Academia de História resgata memórias de Canguçu

Por Jéssica Griep Timm     

Instituição ACANDHIS busca resgatar passado da cidade com a participação de estudiosos

A Academia Canguçuense de História, a ACANDHIS, é um importante patrimônio da cidade de Canguçu. Constituída em 13 de setembro de 1956, pelo coronel canguçuense Cláudio Moreira Bento, tem como principal objetivo resgatar as memórias de Canguçu, através de livros, depoimentos, documentos e registros de fatos históricos.

Cláudio Moreira Bento é um historiador e militar do Exército Brasileiro. Atual presidente da Academia Canguçuense de História e da Federação de Academias de História Militar Terrestre do Brasil. Formou-se pela Academia Militar das Agulhas Negras, na qual passou a dedicar-se a estudos e pesquisas sobre Canguçu, onde deparou-se com um cenário de poucos registros. Diante disso, o coronel passou a trabalhar no resgate da história do município e convidou acadêmicos e pesquisadores para fazer parte do processo, dando assim, os primeiros passos para a estruturação da ACANDHIS.

 

O historiador e militar Cláudio Moreira Bento é atual presidente da Academia Canguçuense de História

Com a realização de muita pesquisa e da reunião de uma série de documentos colecionados pelo seu pai, o historiador conseguiu escrever dois volumes sobre a História de Canguçu. No entanto, a publicação do seu primeiro exemplar nomeado “Canguçu, reencontro com a História – um exemplo de reconstituição comunitária”, só ocorreu em 1983, devido à dificuldade de conseguir apoio na época.
 
Apesar de iniciar o trabalho de estruturação da Academia Canguçuense de História no ano de 1956, oficialmente, a Academia está em funcionamento efetivo desde 1988, estando localizada ao lado do Cine Teatro Municipal de Canguçu, na Praça Dr. Francisco Carlos dos Santos.

Instituição resgata passado de Canguçu

O coronel Bento revelou que a instituição é “como a casa da memória canguçuense”. Tendo a participação em outras organizações voltadas à história brasileira e internacional, ele reconhece que a Academia de História de Canguçu é uma das mais belas e completas do Brasil. “Hoje, Canguçu talvez tenha a cidade brasileira com a história mais bem resgatada, com uma das instalações mais bonitas, simpáticas e mais acolhedoras de todas que eu já frequentei”, elogia.

O coronel ainda enfatizou que hoje, graças à ACANDHIS, é possível saber tudo sobre a história do município e que, além do papel histórico, essa preservação possui grande valor social e cultural. “É importante a história para conhecer o passado, entender o presente e então ter subsídios para construir um futuro de pés no chão.”

Neste ano, a Academia completou 33 anos de atividade. Em sua biblioteca, localizada junto à sua sede, é possível encontrar mais de mil exemplares de livros com temáticas históricas. Além disso, em referência a Canguçu, já são mais de 30 livros disponíveis para consulta.

Aos visitantes interessados em conhecer o local ou os seus materiais, a Academia recebe visitações mediante agendamento. Contatos podem ser feitos através da página do Facebook da instituição.

Biblioteca da Academia conta com mais de mil livros com temáticas históricas

 

PRIMEIRA PÁGINA

COMENTÁRIOS

Comments

comments

%d blogueiros gostam disto: