Bolsas para estudar na Argentina: mestrado e pesquisa

on

As Becas de Integración Regional para Posgrados del Ministerio de Educacion, Cultura, Ciencia e Tecnologia são voltadas para latino-americanos e caribenhos que desejam fazer mestrado ou pesquisa no país “hermano”.

O programa tem o objetivo de favorecer o intercâmbio de conhecimentos e fortalecer a relação entre instituições acadêmicas e centros de pesquisa nacionais e da América Latina. Ele também visa incentivar a formação de novos investigadores que pesquisem sobre a região. A convocatória se encerra em setembro.

Como são as bolsas do governo da Argentina

As bolsas para estudar na Argentina são de dois tipos: mestrado (contemplando os cursos desta lista) ou estadia de pesquisa de doutorado ou pós-doutorado. As primeiras têm duração de 9 meses (março a novembro) com possibilidade de renovação por mais 9. Já as bolsas da segunda categoria duram de 2 a 6 meses (dentro do período de maio a novembro).

São oferecidas pelo programa até 30 bolsas por ano – e não é impossível ganhar, não! A Rebeca Ávila, que já escreveu um post aqui no site sobre estudar em Portugal e tem a página Isto não é um guia de turismo, foi selecionada para fazer mestrado em Estudos Sociais Latino-Americanos na Universidade de Buenos Aires (UBA).

As bolsas incluem um auxílio mensal de 15 mil pesos argentinos, cobertura médica assistencial e o pagamento da matrícula no mestrado no valor de até 25 mil pesos por ano.

Requisitos das bolsas para estudar na Argentina

Entre os requisitos do programa estão:

  • Ser cidadão latino-americano ou caribenho;
  • Não estar residindo na Argentina;
  • Não ter começado estudos de pós-graduação na Argentina;
  • Possuir graduação;
  • Ter um bom histórico acadêmico;
  • Não ter cumprido 35 anos;
  • Cumprir os requisitos do curso escolhido ou ser convidado por um pesquisador anfitrião;
  • Cumprir os requisitos migratórios para entrar e permanecer na Argentina.

Candidatura para estudar na Argentina com bolsa

Para se candidatar a uma bolsa de mestrado, o estudante deve escolher o curso de interesse e entrar em contato com a respectiva universidade. Como é preciso ter uma aprovação prévia no curso (uma carta de aceite), é bom ficar ligado na dica da Rebeca: alguns cursos só abrem em dezembro, quando o edital do programa já vai estar fechado.

Nesses casos, o candidato precisa contatar a coordenação do curso e pedir uma carta de pré-admissão. Esse documento informa basicamente que você entrou em contato e, caso receba a bolsa, irá fazer a candidatura ao mestrado. Isso quer dizer que se você passar, ainda será necessário fazer uma outra candidatura diretamente com a sua universidade.

Para as bolsas de estadia de pesquisa não existe uma oferta fechada de universidades anfitriãs, desde que sejam instituições públicas. Nesse caso, o candidato deve ser convidado por um pesquisador argentino da universidade escolhida.

Documentos necessários

  • Formulário de solicitação da bolsa preenchido e assinado;
  • Certificado original de residência atual no país de origem emitido por autoridade competente;
  • Comprovante de licença laboral (caso esteja trabalhando);
  • Carta de aceite da universidade argentina;
  • Duas cartas de recomendação (dirigidas ao Comité de selección de Becas de Integración Regional);
  • Cópia legalizada do diploma de graduação e pós;
  • Cópia legalizada do histórico acadêmico;
  • Edital do programa assinado;
  • Cópia do passaporte.

De acordo com a trajetória do candidato, são necessários ainda outros documentos, como comprovação de publicações e de participação em eventos acadêmicos, certificado que comprove trabalho como professor universitário e participação em projetos de pesquisa.

O candidato deve se candidatar preenchendo um formulário online e enviando a lista de documentos por email para as.dncibecas@gmail.com. Eles devem estar em ordem e em um único arquivo PDF nominado da seguinte forma: “SOBRENOME, Postulación BIR ALC 2020”.

Sobre a seleção

A seleção é baseada em vários critérios, entre eles a representatividade regional, a probabilidade de reinserção no país de origem, a trajetória acadêmica, o desempenho profissional e as referências.

O resultado do processo seletivo costuma ser divulgado no mês de dezembro. No caso de dúvidas, é possível enviar um email para as.dncibecas@gmail.com. Outra dica da Rebeca é entrar em contato com o Ministério da Educação pelo Facebook. Segundo ela, por lá eles respondem mais rápido do que por email..

Saiba tudo sobre as bolsas
Leia o edital
Veja as respostas para as dúvidas frequentes
Formulário de candidatura

FONTE: https://partiuintercambio.org/bolsas-de-estudo/estudar-na-argentina-mestrado-pesquisa/