Recital de Piano para Amigas e Amigos

A professora e pianista Virgínia Mello Alves apresenta um repertório com músicas clássicas e populares nesta quinta-feira em Pelotas

Em apresentação especial para convidados, a pianista Virgínia Mello Alves apresenta o Recital para Amigas e Amigos, nesta quinta-feira, dia 30 de novembro, às 20h, no Conservatório de Música da UFPel. A professora do Departamento de Física da Universidade Federal de Pelotas (UFPel) intensificou durante a pandemia a sua dedicação ao piano. Neste período, em que todos sofreram dificuldades, começou o envio de vídeos para amigos que estavam passando por depressões ou mal-estar em função do confinamento e, até mesmo, como presente de aniversário na época do isolamento.

Passou a tocar diariamente. E os vídeos deram lugar a lives, com a sua prática em transmissões ao vivo. Havia ali uma troca: as pessoas gostando de ouvir suas apresentações musicais, e, ao mesmo tempo, estimulavam o seu aprimoramento. E, assim. se manteve após a pandemia. Várias amigas e amigos vêm acompanhando as suas lives e podem perceber a sua evolução. Então, agora, Virginia sentiu que está pronta para oferecer uma versão presencial, com apoio da Reitoria da UFPel, do Centro de Artes e também do Theatro Sete de Abril.

O repertório do recital traz, no seu primeiro bloco, músicas clássicas e populares. São “Le Lac de Côme “ (Giselle Galos), “Sonata ao Luar” (Beethoven), “First Gymnopedie”, “3e Gnossienne” (ambas de Erik Satie), “2me Nocturne” (Frédéric Chopin),  “A Thousand Years” (Valerie), “Song For Guy” (Elton John),  “Somewhere In Time” (John Barry) e “Bohemian Rapsody” (Freddy Mercury).

A segunda parte será dedicada especialmente às músicas compostas pelo pianista italiano Ludovico Einaudi: “I Giorni”, “Fairytale”, “Primavera Nightbook”, “High Heels”, “Divenire”, “Love is a Mystery” e “Nuvole Bianche”.

 

Virgínia reencontra público das lives, da época da pandemia, agora presencialmente no Conservatório de Música da UFPel     Foto: Divulgação

 

Trajetória

Suprindo os sonhos da sua mãe, Virginia e seus quatro irmãos estudaram piano. Tiveram aulas no Instituto Musical Americano de Porto Alegre, com a professora Erica Rosado Gobbato. A pianista frequentou essa escola dos quatro aos onze anos de idade. Também estudou teoria musical na Escolinha da OSPA e, mais tarde, no Coral da UFRGS. Na juventude, antes de ingressar na universidade, cantou no grupo de música popular Tua Voz. Participou, nos anos 1970, no festival Musipuc, tocando como pianista acompanhada de outro grupo de música popular, com a música “Chuva Fria”, que ficou em terceiro lugar em uma das edições.

Depois de um longo tempo afastada da música, voltou a tocar piano com um equipamento digital. “Foi uma experiência incrível pois, ao tocar as partituras que tinha guardado, a execução voltou como acontece quando se volta a andar de bicicleta. Gosto de usar essa analogia. Quando nos mudamos para uma casa onde o piano pôde ter o seu lugar, passei a tocar mais regularmente”, lembra.

Para a escolha do repertório, ela contou com o auxílio do ex-aluno Eugênio Bassi. Dedicou todo o segundo bloco para executar uma seleção de músicas do compositor Ludovico Einaudi, que conheceu por sugestão de um aluno da universidade. “Simplesmente amei as suas composições, me emocionam e passaram a me acompanhar mesmo sem eu executá-las”, comenta. “Sou muito grata ao apoio institucional, ao apoio das amigas e dos amigos e espero que o evento seja muito especial para todos”, conclui a professora e pianista.

PRIMEIRA PÁGINA

COMENTÁRIOS

Comments

comments

%d