Início do conteúdo
    Notícias
  • PPG-Física recebe pesquisador espanhol no dia 06/11/2013

    Na próxima quarta-feira, 06/11/2013, o PPG-Física receberá o pesquisador espanhol Prof. Dr. José Jurado Egea. Com graduação e doutorado pela Universidad Complutense de Madrid, o Professor Egea atua em diversas linhas de pesquisa, dentre as quais a síntese e preparação de materiais cerâmicos e vítreos, micro e nanoestruturados, propriedades elétricas e eletroquímicas de materiais e espectroscopia de impedância complexa. No momento o professor Egea é bolsista PVE-CAPES da UFPel e UFRGS. Durante sua visita, o professor Egea apresentará o seminário Condutores ionicos e mistos, electrides, e polarons para aplicaciones especiais”, as 14:00 horas do dia 06/11/2013 (quarta-feira) na sala 416 do prédio 13 do DF. Abaixo um resumo deste seminário.

    Los cambios en el modelo energético mundial, que demandan las sociedades estan abriéndose camino. La transición hacia las Energias Renovables ya es un hecho, que es aceptado por todos los paises. Además de la crisis del sistema energético se da paralelamenta también la cris de los materiales, especialmente los metales y los polimeros. Los óxidos y los residuos son una fuente renovable e inagotable de materias primas para fabricar componentes con aplicaciones especiales  Los materiales oxidicos tienen propiedades, comportamientos y versatilidades funcionales insólitas, que son utilizados en dispositivos tan importantes como las Células de Combustibles, las Celulas Fotfvoltaicas Nanocristalinas etc. La futura  ingenieria del oxigeno hace posible variar las propiedades electrónicas de los óxidos, produciendo materiales con polarones, o cementos electrides y/o conductores ónicos o ionicos-electronicos mistos. La irrupción del uso racional de los residuos para ser reutilizados y/o reciclados acompañan a los óxidos en la finalidad de optimizar la fabricación de dispositivos cada vez mas esenciales para una vida futura sostenible en nuestro planeta.

  • Seminário do PPG-Física no dia 23/10/2013

    Dando continuidade aos seminários do Programa de Pós-Graduação em Física (PPG-Física), receberemos de 23 a 24 de Outubro a professora Marina Nielsen da Universidade de São Paulo (USP). A professora ministrará o seminário Novidades sobre os estados exóticos do charmonium e bottomoniumpara a comunidade do PPG-Física no dia 24/10/2013, as 10:00 horas, na sala 416 do prédio 13 do IFM, Campus Capão do Leão.

    A professora Marina possui graduação em Física pela Universidade de São Paulo (1976), mestrado em Física pela Universidade de São Paulo (1981) e doutorado em Física pela Universidade de São Paulo (1988), com estágio pós-doutoral pela Universidade de Maryland (USA) entre 1992-1994. É professora titular da Universidade de São Paulo e bolsista de produtividade em pesquisadora 1B do CNPq. Tem experiência na área de Física Nuclear, com ênfase em Física de Hádrons, atuando principalmente nos seguintes temas: regras de soma da QCD, cálculo de fatores de forma hadrônicos, estados exóticos, uso de métodos não perturbativos, colisão de íons pesados relativísticos. 

    Abaixo apresentamos o título e resumo do seminário que será ministrado.

    Título: Novidades sobre os estados exóticos do charmonium e bottomonium

    As ressonâncias do tipo do charmonium, X, Y e Z, observadas nos últimos anos pelas colaborações Belle e BaBar, e as ressonâncias Xb e Yb, do tipo do bottomonium, também observadas recentemente pela Belle, fornecem um desafio ao nosso entendimento da QCD. Todas essas ressonâncias decaem em estados finais que contem um par c cbar ou b bbar. Portanto elas possuem esses pares como seus quarks constituintes. Entretanto, suas massas e larguras de decaimento não estão de acordo com as predições, baseadas em modelos de quarks, para os estados do charmonium e bottomonium. Assim, essas ressonâncias se apresentam como candidatas a estados exóticos. Eu discuto alguns resultados recentes na espectroscopia desses estados, e algumas interpretações teóricas para eles.

  • Horários 2013/2

    Divulgado o horário das disciplinas ofertadas para o segundo semestre de 2013. Para este próximo semestre serão ofertadas 9 disciplinas, sendo 2 obrigatórias. Além destas, os alunos do segundo ano de curso devem se matricular nas disciplinas Estágio Docente (3 semestre de curso) e Dissertação de Mestrado (3 e 4 semestres). Bom semestre para todos.

  • Professora da UFSC ministra seminário no PPG-Física

    Dando continuidade aos eventos de 5 anos do Curso de Mestrado em Física, o Programa de Pós-Graduação em Física (PPG-Física) recebe de 28 a 29 de Agosto a professora Debora Peres Menezes da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). A professora ministrará o seminário Estrelas de quarks: condições de estabilidade e efeitos de campos magnéticos fortes” para a comunidade do PPG-Física no dia 29/08/2013, as 10:00 horas, na sala 416 do prédio 13 do IFM, Campus Capão do Leão.

    A professora Debora, bacharel e mestre em Física pela Universidade de São Paulo (1986), com doutorado pela Universidade de Oxford (1989), é bolsista de produtividade em pesquisadora 1B do CNPq. Tem experiência na área de Física, com ênfase em Física Nuclear e de Hádrons, atuando principalmente nos seguintes temas: estrelas de nêutrons, equações de estado, álgebras quânticas, modelos relativísticos e astrofísica nuclear.

    Título: Estrelas de quarks: condições de estabilidade e efeitos de campos magnéticos fortes

    A influência de campos magnéticos fortes no diagrama de fases da QCD, cobrindo todo o plano T-μ foi investigada com a ajuda do modelo de Nambu-Jona-Lasinio (NJL) e resultados não triviais foram encontrados, com consequências diretas para a física dos magnetares. Calculamos, então, as janelas de estabilidade a temperaturas finitas para os modelos que mais costumam ser usados para descrever estrelas de quarks: o modelo de sacolas do MIT, o modelo de quarks com massas denpendentes da densidade (QMDD) e o NJL. Finalmente, escolhemos o modelo de sacolas do MIT para analisar estágios diferentes da evolução estelar de estrelas de quarks magnetizadas. Efeitos da anisotropia na pressão são incorporados. Os primeiros estágios da evolução são simulados através da inclusão de neutrinos aprisionados e entropia fixa por partícula, enquanto no último estágio, a estrela está desleptonizada e fria. Além disso, efeitos do campos magnéticos fortes, medidos através da diferença entre as pressões paralelas e perpendiculares, são mais pronunciados no começo da evolução estelar, quando há um número maior de quarks up e léptons carregados.