Início do conteúdo
Carcinoma Complexo de Glândulas Ceruminosas

Resenha: Canino, Teckel, Fêmea, 10 anos

Necropsia:  Foi avaliado o conduto auditivo direito,removido na forma de biopsia excisional. Ele continha uma massa de superfície vegetativa, esbranquiçada, que obliterava toda a luz do conduto.  Ao corte verificou-se que a massa apresentava nódulos esbranquiçados entremeados por áreas de aspecto gelatinoso ou marrom.

image1691image1690  

HistopatologiaNa microscopia foram observadas áreas de proliferação celular compostas por células pleomórficas, de núcleos vesiculares e nucléolos evidentes.

O citoplasma apresentava-se de escasso a abundante, vesiculoso e basofílico. No citoplasma de algumas células e no interior de alguns túbulos observou-se a presença de um material acastanhado, e nos outros túbulos notou-se a presença de um material eosinófilico. Ao redor dos túbulos havia proliferação de mioepitélio e vários focos de metaplasia condróide, com discretos focos de infiltrado inflamatório plasmocitário.

image1686image1704

Comentário: Carcinomas de glândulas ceruminosas são neoplasias relativamente comuns em cães e gatos, sendo sua maior incidência em gatos. É um tumor maligno caracterizado pela diferenciação do epitélio glandular ceruminoso, o tipo complexo apresenta proliferação de células mioepiteliais, e o tipo misto caracteriza-se por possuir também focos de metaplasia cartilaginosa e/ou ósseas. Estes tumores tendem a ser infiltrativos, erosivos ou ulcerativos, mas raramente invadem ou destroem a cartilagem do canal auditivo, e infecções secundárias são freqüentes.

São designados como complexos pois possuem tanto componente epitelial, na foram de arranjos tubulares, quanto tecido mesenquimal, neste caso, cartilagem.

É importante salientar a dificuldade de diagnóstico de alguns neoplasmas do conduto auditivo, que podem ser confundidos com lesões inflamatórias (otites crônicas).

Autores: Fernanda Etges de Oliveira,  Tatiane Camacho Mendes,  Cristina Gevehr Fernandes