Marcela e Gábi apresentam “Botecagem Incidental”

Reportagem de Larissa Medeiros

e Lorran Dolácio – 

As artistas locais Marcela Mescalina e Gábi Mesquita vêm apresentando em Pelotas seu projeto “Botecagem Incidental”. Com um repertório variado, elas mesclam covers de artistas nacionais e internacionais, releituras de clássicos do MPB e do rock clássico, sem deixar de lado os trabalhos autorais com a parceria de compositores locais.

Em uma conversa informal após um show, Marcela e Gábi contaram um pouco de como é essa fusão musical que já dura cinco anos. Marcela Mescalina é natural de Arroio Grande e Gábi Mesquita de Santa Vitória. Depois de mudarem para Pelotas, foram apresentadas por um amigo em comum, que indicou que ambas compartilhassem o palco. Apesar disso, só vieram a se conhecer em meio às gravações de uma coletânea de artistas locais na casa do irmão de Gábi, que é produtor musical. E ali mesmo surgiu a primeira música conjunta.

Apesar do tempo de experiência musical, nenhuma das duas dedica-se exclusivamente à música. Há cinco anos, Gábi cursava psicologia e Marcela, jornalismo, o que tornava o ensaio uma coisa muito rara para ambas. Atualmente, Gábi começou a dedicar seus estudos voltados à musicalidade e Marcela trabalha com jornalismo na Rádio Universidade. A falta de tempo para dedicação exclusiva ao projeto musical faz com que os ensaios sejam as próprias apresentações, com muito improviso e o repertório escolhido através das conversas trocadas pelo telefone celular. Foi o que inspirou o nome do projeto, “Incidental”. Grande parte das músicas covers surge ao tocarem no show, por pedido de quem está assistindo ou por uma ideia que surge na hora, no “acidente”. O que funciona entra no repertório pra próxima apresentação.

Em relação ao trabalho autoral, Marcela começou uma parceria com Marilia Floor, musicalizando os poemas publicados em seu blog. E desta união, em 2013, a música “Bestas” ganhou premiações no Festival Canguçu da Canção Popular (Fecanpop), de melhor intérprete para Marcela e de melhor letra para Marilia Floor. Outra parceria surgiu com Dudu Borba. A dupla musicaliza as letras do cotidiano pelotense escritas pelo compositor. Para as composições próprias e releituras musicais, o gosto que influencia indiretamente vai desde Mercedes Sosa até Sidney Magal, além de muito “rock’n’roll”, que propõe um pouco mais de psicodelismo para as noites pelotenses.

Marcela canta e toca violão enquanto Gábi usa a percussão para criar uma musicalidade psicodélica. Embalam os versos que vão de Pink Floyd, Nei Lisboa, Chico Buarque até Fagner

 

PRIMEIRA PÁGINA

Comments

comments

%d blogueiros gostam disto: