Início do conteúdo
    Notícias
  • Professora Solange de Oliveira recebe o IX Prêmio Prof. Mário Rosa de Mérito Acadêmico em Geografia

    Professora Solange de Oliveira no momento em que recebeu o Prêmio Prof. Mário Rosa das mãos do Professor Tiarajú Salini Duarte, um dos coordenadores do LEUR.

    Em 2020, na nona edição do Prêmio Professor Mário Rosa de Mérito Acadêmico em Geografia, a homenagem foi atribuída à professora Solange de Oliveira. Trata-se de uma homenagem que reconhece o mérito e a carreira de dedicação ao ensino da Geografia levado por Sol. Formada em Licenciatura em Geografia pela UFPEL, mestra em Geografia pela FURG, integra o Laboratório de Estudos Urbanos e Regionais, tendo participado da organização de dois SEUR e está presente sempre nos eventos da Geografia. Além disso, em 2015, a professora Solange de Oliveira recebeu o Prêmio Professor Mário Rosa na categoria melhor dissertação. A Homenagem Especial reconhece a importância da professora, mulher,  negra e militante que, para leurianos e leurianas, nunca será invisível.

    Assista à entrevista da Professora Solange de Oliveira no Canal do LEUR no YouTube: https://www.youtube.com/watch?v=dpXt8aBG6Q4&t=301s

    Conheça mais nossa homenageada por intermédio do seu currículo Lattes: http://lattes.cnpq.br/1746652930249541

     

  • Palestra com Prof. Cláudio Santos inaugura canal da ReBECCa no YouTube

    O Professor Dr. Cláudio Ressurreição dos Santos, membro da Rede Brasileira de Estudos Geográficos sobre Comércio e Consumo fará a primeira transmissão ao vivo pelo canal da ReBECCa no YouTube. O evento servirá para o lançamento do canal que se prepara para transmitir o I Encontro Nacional de ReBECCa, em maio de 2021.

    A atividade faz parte do Grupo de Estudos Paisagens em Movimento, coordenado pelo professor Sidney Gonçalves Vieira, também membro da ReBECCa, onde são feitas discussões com alunos dos Cursos de Graduação em Geografia e Mestrado em Geografia e do Mestrado e Doutorado em Memória Social e Patrimônio Cultural da Universidade Federal de Pelotas (UFPEL).

    A live será na quarta-feira, 28 de outubro de 2020, às 19h e terá como tema “A Reprodução das Relações Sociais de Produção no Contexto da Sociedade Urbana”, Segundo o professor Cláudio, será uma oportunidade para discutir com os colegas e estudantes as teorias e conceitos de Henri Lefebvre acerca da produção do espaço social.

    Veja mais informações sobre o Professor Cláudio Ressurreição dos Santos:

    Licenciado em Geografia pela Universidade Estadual de Feira de Santana – UEFS (1998), Especialista em Geografia do Semi-Árido Brasileiro pela Universidade Estadual de Feira de Santana – UEFS (2003), Mestre em Geografia pela Universidade Federal da Bahia – UFBA (2009), Doutor em Geografia pela Universidade Estadual Paulista – UNESP – Rio Claro (2015)). Atualmente é professor da Unidade de Ensino Superior de Feira de Santana – UNEF e professor da Rede Pública do Estado da Bahia. Pesquisador dos Grupos de Estudos sobre Comércio e Consumo (NECC) da UNESP – Rio Claro . As Cidades e o Urbano da Universidade do Estado da Bahia (UNEB/Campus V) . Grupo de Pesquisa em Geografia e Movimentos Sociais – (GEOMOV) – UEFS. Membro da Rede Brasileira de Estudos Geográficos sobre o Comércio e Consumo, ReBECCa. Tem experiência na área de Geografia Humana, com ênfase em Geografia Urbana, Geografia Econômica, Geografia do Comércio e Consumo, atuando nos seguintes temas: produção do espaço de comércio e consumo, cotidiano e formas de comércio.

     

    Participe, a transmissão ocorrerá no Canal da ReBECCa no YouTube. Siga o link:

    https://www.youtube.com/channel/UCXusWdy7U7fPbSnq8eHOjnQ?view_as=subscrib

  • Professor Sidney Gonçalves Vieira lança o livro A Cidade e seu Centro

    LANÇAMENTO VIRTUAL

    O Programa de Pós-Graduação em Geografia da Universidade Federal de Pelotas promove na terça feira (29/09/20), durante o PPGeo Ao Vivo, o lançamento do livro do professor Sidney Gonçalves Vieira: A Cidade e seu Centro.

    O lançamento será feito de maneira virtual pelo canal Mestrado Geografia UFPel no You Tube PPGeo ao Vivo, que pode ser acessado pelo link: https://www.youtube.com/watch?v=wliYpgOz2Lw

    O professor Sidney se encontra afastado da UFPEL, na condição de professor visitante, realizando estágio de pós-doutorado no Instituto de Geografía da Facultad de Filosofía y Letras da Universidad de Buenos Aires, na Argentina.

    ACERCA DO LIVRO

    O livro A cidade e seu centro analisa o centro da cidade. Parte de um pressuposto metodológico dialético e descreve o resultado de pesquisa que teve como foco a cidade de São Paulo. A partir daí, estabelece os pressupostos para que se possa compreender o centro de uma cidade no contexto da reprodução do espaço urbano no modo de produção capitalista. Considera que o capitalismo sobrevive à passagem do tempo por intermédio de uma série de metamorfoses que tratam de adaptar as relações sociais de produção em cada momento histórico para que não pareçam como são. Assim, o autor analisa como parcelas da sociedade buscam incorporar valor objetivo ao centro a partir da espetacularização histórica do patrimônio e identifica as maneiras pelas quais promovem a requalificação do espaço com vistas a manter os ganhos dos investimentos realizados. Demonstra como a paisagem contém a história de todo esse processo, descrevendo o presente, datando o passado e apontando para o futuro.

    De acordo com o professor Sidney “o livro é resultado de um longo trabalho de pesquisa sobre a cidade de São Paulo, mas não é apenas sobre São Paulo. Ao me dedicar ao tema do centro da cidade, São Paulo tornou-se um exemplo eloquente do método proposto: uma análise dialética da realidade, capaz de utilizar de maneira crítica referenciais da Geografia para o conhecimento da reprodução do espaço urbano”.

    Sobre a base de dados contida no livro “preferi não fazer atualizações, pois isso significaria refazer um levantamento meticuloso cuja base de dados talvez seja muito difícil de reencontrar. Por isso, mantive as informações tais quais foram obtidas, com pequenas correções estritamente necessárias. Os dados são importantes para a compreensão de uma dada realidade em um momento específico, mas não para o entendimento do método e da lógica analisada”, disse o professor.

    ONDE COMPRAR O LIVRO

    O livro pode ser adquirido de maneira on line no site da Editora Appris: https://www.editoraappris.com.br  ou da Amazon: https://www.amazon.com.br . O preço de capa é de R$62,00. Durante o lançamento o professor disponibilizará a inscrição para compra direta pelo preço de R$20,00 aos primeiros cinquenta interessados, que deverão informar o nome e e-mail para contato pelo chat do canal durante a transmissão. Nesse caso, o livro deverá ser retirado presencialmente no Laboratório de Estudos Urbanos e Regionais, no Campus II do ICH/UFPEL, na Rua Almirante Barroso, 1202, Complexo de Salas 212, no Centro de Pelotas, em horário a ser agendado.

    OUTRAS PUBLICAÇÕES DO AUTOR

    Este é o quarto livro de autoria exclusiva do professor Sidney, que já publicou pela Editora da UFPel: Pressupostos da Ciência Geográfica: teoria e história do pensamento geográfico até o Século XIX, de 1997; A Cidade Fragmentada: o planejamento e a segregação social do espaço urbano em Pelotas, de 1999; Espacialidades da tecnologia: organização e estruturação do trabalho na cidade, de 2007. Juntamente com o professor Paulo Roberto Quintana Rodrigues organizou o livro: Geografia. Textos, práticas e reflexões, de 2011, contendo textos de diversos profissionais e estudantes sobre o ensino de Geografia. O professor também organizou o livro: Construindo Cidades: o Plano Diretor como experiência de planejamento urbano, de 2012, com capítulos de Sinval Cantarelli Xavier, Rosiéle Melgarejo da Silva e Maria Rheigantz Abuchain. E também organizou o Cadernos de estudos urbanos e regionais: comércio e consumo urbano, de 2009. Em sua produção bibliográfica o professor Sidney conta ainda com capítulos de livros e inúmeros artigos publicados em revistas nacionais e internacionais.

    CURRICULUM VITAE

    O Resumo do Curriculum Vitae do professor Sidney, na plataforma Lattes, apresenta a seguinte descrição.

    Professor Visitante na Facultad de Filosofia y Letras, Instituto de Geografía de la Universidad de Buenos Aires, Argentina. Bolsista de Produtividade em Pesquisa (PQ-2) do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). Pós-Doutor pelo Departamento de Geografia da Universidade de Barcelona, Espanha (CAPES/FUNDACIÓN CAROLINA), 2011. Pesquisador visitante no Departamento de Geografia da Universidade de Barcelona, Espanha, 2010/2011. Diretor do Instituto de Ciências Humanas da Universidade Federal de Pelotas, 1993-1997, 2010-2014 e 2014-2018. Doutor em Geografia, Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Campus Rio Claro, SP, com estágio no Departamento de Geografia da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa (2003). Mestre em Planejamento Urbano e Regional, PROPUR, Faculdade de Arquitetura e Urbanismo Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1997). Especialista em Ciências Sociais – Sociologia, Universidade Federal de Pelotas (1988). Licenciado em Geografia, Universidade Federal de Pelotas (1986). Bacharel em Direito, Universidade Federal de Pelotas (1986). Licenciado em Estudos Sociais (1984). Professor Titular do Departamento de Geografia do Instituto de Ciências Humanas da Universidade Federal de Pelotas. Professor Permanente do Mestrado em Geografia da Universidade Federal de Pelotas. Professor Permanente do Programa de Pós Graduação em Memória Social e Patrimônio Cultural (Mestrado e Doutorado), ICH. Professor Colaborador no Mestrado em Geografia da Fundação Universidade Federal do Rio Grande. Coordenador do Laboratório de Estudos Urbanos e Regionais (Leur/ICH/UFPel). Pesquisador das linhas de pesquisa em Geografia Urbana (com ênfase para estudos em requalificação urbana, urbanismo comercial e geografia histórica urbana), Teoria e História da Geografia, Paisagem, Memória Social e Patrimônio Cultural. Membro da Rede Brasileira de Estudos Geográficos Sobre Comércio e Consumo, ReBECCa.

  • Mais um membro do Leur defende Dissertação no Mestrado em Geografia

     

    No dia 18 de setembro, Éverson Gabriel Mesquita da Martha defendeu a dissertação de mestrado intitulada “Avante com Todo o Esquadrão. Geografia do futebol, identidades territoriais e manifestações socioespaciais: estudo de caso sobre o Grêmio Esportivo Brasil, Pelotas, RS.”

    A defesa aconteceu na modalidade virtual no Programa de Pós-Graduação em Geografia, da Universidade Federal de Pelotas. A banca foi composta pelos professores Dr. Tiaraju Salini Duarte, da UFPEL; Dr. Paulo Roberto Rodrigues Soares, da UFRGS, tendo o prof. Dr. Robinson Santos Pinheiro como suplente e o prof. Dr. Sidney Gonçalves Vieira como orientador.

    Captura de tela do Webconf UFPEL durante a defesa.

    Com a defesa, Éverson da Martha, que é membro do LEUR, obteve o grau de Mestre em Geografia.

    A pesquisa teve como objetivo analisar as identidades territoriais e formas de manifestações socioespaciais constituídas junto ao Grêmio Esportivo Brasil, equipe de futebol profissional da cidade de Pelotas, RS, utilizando os conceitos de território e identidade. O tema da dissertação, se insere na área da Geografia Cultural. Para atingir os objetivos propostos da pesquisa, foram realizados questionário e observações, analisando o comportamento, distribuição espacial de torcidas dentro do espaço e dentro do estádio de futebol. Teve como resultados, a construção da identidade através da origem na classe trabalhadora. Quanto ao território notou-se que o Estádio Bento Freitas em dias de jogos não é somente local de jogo, funciona como um refúgio onde pessoas chegam cedo, consomem nos ambulantes ou nos bares em volta, fazem sua festa, transformam aquele espaço em seu território, demarcando-o com bandeiras e faixas deixando claro ali está a torcida xavante.

  • LEUR é parceiro do evento Cidades em Transe

    Cidades em Transe e a Pluralidades do Morar é um evento organizado pelo Margens: Grupos em Processos de Exclusão e suas Formas de Habitar Pelotas/RS, que reúne Projetos de Pesquisa, Ensino e Extensão na Universidade Federal de Pelotas (UFPel).

    O Cidades em Transe é um evento que chega à sua 4ª edição, mas agora em formato totalmente virtual em razão da nova rotina trazida junto à Pandemia do Novo Coronavírus. O evento discute as Pluralidades do Morar: de quem tem casa, de quem não tem, de quem mora em locais alagadiços, de quem vive o espaço urbano, de quem tem como morada os cemitérios, de quem reivindica por habitação, de quem vive os conflitos territoriais em um sistema econômico que atravessa o morar, da habitação sob perspectivas de gênero, das relações moradia-pandemia e muito mais.

