Investigações fascinantes em “Mistérios sem Solução”

Por Daniela Mello

Série criminal do streaming aborda assassinatos e desaparecimentos não resolvidos até dias atuais

“Mistérios sem Solução” é uma série documental lançada pela Netflix em julho deste ano, que despertou a curiosidade e indignação de sua audiência, pois aborda crimes e enigmas reais não resolvidos até os dias atuais.

Em seus seis episódios da primeira parte, com cerca de 50 minutos de duração cada, “Unsolved Mysteries”, título em inglês, traz seis histórias, de uma forma bastante apurada, de assassinatos, tragédias, desaparecimentos, encontros paranormais e outros mistérios. São relatos já conhecidos nos Estados Unidos, nas últimas décadas, fazendo com que o espectador crie teorias e especulações sobre o que pode ter acontecido. 

Embora já conheçamos várias séries que envolvem o mesmo tema, especificamente esta chama a atenção pela sua forma de narrativa, uma vez que não existe um “narrador” principal, mas sim o relato conectado de todas as fontes. A partir disso, testemunhas, familiares, detetives e jornalistas narram a série com seus comentários, nos dando uma visão muito próxima das histórias e nos familiarizando com as vítimas. 

As reportagens feitas na época em que os crimes aconteceram são mostradas na série, o que nos ajuda a entender melhor as suas repercussões na mídia. Além disso, os acontecimentos de cada história são apresentados através de simulações bastante enigmáticas, despertando uma certa tensão e medo do que está por vir na próxima cena.

Histórias são contadas através dos relatos das testemunhas (Foto: Divulgação/Netflix)

Por que a série é tão intrigante?
“Mistérios sem Solução” nos intriga por sua veracidade, despertando nossa indignação em relação às suas histórias e como elas podem permanecer sem resposta até hoje. Muitos dos crimes, por exemplo, foram encerrados, o que nos faz refletir em como pode ser fácil simplesmente desaparecer sem deixar rastros, e como, às vezes, embora façam de tudo para solucionar, alguns detetives não encontram os verdadeiros autores de assassinatos horríveis. Afinal, como uma pessoa pode simplesmente sumir, sem ninguém ver?

A curiosidade e o lado detetive de cada pessoa também são outros fatores que nos chamam atenção quando assistimos a série, assim como o medo, a tensão e o pensamento de que podia ser qualquer um de nós ali dando um relato. 

Além disso, esta produção é bastante comovente e até mesmo entristecedora, uma vez que mostra o lado das famílias e amigos que as vítimas deixaram, e como a justiça também pode ser injusta com essas pessoas.

Sem solução mesmo?
De uma forma única, a série consegue fazer com que a sua audiência realmente se envolva com as histórias, uma vez que oferece um site para que essas pessoas possam dar depoimentos anônimos sobre os crimes. A partir disso, o espectador é convidado a contribuir com qualquer informação que ajude a solucionar o mistério.

O Unsolved.com é o site oficial da série, e graças a ele alguns casos voltaram a ser investigados após a primeira temporada de “Mistérios sem Solução”, pois houve relatos que talvez se encaixem com as situações de alguns crimes.

Quem lembra de Unsolved Mysteries?
Para quem não sabe, a nova série da Netflix é um reboot da série paranormal com o mesmo título dos anos 90, possui os criadores originais, John Cosgrove e Terry Dunn, além da contribuição de Shawn Levy como produtor executivo, responsável também pela produção de “Stranger Things”.

Vale a pena assistir?
Para quem gosta de documentários criminais, essa série tem tudo para se tornar uma de suas favoritas, pois é cativante, tem um bom enredo, possui uma boa produção e nos envolve com suas histórias a cada minuto. É o tipo de série que nos deixa acordados à noite, pensando no que aconteceu e como uma situação poderia ter sido evitada se tal pessoa não estivesse no lugar errado e na hora errada. Então
sim, vale a pena assistir.

Confira o trailer:

Além disso, já é possível conferir a segunda parte da produção, lançada em outubro, com a mesma abordagem, mas com novos casos curiosos na Netflix.

PRIMEIRA PÁGINA

COMENTÁRIOS

Comments

comments

%d blogueiros gostam disto: