“Desventuras em Série”

 

Texto de Nicole Mendizabal Collares  e Sara Carulina Silva da Rosa

Televisão – Crítica

Irmãos Klaus, Violet e Sunny (Kara Hoffman e Shelby Hoffman)  recebem notícia de que pais morreram em incêndio

 

 

     “Desventuras em Série”, umas das novas séries disponibilizadas pela Netflix, vem conseguindo atrair, desde sua estreia no dia 13 de janeiro deste ano, cada vez mais espectadores. A produção é uma adaptação dos primeiros quatro livros da série homônima escrita por Daniel Handler (usando o pseudônimo de Lemony Snicket). A primeira temporada da série conta com oito episódios, adaptados dos livros “Mau Começo”, “Sala dos Répteis”, “O Lago das Sanguessugas” e “Serraria Baixo-Astral”.

     A produção apresenta a trágica história dos irmãos Baudelaire, que inicia com a visita de Violet (Malina Weissman), Klaus (Louis Hynes) e Sunny (Presley Smith) à Praia de Sol, onde recebem a notícia do falecimento dos seus pais em um misterioso e suspeito incêndio. As desventuras acontecem quando a guarda dos três passa a ser do Conde Olaf (Neil Patrick Harris), um ator e parente distante da família, que fará de tudo para conseguir a fortuna deixada para os Baudelaires por seus pais.

     Durante toda a primeira temporada, os órfãos enfrentam péssimos acontecimentos na tentativa de fugir do Conde Olaf, convencer a todos que ele quer roubar a sua herança e também investigar a morte e o passado de seus pais.

     A abertura da série destaca-se pela mudança da letra da mesma música, em forma de narração, apresentada em todos os episódios. Nela, são apresentados pontos já vividos pelos órfãos, assim como dicas do que ainda está por vir no capítulo. Um ponto em comum da letra é o enaltecimento a todo o momento para não olhar e deixar de assistir à história dos Baudelaires, que promete chocar o telespectador. Características essas que apenas nos deixam cada vez mais atentos e curiosos sobre a trama.

     Lemony Snicket, vivido por Patrick Warburton, pode ser descrito como um dos personagens mais interessantes da adaptação. Atuando como o narrador da série, ele adiciona um tom cômico e, – como um dos elementos mais envolventes – também quebra a quarta parede ao direcionar-se ao espectador. Snicket, assim como a abertura da série, nos orienta a deixar de assistir a produção, como também nos alerta que as desgraças irão continuar e que a trama não terá um final feliz.

     Aos fãs dos livros preocupados com a veracidade da adaptação, uma notícia: Daniel Handler, autor dos 13 livros da “Desventuras em Série”, é, também, roteirista e diretor dos episódios 1, 2, 5 e 6. Assim, fidelidade à obra original é que não falta.

     Ao mesmo tempo em que acompanhamos aflitos os infortúnios vividos pelos Baudelaires, nos divertimos com péssimas atuações e apresentações musicais da trupe de teatro do Conde Olaf.

     Para quem não lembra, também existe uma adaptação cinematográfica lançada em 2004 que conta a história dos três primeiros livros. O longa foi protagonizado pelo Jim Carrey, no papel do Conde Olaf, atuação tão marcante que deixou muitos fãs em dúvida sobre a escolha do Neil Patrick Harris para viver o mesmo papel na nova produção. Dúvida essa que provou-se errada. O trabalho feito por Harris é simplesmente incrível. Ele faz com que tememos aquela figura ruim que atormenta as crianças, assim como nos diverte com os disfarces e falhas de seu personagem.

     O pior personagem é, sem dúvidas, o banqueiro Mr. Poe, vivido por K. Todd Freeman. A função dele é ser responsável pela designação de tutores para os órfãos, trabalho esse que faz de forma terrível. Devido à sua total falta de atenção às crianças, conforme a trama é contada, acabamos por detestá-lo muito mais do que o péssimo Conde Olaf.

     Já a escolha do elenco mirim foi feita com perfeição. Os atores Malina Weissman e Louis Hynes nos surpreendem com uma ótima interpretação, cativando o observador com tamanha inteligência de seus personagens. O grande desafio é conseguir não se apaixonar com toda a fofura de Sunny, vivida por Presley Smith.

     A ambientação é fascinante. Além de nos deixar encantados, os cenários apresentam paletas de cores incríveis, que conseguem mostrar o contraste dos personagens. Além da decoração dos espaços conseguir caracterizar lugares com pequenos elementos que dão pistas para o destino da história.

     A série mistura diversos gêneros como comédia, mistério, drama e aventura, e já possui a confirmação de uma segunda temporada. A dica é ignorar os avisos de Snicket e acompanhar a história dos órfãos, que ainda vão viver muitas desventuras. Vale muito à pena assistir!

PRIMEIRA PÁGINA

COMENTÁRIOS

 

Comments

comments

%d blogueiros gostam disto: