Defesa de Tese do discente Celso Rodrigues

Nesta quinta ocorre mais uma defesa de Doutorado no PPGFis. O discente Celso Rodrigues Sena irá defender sua tese intitulada “Estudo do regime de altas energias da dinâmica de interações fortes na produção de partículas em colisões hadrônicas e colisões elétron – hádron”, realizada sob a orientação do Prof. Victor Gonçalves.
Resumo: A busca por uma nova física e o estudo de novos estados da matéria hadrônica em colisores modernos têm proporcionado um grande avanço no campo da física de partículas. Nestes colisores, o regime de altas energias da Cromodinâmica Quântica tem sido intensamente investigado através de experimentos de colisões em altas energias. A descrição da estrutura dos hádrons no regime de altas energias presentes em colisões próton-próton, próton-núcleo e núcleo-núcleo no LHC (Large Hadron Collider ) é uma questão em aberto. Neste regime, espera-se que efeitos não lineares determinem o comportamento dinâmico do conteúdo de quarks e glúons no interior dos hádrons. Teoricamente, no limite de altas energias, observa-se que os hádrons são populados por glúons. Como consequência da dinâmica não linear, espera-se que o crescimento da distribuição de glúons sature. Consideramos duas alternativas para estudar a saturação de glúons, uma é através das colisões hadrônicas e outra por meio das colisões elétron – hadron. Neste trabalho investigamos as implicações fenomenológicas da dinâmica não linear via produção de quarks pesados, produção de um jato e pela produção coerente e incoerente de J/Ψ em colisões hadrônicas no LHC e FCC (Future Circular Collider). Outra alternativa para o estudo é a produção coerente e incoerente de mésons vetoriais e o processo DVCS em colisões elétron – hadron nos futuros colisores EIC (Electron-Ion Collider) e LHeC (Large Hadron Electron Collider). Para isso, usamos o formalismo de dipolos de cor, que leva em conta os efeitos não lineares (saturação). Em particular, apresentamos nossos resultados para a produção de quarks charm e bottom em interações próton-próton, próton-núcleo núcleo-núcleo, nas energias do LHC e do FCC, bem como a produção de um jato em interações próton-núcleo núcleo-núcleo no LHC em colisões ultraperiféricas. Um outro resultado interessante é para a produção coerente e incoerente de J/Ψ no LHC e no FCC. Também estudamos a produção exclusiva dos mésons J/Ψ e φ em colisões elétron – íon no EIC, LHeC e FCC, assim como os processos DVCS em colisões elétron – próton e elétron – íon e os processos DVCS coerente e incoerente em colisões elétron -íon no EIC e LHeC. Nesta tese analisamos os observáveis seção de choque total, distribuição de rapidez, distribuição de momento transverso e o espectro de energia em processos induzidos por fótons e em processos coerentes e incoerentes. Nossos resultados indicam que o estudo destes observáveis podem ser utilizados para investigar a dinâmica da Cromodinâmica Quântica em altas energias, em particular, os efeitos não lineares.

Professor do PPGFis/UFPel participa da proposta de construção de uma nova estrutura experimental junto ao Grande Colisor de Hádrons

Um dos maiores desafios da Ciência é compreender os elementos básicos (partículas e interações fundamentais) que compõem o Universo e descrever os fenômenos físicos que ocorrem ao nosso redor. O desenvolvimento teórico, experimental e tecnológico que ocorreu durante o século XX permitiu a formulação da teoria do Modelo Padrão da Física de Partículas, a qual descreve em termos de princípios únicos as interações eletromagnéticas, forte e fraca, e é extremamente poderosa e precisa em suas previsões. Em particular, sua predição da existência de um bóson escalar que dá origem à massa de todas as partículas, foi comprovada pela observação do bóson de Higgs em 2012 no Grande Colisor de Hadrons (Large Hadron Collider – LHC), o qual é atualmente o maior acelerador de partículas da Terra, com 27 quilômetros de circunferência, localizado no Centro Europeu de Pesquisas Nucleares (Cern) – Genebra – Suíça. Entretanto, o Modelo Padrão não pode ser considerado a teoria final, pois várias observações ainda permanecem sem justificativa. Por exemplo, a natureza da matéria e energia escura, a qual contribui em 95% para a composição do Universo, não é conhecida. A busca por uma teoria que contenha o Modelo Padrão e que também descreva este e outros aspectos da Natureza tem motivado toda uma nova geração de cientistas. Espera-se que nesta busca possamos adquirir uma nova visão da Natureza.

A fim de buscar por esta teoria e ampliar nossa compreensão da Natureza, 81 pesquisadores de diversas instituições internacionais, entre eles o Prof. Victor Gonçalves do IFM/UFPel, único pesquisador brasileiro, propuseram recentemente uma nova estrutura experimental a ser construída junto ao LHC denominado Forward Physics Facility (FPF). As colisões de alta energia no Grande Colisor de Hádrons produzem uma grande número de partículas ao longo do eixo de colisão do feixe, fora da aceitação dos detectores atualmente instalados no LHC. A proposta Forward Physics Facility (FPF), a ser localizada a várias centenas de metros de distância do ponto de interação do experimento ATLAS e blindado por concreto e rocha, abrigará um conjunto de experimentos para sondar os processos do Modelo Padrão (SM) e buscar física além do Modelo Padrão (BSM). A proposta do FPF foi recentemente publicada na prestigiosa revista Physics Reports (Fator de impacto 25), disponível neste link, onde os pesquisadores resumem a situação atual dos planos para o FPF, incluindo progressos recentes na identificação de locais promissores para o FPF e os experimentos atualmente previstos para maximizar o potencial físico do FPF. Além disso, o artigo apresenta as potencialidades do FPF na ampliação de nosso entendimento de diversos temas relacionados à Física Além do Modelo Padrão, Matéria Escura, Física de Neutrinos, Física das Interações Fortes e Física de Astropartículas de Alta Energia, representadas esquematicamente na Figura 1.

O Forward Physics Facility investigará tópicos que abrangem várias fronteiras, incluindo novas partículas, neutrinos, matéria escura, QCD e física de astropartículas.

A proposta prevê o início de funcionamento do FPF em 2030, quando deverá obter os primeiros resultados físicos através de estudos de neutrinos de energia muito alta e outros tópicos do Modelo Padrão. Estes resultados também irão aumentar o potencial do LHC para descobertas inovadora, as quais definirão o caminho a seguir nas décadas vindouras. Tendo em vista estas perspectivas, o Grupo de Altas e Médias Energias da UFPel pretende continuar a contribuir nos temas abordados no FPF.

Nova Coordenação e nova composição da CPG

Na última semana, dia 28 de Abil de 2022, assumiu a nova coordenação do Programa de Pós Graduação em Fìsica da UFPel. O novo coordenador é o Prof. Dr. José Rafael Bordin, egresso do curso de Mestrado, com o Prof. Dr. Pedro Lovato Gomes Jardim sendo o coordenador adjunto. A coordenação assume com o compromisso de retomar as atividades após a pandemia, e de continuar o trabalho desenvolvido ao longo dos últimos 14 anos que levou ao crescimento contínuo e consolidação do PPG Física, que ultrapassou recentemente a marca de 50 discentes.

Também, o Colegiado do PPG Física encaminhou a nova composição da CPG. Além da Coordenação, a CPG será composta pelos representantes docentes Prof. Dr. Werner Krauter, Prof. Dr. Wagner Tenfen e Prof. Dr. Sérgio Cava, com a suplência do Prof. Dr. Joel Pavan e do Prof. Dr. Valdemar Neves. Ainda, os representantes discentes Eduardo Mossmann (Mestrado), Ramon Dadalto (Doutorado) e Alexandre Ilha (Suplente/Mestrado) compõem esta comissão que é responsável, entre outros temas, pela seleção de alunos e pela distribuição das bolsas.

A nova coordenação gostaria de agradecer à dedicação e  trabalho da antiga coordenação, Prof. Dr. Mario Lucio Moreira e Prof. Dr. Mario Silva ,e da antiga composição da CPG. Foram anos difíceis de pandemia e graças a seus esforços o Programa semanteve em pleno funcionamento e crescimento.

Resultado da seleção EXTRA para doutorado 2022/01

A coordenação do Programa de Pós-graduação em Física da Universidade Federal de Pelotas vem por meio desta tornar publico o resultado da seleção de novos discentes de doutorado do programa, como segue no aquivo anexo a esta noticia.

 

Todas as informações importantes seguem no documento: Resultado_Seleção_Doutorado_EXTRA

 

Homologação dos candidatos a Doutorado em Física Edital-EXTRA 2022/01

A coordenação do Programa de Pós-graduação em Física vem por meio desta homologar as inscrições dos candidatos/as nominados no documento em anexo para a seleção do Doutorado em Física, para o edital EXTRA de 202/01.

 

Resultado da homologação: Homologação_Doutorado_Regular_012022_EXTRA

Resultado seleção PDSE-2022

A coordenação do Programa de Pós-Graduação em Física vem por meio deste tornar publico o resultado da seleção PDSE-2022.

 

A Banca avaliadora compostos pelos Professores Werner Krambeck Sauter, Pedro Lovato Gomes Jardim e pelo representante discente Ramon Dadalto Carvalho manifestaram parecer positivo a candidatura do discente THIAGO PUCCINELLI ORLANDI NOGUEIRA, para a vaga PDSE-2022 do PPGFísica.

 

Gostariamos de desejar sucesso ao discente e um excelente período de estagio junto ao Prof. Francesco Piazza do Departamento de Física da Universidade de Florença, Itália.

 

A coordenação