Atividade interativa divulga Centro Histórico

Animação valoriza história de Pelotas e  teve participação de pesquisadores e jovens de escola municipal Foto: www.pelotasconvention.com.br

Bibiana de Moraes Dias

     Neste mês, Pelotas recebeu um material inovador que agregará no ensino da história da cidade de uma forma inovadora e cativante. A estudante do curso de Cinema de Animação da UFPel, Isabela Maria, junto à professora de pedagogia Lilian Lorenzato, e demais estudantes do grupo PET-GAPE, produziu uma animação que apresenta os pontos históricos da cidade.

A produção da animação se deu através do projeto “Conhecendo Pelotas”, no qual os alunos da Escola Municipal Machado de Assis visitaram os pontos históricos da cidade e produziram textos a partir de suas vivências, gerando assim um material compatível e na linguagem ideal para o ensino para crianças e para todos aqueles que desejam conhecer mais da nossa cidade.

O projeto foi produzido desde o ano passado e, agora, já pronto, pode ser acessado no Youtube. O vídeo disponibilizado recentemente tem cerca de oito minutos e conta a história dos casarões e outros pontos de maneira divertida.

A estudante Isabela Maria, realizadora do projeto, citou a importância dele na troca de saberes entre educandos e educadores, já que o mesmo foi elaborado pela experiência dos próprios alunos. “Acredito que esse trabalho tenha contribuído, dentre outras coisas, na forma de se abordar assuntos importantes, como por exemplo, o papel do Centro Histórico para os habitantes locais”, comentou. As imagens apresentadas ao longo do vídeo e o personagem que interage com quem assiste proporcionam um tom leve e ao mesmo tempo informativo.

Ao ser questionada sobre a relevâcia do projeto para os estudantes e para a escola, a orientadora do trabalho, Lilian Lorenzato, disse que o vídeo foi importante visto que as escolas trabalham de maneira conteudista e padronizada, mas o projeto veio como uma alternativa de mudança. A orientadora destacou que “se pode perceber a importância do diálogo entre a universidade e a comunidade, de modo que uma auxilia a outra, promovendo uma troca de saberes e também proporcionando aos educandos uma maneira prazerosa e contextualizada de aprender”. Lilian ainda ressaltou o quanto o trabalho envolveu não só a estudante de Cinema e Audiovisual, Isabela, mas também os demais integrantes do grupo.

O trabalho, disponível para ser acessado de qualquer lugar do mundo, pode servir como material em outras escolas e também para que pessoas de outros lugares conheçam a história da cidade de Pelotas.

PRIMEIRA PÁGINA

COMENTÁRIOS

Comments

comments

%d