O feminino na aquarela e tatuagem de Bruna Britto

Bruna Britto realizou sua mostra individual “Des manchar” em 2014

Mariana Florencio

     Uma jovem artista natural de Pelotas que vive e trabalha como pintora e tatuadora. Bruna Britto, graduada no curso de Artes Visuais na Universidade Federal de Pelotas (UFPel), compreende-se como artista desde a infância. Seu mundo sempre foi coberto por cores, criatividade e celebração da vida, assim como suas artes em aquarela e suas tatuagens inspiradoras.

A arte sempre esteve em volta do cotidiano da artista, mas foi na faculdade que Bruna descobriu sua paixão pela pintura e desenhos em aquarela. Esse tipo de arte é expressiva, cheia de cor e vida, e é exatamente isso que a obra de Bruna transmite. Já a tatuagem é uma forma mais desvalorizada de arte, mas cujo reconhecimento vem crescendo muito nos últimos tempos. Quando questionada sobre isso, Bruna diz que mudou muito desde que começou. Hoje direciona o seu trabalho para um público que já consegue ver a tatuagem como outra forma de arte, tanto pela expressão artística, quanto pela valorização da arte do tatuador. Sobre ser tatuadora, Bruna diz que foi a tatuagem que a escolheu. Desde seu primeiro trabalho, não conseguiu mais parar, apaixonando-se por essa forma de arte.

A artista então divide seu tempo entre a pintura e a tatuagem. Suas artes são inspiradas no mundo feminino, trazendo toda suavidade e leveza desse universo. Bruna transmite em seu trabalho as experiências da própria vida e das mulheres que a cercam. “Sempre fiz minha arte de forma sincera, e sempre expressei o que sinto, uso a arte como uma forma de ‘botar para fora’ o que está dentro de mim”, comenta.

Suas obras encantam tanto que Bruna já participou de diversas exposições coletivas, e a honra de ter a sua própria exposição. “Des manchar” foi o nome da sua mostra individual, que ocorreu em 2014, na Mercardo Skate Shop, reunindo diversas obras em aquarela. Para ela, esse foi um dos momentos mais marcantes de sua carreira. “Foi muito gratificante e um processo de muito autoconhecimento produzir uma exposição sozinha”, diz a artista.

Atualmente, Bruna deu uma pausa na pintura para se focar na tatuagem. Ela possui seu próprio estúdio na cidade, que demanda muito trabalho para se manter. “Não é fácil ser autônoma e mulher nessa sociedade, ainda mais trabalhando com algo que ainda é muito marginalizado”, comenta. Porém, isso não é motivo para desmotivar Bruna, ela divide seu tempo entre Pelotas e Porto Alegre, onde tatua uma vez ao mês. E, em junho, ela passou um mês em Recife, onde foi convidada para trabalhar. Aos poucos, Bruna vai conquistando o mercado, mostrando cada dia mais que a tatuagem pode ser sim uma forma de arte.

Bruna ama viajar e levar seu trabalho a diversos lugares, mas ama ter seu lugar em Pelotas. Para ela, Pelotas é, culturalmente falando, um ótimo lugar, onde há uma grande movimentação e artistas bons, focados e trabalhando duro. Para quem deseja conhecer mais sobre seu trabalho pode conferir sua página no Facebook , ou passar no seu estúdio de tatuagem na Rua Voluntários da Pátria, 678.

PRIMEIRA PÁGINA

COMENTÁRIO

Comments

comments

%d blogueiros gostam disto: