Em mais uma Edição de um papo com o PET-Física o Prof. Wagner Tenfen Será o convidado.

O PET-Física gostaria de convidar para mais uma edição da atividade  “Um papo com o PET” que ocorrerá no próximo sábado dia 08/08/2020 às 18:00horas no facebook.com/ufpelpetfisica. Nessa edição teremos como convidado o Prof. Dr.  Wagner Tenfen. O  prof. Wagner falará sobre sua formação, pesquisa, experiências entre outros assuntos.

Professor do PPG – Física é co-autor da proposta de novo experimento para compreender a estrutura do próton

A busca pelos constituintes fundamentais da matéria é um dos principais objetivos da ciência. A matéria tem distintos níveis de estrutura, com a sua
compreensão tendo evoluído com o desenvolvimento da ciência durante o último século. A forma tradicional de revelar a estrutura de um alvo é através de
experimentos nos quais um feixe de partículas é espalhado por este. Experimentos de espalhamento são uma importante ferramenta da Física de Partículas usada para estudar os detalhes das interações entre as diferentes partículas e obter informação sobre a estrutura interna de átomos, núcleos e seus  constituintes. No início do século XX o experimento de Rutherford demonstrou que os átomos eram compostos de um núcleo e de elétrons. Tal experimento é considerado como sendo um marco do início da Física das Partículas Elementares pois a descoberta do núcleo foi um primeiro passo essencial em uma cadeia de desenvolvimentos que levaram à construção da Mecânica Quântica, Teoria Quântica de Campos e o Modelo Padrão. Experimentos posteriores, similares àqueles realizados por Rutherford, demonstraram que o núcleo por sua vez consiste de prótons e nêutrons, os quais
são formados por quarks e glúons. Em particular, estes experimentos tem fornecido informação sobre as propriedades do núcleo e seus constituintes em
escalas de comprimento da ordem de 10 16 cm, com os dados obtidos sendo usados para a construção de modelos teóricos para a constituição da matéria e para a descrição das forças fundamentais na Natureza.

A descoberta em 2012 do Bóson de Higgs pelas colaborações ATLAS e CMS do Grande Colisor de Hádrons (LHC) completou o Modelo Padrão da Física de Partículas, o qual descreve as interações forte, fraca e eletromagnética. Embora o Modelo Padrão seja uma das teorias mais precisas da Natureza, várias questões permanecem sem resposta, como por exemplo a descrição da matéria e energia escura, o que tem motivado a formulação de novos modelos teóricos e a proposição de melhorias nos aceleradores existentes e/ou novos aceleradores que possam explorar um novo regime de energias e escalas de distâncias e assim obter uma maior quantidade de dados para eventos raros com grande precisão. Uma das limitações atuais que impede o aumento da precisão das predições teóricas, seja do Modelo Padrão ou de Nova Física, está associada a incerteza presente na descrição da estrutura do próton no regime de altas energias presentes no LHC e em futuros colisores em que o próton é uma das partículas participantes da colisão.

Com o objetivo de avançar em nossa compreensão da estrutura do próton e do núcleo no regime de altas energias, pesquisadores em Física de Partículas que atuam em 150 instituições internacionais, entre eles o Prof. Victor Gonçalves do Programa de Pós-Graduação em Física da UFPel, desenvolveram uma proposta de construção de um acelerador elétron – próton junto ao Centro Europeu de Pesquisas Nucleares – o CERN – localizado em Genebra, Suíça, denominado o Grande Colisor Hadron – Eletron (LHeC). O documento onde as potencialidades deste novo acelerador, que funcionaria em paralelo ao Grande Colisor de Hádrons, são apresentadas foi recentemente divulgado e está disponível no link: Clique aqui

Há grande expectativa da aprovação de sua construção e funcionamento nas próximas décadas. Os futuros dados permitirão compreender de forma mais
detalhada a estrutura do próton e o tratamento da Teoria das Interações Fortes no regime de altas energias, que são objeto de estudo do Grupo de Altas e Médias Energias da UFPel.

Artigo de docente do PPGFis em colaboração com pesquisadores da Universidade de Coimbra é escolhido como capa do periódico Journal of Physics: Condensed Matter

Artigo resultante da colaboração com pesquisadores da Universidade de Coimbra/Portugal é capa do Issue 31 do Volume 32 do periódico Journal of Physics: Condensed Matter, um dos mais importantes da área de Física da Matéria Condensada. O artigo é parte da tese de Doutorado do Dr. Maurício Moreira-Soares, ex-aluno de Licenciatura e Mestrado em Física na UFPel, e bolsista de doutorado no exterior CNPq do extinto programa Ciência Sem Fronteiras.
A inspiração do trabalho foi compreender como a adesão com as fibras afeta a migração de uma célula – algo fundamental para diversos processos em formas de vida complexa, da morfogênese à quimiotaxia de leucócitos na resposta imunológica. A compreensão deste mecanismo é também relevante para entender quais estratégias mecânicas são importantes durante a metástase, fenômeno composto por várias etapas distintas o qual descreve a separação de células cancerígenas de uma colônia tumoral primária e a migração para tecidos e órgãos distantes através da corrente sanguínea. Para isso, foi realizada uma análise sistemática usando um modelo de interface difusa, proposto pelo Dr. Maurício Moreira-Soares e pelo Prof. Dr. Rui Travasso de Coimbra, e uma nova abordagem para simular a migração celular utilizando um modelo de Dissipative Particle Dynamics proposto pelo Prof. José Rafael Bordin. A imagem de capa mostra a descrição computacional de uma célula (vermelha) em meio a matriz extracelular (turquesa).
Ambas as abordagens foram capazes de descrever resultados de experimentos in vitro para a migração de células de fibrossarcoma (um tumor de tecidos moles) em matrizes fibrosas. Os resultados indicam que a adesão entre célula e fibra é fundamental para a migração celular, modulando a morfologia celular e aumentando a velocidade. Além disso, a análise sugere que as metaloproteinases da matriz desempenham um papel importante como moduladores de adesividade – algo recente e ainda alvo de pesquisa na comunidade científica.
Link para o artigo: Clique aqui!
Pre-print (acesso aberto): Clique aqui!

O PET -Física convida para mais um seminário “Criando Buracos negros em laboratório”

O PET -Física gostaria de convidar a todos para a atividade O Físico quer saber. Que será transmitida ao vivo na página do Facebook do grupo. Essa atividade, que vem sendo realizada desde 2019, consiste em seminários ou colóquios nos quais os professores do Dep. de Física respondem questões ou falam sobre temas propostos pelos estudantes dos cursos de física (lic. e bach.) da UFPel. Nesse evento teremos como convidado o Prof. Dr. Victor Paulo Barros Gonçalves que abordará um tema associado a sua pesquisa.
O seminário: Criando Buracos negros em laboratório ocorrerá no dia 15/07/2020 às 18:00 horas no facebook (facebook.com/ufpelpetfisica).

Resumo: Neste seminário revisaremos os conceitos básicos de Física de Partículas e discutiremos as dificuldades existentes para a inclusão da força gravitacional no Modelo Padrão. Apresentaremos o modelo de Dimensões Extras Grandes, o qual busca unificar a gravidade ao Modelo Padrão através da proposição da existência na Natureza de novas dimensões espaciais, as quais estariam compactadas e somente poderiam ser observadas em escalas de energia muito além daquelas presentes no nosso dia-a-dia. Por fim, discutiremos uma das consequências mais chocantes deste modelo: a possibilidade de criarmos um Buraco Negro na colisão entre prótons no Grande Colisor de Hádrons.

 

Grupo PET-Física promove “Um papo com o PET” (entrevista)

Dando continuidade as atividades do PET-Física durante o periodo de distanciamento social, gostariamos de convidar a todos para a entrevista com o Prof. Werner Krambeck Sauter, coordenador do Curso de Bacharelado em Física.
Nessa conversa serão abordadas as experiências acadêmicas do Prof. Werner Sauter, sua formação, pesquisa e o Curso de Bacharelado em Física, que teve sua primeira formatura no final de 2019. Seguindo a mesma linha das outras entrevistas que já aconteceram,  que  estão disponíveis nas redes sociais do PET-Física, teremos um papo descontraído e informal.
A atividade será realizada ao vivo dia 11/07/2020 às 18:00 horas no facebook do PET-Física, (facebook.com/ufpelpetfisica).

3° Defesa de Doutorado do PPGFis

Na tarde de 26 de junho de 2020, das 14h às 19h, ocorreu a terceira defesa de Doutorado do PPGFis e primeira do GrupoTeórico-Computacional de Materia Condensada – GTCMC.

A ex-discente do Programa de Pós-Graduação em Física da UFPEL,  Krys Elly de Araujo Batista (canto direito inferior da foto) apresentou e defendeu sua Tese de Doutorado sobre “ESTUDO COMPUTACIONAL DE PRIMEIROS PRINCÍPIOS DOS EFEITOS DE LIGANTES NAS PROPRIEDADES ESTRUTURAIS, ENERGÉTICAS E ELETRÔNICAS DE NANOCLUSTERS E NANOLIGAS”. A Dra. Krys Elly de Araujo Batista, é graduada em Física Universidade do Estado do Amazonas, UEA, Mestre em Física Pela Universidade Federal de Pelotas e agora Doutora em Física também Pela Universidade Federal de Pelotas sob a orientação do Prof. Dr. Maurício Jeomar Piotrowski (imagem pequena do canto superior esquerdo) e coorientada pelo Prof. Dr. Juarez Lopes Ferreira da Silva (USP-SC). A estudante se destaca pela elevada produção cientifica com sete (07) artigos publicados durante seu doutorado.

 

Seu trabalho se baseia na simulação de sistemas do tipo “clusters” e nanoligas de metais de transição para aplicações catalíticas. Foram investigados varios sistemas e analisadas as perspectivas energéticas e eletrônicas deste sistemas, e assim propor quais deste sistemas estudados podem ser mais estaveis e mais potencialmente aplicáveis a dispositivos no futuro próximo.

 

O PPGfis cumprimenta a Dr. Krys Elly de Araujo Batista e ao seu orientador Prof. Dr. Maurício Jeomar Piotrowski, e lhe deseja muito sucesso.