    Serão mais de 20 simpósios temáticos que discutirão sobre as mais diversas formas que a Pluralidade do Morar pode ter como significado. Tudo isso entre os dias 21 e 25 de setembro de 2020.  O evento acontecerá por meio de lives, vídeos, documentários, podcast, apresentações de Banners, e muitos outros elementos que a Comissão Organizadora conseguiu criar para dialogar sobre a temática desta edição.

    O LEUR faz parte da construção do Cidades em Transe e a Pluralidade do Morar como parceiro, Leurianes compõem a grande equipe que está construindo os encontros, e também, estaremos durante o evento em um diálogo ao vivo pelo Youtube, que discutirá sobre o Habitar enquanto forma de apropriação individual e coletiva dos Espaços da Cidade.

    Prestigie também esse grande evento que está recheado de conteúdos e diálogos que pensam o ser, viver e estar nas cidades. Para mais informações, acesse o site oficial Cidades em Transe e a Pluralidade do Morar, e acompanhe as redes sociais do @Geeurbano_ no Instagram e no Facebook.

     

  • Visite a página do LEUR sobre o COVID-19

    O Laboratório de Estudos Urbanos e Regionais (LEUR) do Instituto de Ciências Humanas (ICH) da Universidade Federal de Pelotas (UFPEL) criou uma página específica para tratar do Novo Coronavírus (COVID-19).

    É comum o internauta “navegar” pela WEB em busca de informações sobre a pandemia. Nessa busca, uma infinidade de possibilidades são oferecidas, muitas vezes confundindo quem busca por informações. Para melhorar o desempenho da busca foram selecionados  links oficias de conceituadas agências e órgãos para oferecer uma série de informações úteis e atualizadas sobre a doença.

    A página “COVID-19-Estudos Geográficos-LEUR” conta com uma estrutura de apresentação, contato e abas que remetem à situação da pandemia no mundo, no Brasil, no Rio grande do Sul e em Pelotas. Além disso, são encontradas notícias atualizadas sobre a doença, com um enforque especial para os aspectos geográficos do tema.

    O usuário encontrará especialmente artigos exclusivos produzidos pela equipe do projeto “Covid-19/Estudos Geográficos/LEUR”, com estudos e análises geográficas atualizadas sobre o assunto nos chamados estudos de caso.

    Visite a página “COVID-19-Estudos Geográficos-LEUR” e fique informado.

     

  • Grupo de Pesquisa: Geografia Política, Geopolítica e Territorialidades do LEUR analisa mapeamento da população de risco para COVID-19 em Pelotas, RS

    Por
    Eduardo Schumann
    Tiaraju Salini Duarte

    O Grupo de Pesquisa GEOTER do Laboratório de Estudos Urbanos e Regionais/UFPel realizou um mapeamento para demonstrar a localização da população com mais de 60 anos (Grupo de Risco do Covid – 19) por setor censitário e região Administrativa no espaço urbano do município de Pelotas. Os dados demonstram que o município de Pelotas possui aproximadamente 78 mil idosos, o que representa cerca de 25% de sua população. No que tange a espacialização, foi possível visualizar que existem três regiões administrativas que necessitam um olhar mais atendo do poder público no que tange ao distanciamento social, devido a alta taxa de população dentro da faixa de risco para o Covid – 19*, sendo elas respectivamente: Centro, Laranjal** e Fragata. A região administrativa que representa significativa preocupação é o Fragata tendo em vista o número total de idosos (aproximadamente 20 mil residentes), seguido pela Região Administrativa Centro e Três Vendas.

    Com relação aos microdados (setor censitário), foram estabelecidos três recortes que demonstram áreas dentro das regiões administrativas com maior concentração da população de risco. A análise dos mesmos demonstra novamente uma atenção necessária ao Centro e Fragata devido a proporcionalidade de idosos. A partir dos dados por setor Censitário torna-se possível pensar em zonas de risco e estabelecer uma estratégia de planejamento voltado a conscientização da população em conjunto com o estabelecimento de Políticas Públicas para atender aos idosos nestas localidades.

    O Grupo de pesquisa está debruçado agora sobre duas frentes:

    – A primeira é o mapeamento da infraestrutura da Saúde no espaço urbano de Pelotas, buscando compreender quais áreas terão maior pressão por atendimento, caso o vírus se espalhe.

    A segunda concentra-se no mapeamento das zonas de risco (através dos municípios com maior parcela de população com mais de 60 anos) no estado do Rio Grande do Sul em conjunto com a evolução dos contaminados e óbitos pelo Covid – 19, objetivando compreender quais áreas do estado estão mais propensas a evoluir no quadro de contaminação.

    *O cálculo para obter o resultado foi baseado na proporção de idosos pela população total das regiões administrativas.
    ** A região administrativa Laranjal possui um número total de idosos baixo comparado as outras regiões administrativas, todavia na proporcionalidade por total da população, a região figura com 28% de idosos, sendo a segunda maior taxa do município.

    Notas metodológicas

    A presente pesquisa baseou-se nos dados disponibilizados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) referentes ao censo de 2010. O corte populacional estabelecido foi de 50 a 80 anos.

    – A opção pelo recorte da população identificada com 50 anos no censo de 2010 ocorreu pois a mesma, no ano de 2020, está dentro da faixa de risco.
    – A opção por retirar a população com mais de 90 anos foi devido a alta taxa de mortalidade neste recorte populacional.
    – Os dados foram tabulados e organizados a partir dos programas Excel e Qgis.

    Nenhuma descrição de foto disponível.
    Nenhuma descrição de foto disponível.
  • XVI SEUR ESTÁ TEMPORARIAMENTE SUSPENSO

    Informamos a temporária suspensão das atividades do XVI Seminário de Estudos Urbanos e Regionais devido a Pandemia do COVID-19 que acomete o Brasil e, também Pelotas/RS.
    É em nome da equipe organizadora do evento que comunicamos aos discentes, docentes e profissionais interessados em participar do XVI SEUR, que aconteceria na Universidade Federal de Pelotas, de 26 a 29 de maio de 2020, que todas as atividades referentes a essa edição estão temporariamente suspensas.
    Tendo como base o comprometimento de priorizarmos a segurança de nossa equipe e, daquelas e daqueles que participarão do evento, em meio a Pandemia de Coronavírus não há a possibilidade de darmos continuidade ao andamento deste SEUR.
    Reconhecemos as importantes recomendações dadas pelos órgãos de saúde, pela Universidade Federal de Pelotas com a suspensão das aulas e de grande parte de suas atividades e, também a importância do papel científico exercido por aqueles que enxergam o SEUR enquanto momento de compartilhamento de ideias, pesquisas e de crescimento entre os pares.
    Não há data prevista para a retomada do XVI Seminário de Estudos Urbanos e Regionais (do envio de trabalhos aos painéis de discussão), entretanto, informamos que assim que retomadas normalmente as atividades na UFPel e, assegurado o controle da Pandemia do COVID-19, nossa equipe organizadora juntamente de nossos parceiros irá se reunir e trazer a público as novas e melhores definições sobre a XVI edição do evento.
    Acompanhe todas as informações pela página oficial do SEUR em https://wp.ufpel.edu.br/seur/ e pelas páginas em nossas redes sociais, no Instagram @seur.leur.ufpel e no Facebook com o evento “XVI SEUR: Crises, conflitos e alternativas”.
  • “No rumo certo” está suspenso

    Viemos a público informar que o segundo encontro do Projeto “No rumo certo”, previsto para a próxima sexta-feira (22/11), está cancelado. A motivação que leva o coletivo de alunos/as e professores a essa atitude diz respeito à solicitação de investigação feita ao Ministério Público para que averigue se essa iniciativa fere a igualdade de acesso ao Programa de Pós-graduação em Geografia da UFPel.

    Agradecemos a atenção dada e a participação dos/as colegas nessa iniciativa.

  • No rumo certo (1º encontro)

    Na sexta-feira (08/11) ocorreu o primeiro encontro do projeto No rumo certo, que visa auxiliar os candidatos ao processo seletivo de mestrado em Geografia do Programa de Pós-graduação em Geografia da UFPel.

    As primeiras exposições contaram com dicas sobre a estrutura de projeto de inscrição, com o professor Sidney Vieira e em seguida as dicas de criação e preenchimento do Currículo Lattes com o professor Dione Lihtnov. Estiveram presentes alunos da graduação e da pós-graduação em Geografia para os debates e esclarecimento de dúvidas.

    Para acessar os tutoriais de preenchimento do Lattes, clique aqui.

    O próximo encontro está previsto para o dia 22 de novembro (também sexta-feira) onde será discutida a estrutura de prova, bem como, apontamentos básicos sobre as bibliografias do processo seletivo, tanto para questão geral quanto para questões específicas de área. A reunião será na sala 212 do ICH II, às 14h30.

    Esse projeto é estruturado a partir da parceria entre alunos e alunas do PPGeo, os professores e ex alunos da Pós-graduação em Geografia da UFPel (PPGeo).

    Registros do 1º encontro do No rumo certo (08/11).