Maratona promove fotografia em mostra até amanhã

Reportagem de Antoniela Fonseca e Janaína Pereira – 

A Secretaria de Cultura de Pelotas (Secult) promove a primeira Maratona Fotográfica de Pelotas, estimulando ainda mais o gosto pela linguagem das fotos. Profissionais e amadores participam, unidos pelo tema do evento: “a floração dos pessegueiros”. Há mais três subtemas, as águas na área rural, os acervos dos museus nas colônias de Pelotas e fotos que retratem uma parte da cidade nas cores preta e branca.

Foram escolhidas 11 conjuntos de imagens que foram impressas e estão em exposição até amanhã, na Sala Frederico Trebbi, no Paço Municipal.

A Maratona tem a intenção de fomentar atividades culturais nos diversos territórios do município, fortalecendo a arte da fotografia, descobrindo novos talentos e novos olhares sobre Pelotas.

As imagens da exposição estão sendo votadas. Será escolhida a melhor imagem da categoria “individual” e em “grupo”. Os prêmios na modalidade individual/adulto são R$ 2.000 + produtos culturais do Procultura (primeiro lugar), R$ 1.000 + produtos culturais do Procultura (segundo lugar). Na modalidade grupo/ família os prêmios são R$ 2.000 + produtos culturais do Procultura + pacotes de Passeio Turístico na Colônia de Pelotas (primeiro lugar) e R$ 1.000 + produtos culturais do Procultura (segundo lugar).

O evento tem o apoio da Prefeitura e a ideia surgiu quando se fazia reuniões para a “Quinzena do Pêssego”. A artista Daniela Borges, uma das organizadoras desta exposição, ressalta a valorização da fotografia. Segundo a entrevistada, a cidade estimula várias áreas relacionadas à cultura, mas faltava uma maior atenção à fotografia. Assim foi proposta esta forma de incentivo. “Pretendemos seguir realizando a Maratona nos anos seguintes com outros temas, houve neste ano a seleção de 11 imagens, com o total de 44 concorrentes”, detalha.

Um dos classificados, Rita de Cássia Veiga, conta que a sua inspiração foram os pessegueiros em flor e as plantações de pêssego. Sobre as águas rurais, ela fotografou a cachoeira do Arco-Íris. Também clicou imagens dos acervos dos museus nas colônias de Pelotas, como alguns pesos e balanças, a última que mostrava Pelotas em preto e branco na área da Doca perto da região do Porto com barco e água. Assim, o próprio contexto da região, a parte das águas, tenta mostrar a vida calma das redondezas e as belezas naturais

Um dos classificados na modalidade grupo/família, Endrigo de Oliveira, comentou que foi uma ótima oportunidade para observar melhor a região através das fotografias em vários lugares e aspectos, como os pessegueiros e as cachoeiras. “Acompanhado de toda minha família, minha esposa e meus dois filhos, foi um momento de descontração que todos adoraram”, ressalta.

Ideia da exposição surgiu em torno da agricultura do pêssego

PÁGINA INICIAL

 

Comments

comments

%d blogueiros gostam disto: