Atentado ao Hotel Taj Mahal em filme

Por William Tavares Engel  

Filme de 2018, baseado em fatos, tem como protagonista Dev Patel

Garçon de hotel se envolve na luta dos hóspedes pela vida em ataque

O ano de 2018 foi um grande ano para o cinema mundial, grandes filmes como “A Forma da Água”, de Guilhermo Del Toro, e “Pantera Negra”, de Ryan Coogler para a Marvel, tomaram as telas do cinema. E não poderia faltar aqui a resenha do grande filme do diretor Anthony Maras, “Atentado ao Hotel Taj Mahal” (“Hotel Mumbai”). A história do filme acontece na capital indiana e traz a trama de um atentado real ocorrido no Grande Hotel Mumbai e, consigo, o encontro de duas grandes culturas do oriente.

A trama começa com a trajetória de Arjun, vivido pelo grande ator indiano Dev Patel, conhecido pelo seu protagonismo em “Quem Quer ser um Milionário” e “Lion – Uma Jornada para Casa”. O personagem, garçom no Grande Hotel, se vê no meio do atentado. A cultura indiana é vista como um afronte ao islamismo e ele tem de resgatar e salvar pessoas do mundo todo que se encontram hospedadas no famoso hotel indiano.

Arjun (Dev Patel) e David (Armie Hammer) protagonizam a história

No decorrer do suspense, o diretor lhe coloca no meio de situações de tensão. Alguns personagens tomam o protagonismo. Um casal, David (Armie Hammer) e Nararin Boniadi (Zahra) é separado de seu filho pequeno que se encontra com outra hóspede, sua parente. Esse mix de tensão aumenta quando o espectador se depara com os atiradores rondando todo hotel e matando os hóspedes um por um, andar por andar.

A narrativa, além de trazer uma visão de como funciona um pedaço de uma das capitais mais exóticas do mundo, nos mostra também a visão do islamismo radical e de como meninos são levados a cometer atos hediondos através de promessas de riqueza e conforto para suas famílias. Ao trazer no filme esse cenário de pobreza e promessas de vida melhor, Maras, com sua trama excepcional, tenta explicar o porquê dos ataques terem ocorrido e de como os jovens são manipulados a cometerem esse tipo de atentado por adultos.

Pode-se ver em “Atentado ao Hotel Taj Mahal” um paralelo de realidades, com um retrato de duas culturas pobres e, ao mesmo tempo, com grandes diferenças. O filme garante aos cinéfilos, amantes de histórias reais, um grande suspense. A cada cena o espectador torcerá para que os hóspedes e funcionários do hotel sejam resgatados com vida e que o casal protagonista se reencontre dentro ou fora dos grandes muros do hotel, de preferência vivos.

PRIMEIRA PÁGINA

COMENTÁRIOS

 

Comments

comments