Pelotas tem uma companhia de dança permanente

Reportagem de Ingrid D’Avila e Matheus Muniz –

Que Pelotas é reconhecida como uma capital cultural, ninguém duvida. Uma agenda recheada durante todo ano com eventos que incluem shows, espetáculos de teatro e amostras de dança.  Mas mesmo com manifestações de arte e cultura frequentes, Pelotas não tinha uma companhia de dança ou teatro permanente. Surgiu então a companhia Ballet Poeta.

É formada por profissionais da Pelotas, entre eles, 21 bailarinos profissionais, diretores de arte e administração; assessores de comunicação, produção e logística; coreógrafo e maitre de ballet. A companhia busca suprir a ausência local e está diretamente ligada aos valores da cidade, buscando também ser lembrada como um emblema do município.

A Ballet Poeta apresentou nas noites de 22 e 23 de setembro, no Theatro Guarany, em Pelotas, o espetáculo A estreia. A produtora do evento Manoela Jacques contou com a acolhida do público, com um trabalho artístico, inovador e de qualidade, pois foi feito com muita dedicação e intensidade.

Ballet Poeta é uma companhia de dança independente, não possui fins lucrativos e pretende manter o espetáculo com a renda da bilheteria, patrocínios, apoios institucionais e captação de recursos, através de incentivos fiscais e editais de produção artística do município, Estado e União.

A estreia conta com a direção de Diego Chame e Jean Coll, que são responsáveis pela coreografia junto com Otávio Augusto Lima. O projeto prevê dez apresentações anuais em Pelotas, além de turnês pelo Estado e pelo País.

Confira uma pequena parte do espetáculo. 

PÁGINA INICIAL

Comments

comments

%d