Início do conteúdo

Escola de Inclusão da UFPel

Primeiro o açúcar, depois os ovos e a farinha. Adicione o fermento, mexa tudo e leve para o preparo. Cada etapa da vida é feita de novos ingredientes que, se bem misturados, podem gerar grandes resultados, assim como uma receita de bolo. Recentemente foi isto que aconteceu com a Associação de Pais e Amigos de Jovens e Adultos com Deficiência (Apajad).

Com o auxílio da UFPel, em 2015, o grupo expandiu suas atividades, proporcionando aos integrantes da associação diferentes atividades como dança, informática, libras e fotografia, por meio da atuação de estudantes e professores da Universidade. Desta mistura, os resultados gerados foram muito animadores, nascendo então a Escola de Inclusão da UFPel.

Parceria que deu certo

Desde março de 2015, em todas as segundas, terças e quartas- feiras, cerca de 30 integrantes da Apajad dirigem-se ao campus Anglo, utilizando o transporte de apoio da UFPel, para realizarem atividades diversas. Em contato com professores e alunos dos cursos de Dança, Letras, Veterinária, Cinema e Terapia Ocupacional, eles desenvolvem atividades que visam contribuir para o desenvolvimento e integração.

 

Resultados alcançados e projetos futuros

Como cada aluno apresenta deficiências diferentes, a Apajad sempre procura estudar cada uma destas síndromes, possibilitando assim o melhor aproveitamento do estudo de cada integrante. Com estas atividades realizadas na Escola de Inclusão, todos apresentaram avanços consideráveis, entusiasmando os familiares, que passam a cada dia ter mais confiança e esperança com a ampliação e melhorias do projeto.

Entre as pautas levadas ao reitor foram apresentadas sugestões de reformulações do espaço utilizado, como divisórias para que os trabalhos possam ser separados entre alfabetização, atividades artísticas e sala de planejamento para reuniões com os pais ou responsáveis. Mesas longas para que as atividades desenvolvidas possam ser mais bem trabalhadas também estavam na pauta, porém o grupo mostrou-se muito feliz com as oportunidades que conquistou no decorrer deste ano.

Marli, em seu encontro com o reitor, agradeceu a sensibilidade e os esforços que a Universidade Federal de Pelotas desempenhou neste período de parceria e espera que no próximo ano mais atividades possam ser realizadas em prol da associação.

O projeto

Considerando que muitos jovens com deficiência não encontram espaços formais para continuar a desenvolver suas habilidades intelectuais e cognitivas depois de chegarem a idade adulta, a Associação de Pais e Amigos de Jovens e Adultos com Deficiência (Apajad) promove espaço de educação inclusiva.

Na busca por ambientes saudáveis, onde atividades que desenvolvem e aprimoram habilidades intelectuais e cognitivas são realizadas, a associação estabelece parcerias permanentes entre Instituições políticas públicas, e associações. Com atividades que visam a educação, cultura, lazer e saúde, promove a cidadania destes jovens e adultos que compõe o Escola de Inclusão. Para entrar em contato e conhecer o projeto o telefone é (53) 8409-2120 ou 9981-5207.

Publicado em 13/04/2017, em Cinema, Dança, Letras, Medicina Veterinária, Terapia Ocupacional.