Clubes culturais negros

Reportagem de Juliana Rossler Ramires –

Entidades têm valor histórico e sua importância está na valorização de uma identidade cultural –

Sedes dos clubes culturais Fica Ahi Pra Ir Dizendo e Chove não Molha

A finalidade principal dos clubes culturais negros no Brasil era reunir os afro-brasileiros que não tinham possibilidade de frequentar outros lugares que proporcionassem lazer e sociabilidade. Hoje esses locais se tornaram espaço de convivência e de preservação das práticas culturais, assim como um espaço de resistência para os movimentos negros na luta e manutenção dos direitos. Em Pelotas, dois clubes ganharam destaque pela sua trajetória histórica, o Chove não Molha e o Fica Ahí Dizendo.

A cidade de Pelotas é uma cidade histórica, cujo seu primeiro registro como local de moradia faz referência a junho de 1758. Seu ápice econômico aconteceu no século XIX, sua principal fonte de riqueza, na época, eram as charqueadas que exportavam carne salgada para os demais estados brasileiros. Se o produto era a carne salgada, a força motriz da economia pelotense era a mão de obra de escrava.

De acordo com Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico do Estado (IPHAE), Pelotas no século XIX, abrigava cerca de 10 % da população negra da Província, devido aos trabalhos nas charqueadas. No pós-abolição, em princípios do século XX, a formação dos clubes sociais e cordões carnavalescos, representavam a busca de novas formas de inserção em sociedade desigual e fortemente discriminatória.

Em 27 de fevereiro de 1921, foi criado o Cordão Carnavalesco Fica Ahi Pra Ir Dizendo, como um dos blocos negros de Pelotas. Diferentemente dos demais grupos, a iniciativa perdurou o carnaval e em 1948, o Cordão virou clube carnavalesco. No ano seguinte foi fundada a Academia de Samba Fica Ahí, que posteriormente assumiu uma identidade autônoma. No ano de 1953, o Fica Ahí finalmente torna-se clube cultural e passa a desenvolver uma série de atividades de cunho social para os seus associados. Desde de 1954, o clube está localizado na Rua Marechal Deodoro n° 368.

O clube Chove não Molha foi fundado no dia 26 de fevereiro de 1919, com a ideia apenas organizar um grupo para festejar o carnaval, posteriormente, foi criado o Grupo Carnavalesco Chove não Molha. Em 1966, houve seu reconhecimento como utilidade pública, passando a denominar-se Clube Cultural Chove Não Molha.

Atualmente nos espaços físicos dos clubes, são desenvolvidas atividades culturais relacionadas à temática negra. O Fica Ahi Pra Ir Dizendo foi tombado no âmbito estadual por representar um espaço de memória e preservação da cultura afro-brasileira no pós-abolição.

PRIMEIRA PÁGINA

COMENTÁRIOS

Comments

comments

%d blogueiros gostam disto: