer todo o acervo preservado por estes voluntariosos historiadores. Em outros momentos, é possível conhecer parte da história resgatada na Casa de Cultura do município, que fica na Praça João Gomes, Centro de Capão do Leão.

Outra maneira de conhecer um pouco mais, não só do IHGCL, mas também da história de Capão do Leão, é online através do site do Instituto e na página no Facebook. Uma das ideias para o futuro é disponibilizar todo o acervo, de forma digital.

PRIMEIRA PÁGINA

COMENTÁRIOS

 

Comments

comments

%d blogueiros gostam disto: