“Mad Men” e as agências de publicidade da década de 1960

                                                               Por Helena Isquierdo Rocha     

O seriado ganhou destaque pela crítica, especialmente por sua autenticidade histórica

Série mostra cultura e sociedade urbana dos Estados Unidos     Foto: Divulgação

A série estadunidense “Mad Men” foi lançada em 2007 e teve sua sétima e última temporada exibida oito anos depois, em 2015. A trama criada por Matthew Weiner é ambientada na década de 1960, e mostra o cotidiano da agência de publicidade fictícia Sterling Cooper, localizada na Madison Avenue, em Nova York.
Ao longo desse período, o seriado foi fortemente elogiado pela crítica, especialmente por sua autêntica representação histórica, figurinos, atuações e roteiro. Foram conquistados diversos prêmios, incluindo quinze Emmys e quatro Globos de Ouro. As primeiras quatro temporadas venceram o Emmy de série dramática de destaque.

A série mostra a cultura e a sociedade norte-americana daquele período, destacando fatos históricos reais e hábitos da época, como o tabagismo, alcoolismo, sexismo, feminismo, adultério, homofobia, racismo e o antisemitismo.

Durante os mais de 90 episódios, acompanhamos o processo de produção de campanhas para grandes marcas da vida real como a Coca-Cola, Kodak, Hershey’s Volkswagen e Lucky Strike.

Inclusive, em um desses episódios, é apresentada a ideia de mostrar apenas alimentos que vão bem com o molho. A campanha foi ao ar na vida real, em 2017, através da marca Heinz.

Os acontecimentos reais estão entre os principais atrativos da produção, como a morte de Marilyn Monroe, os assassinatos de John F. Kennedy e do ativista Martin Luther King Jr. e o homem pisando na Lua.

Joan Harris (Christina Hendricks ) e Peggy Olson (Elisabeth Moss) enfrentam grandes desafios    Foto: Divulgação

As personagens femininas são fundamentais para o sucesso da obra. A moda e o mercado profissional para as mulheres da época também são bem representados. O elenco deixa uma forte mensagem na série no que diz respeito ao ambiente de trabalho. As personagens Peggy Olson (Elisabeth Moss) e Joan Harris (Christina Hendricks) enfrentam grandes obstáculos em um local marcado pela presença masculina, preconceito e assédio.

E, além de tudo isso, a série conta com uma trama cheia de personagens bem construídos, reviravoltas, romances, dramas e segredos. Não é à toa que “Mad Men” foi considerada uma das melhores séries da década.  

PRIMEIRA PÁGINA

COMENTÁRIOS

Comments

comments

%d blogueiros gostam disto: